8 dicas infalíveis para acertar na relação com o paciente

A enfermagem é uma área dinâmica, onde a todo o momento surgem novas descobertas para a melhoria no diagnóstico, administração de medicamentos e trato com os pacientes. Mas é importante você saber que, além de conhecimentos técnicos, um bom enfermeiro precisa também desenvolver competências voltadas para a boa relação com o paciente. Afinal, você está lidando com seres humanos complexos, que quando se sentem bem acolhidos e seguros quanto à capacidade do profissional têm mais motivação para cooperar com o tratamento e, consequentemente, se recuperar mais rápido.

Se sua intenção é melhorar a performance em relação ao contato e bom convívio com o paciente, saiba que podemos ajudá-lo. Selecionamos abaixo 8 dicas infalíveis que podem contribuir para mais esse diferencial na sua carreira. Interessou-se? Então continue a leitura com a gente!

1. Seja empático

Um dos diferenciais de um bom enfermeiro é ter empatia, ou seja, a capacidade de se colocar no lugar do outro, de ter senso de coletividade e lutar por igualdade de direitos. Essa característica, principalmente no ambiente hospitalar, é essencial para a relação com o paciente e para ajudá-lo a conseguir respostas positivas para o tratamento.

Muitas vezes ao ter conhecimento de uma enfermidade, o doente se fecha e é mal educado e ríspido com os que estão a sua volta e acaba sobrando até para o profissional da saúde. Nessa hora, tentar compreender que essa é uma reação passageira e alinhar cuidado físico com o emocional pode ajudá-lo a criar uma relação de confiança com você. Então, tenha calma, dê um sorriso, pense que poderia ser você ali e no modo como gostaria que a tratassem.

2. Saiba ouvir

Conhece aquele ditado que diz que “se você tem dois ouvidos e uma boca é porque precisa escutar mais do que falar?” Saiba que essa máxima vale muito para a enfermagem e, principalmente, com a relação com o paciente!

Em muitos casos o enfermeiro é a pessoa que tem mais convívio com o doente, até mais do que os próprios familiares. E separar um tempinho para uma conversa, para escutar as dores e o próprio progresso do paciente ajuda a estreitar os laços entre vocês e ainda facilitar o seu trabalho. Afinal, não é muito mais fácil quando cooperam com você? Dê um bom dia, pergunte como ele está, saiba dos seus interesses e demonstre atenção.

3. Humanize a relação com o paciente

Os estudos comprovam que cada vez mais o atendimento do paciente deve ir além dos aspectos físicos. É preciso levar em consideração também as questões culturais, sociais, psicológicas e a própria vivência do indivíduo como um todo. Afinal, cada pessoa é única e, sendo assim, a doença e a própria recuperação podem se manifestar de formas diferentes.

Esqueça a receitinha pronta, siga sua intuição e trate cada pessoa de forma singular, de acordo com suas subjetividades.

4. Comunique-se de forma clara

Um bom enfermeiro deve sempre ter em mente que é um profissional da saúde, mas que seu paciente pode não ser. Então, para uma comunicação efetiva é importante que você utilize uma linguagem simples, objetiva, sem termos muito técnicos que possam prejudicar a conversa.

Isso não quer dizer que você vai omitir certas coisas com a ideia de que a pessoa não entende. Pelo contrário, você deve falar o necessário, mas com um vocabulário próximo ao universo do paciente.

Já ouviu falar que a comunicação é uma arte? É isso, ela precisa se adaptar de forma diferente a cada ambiente sem perder a beleza do conteúdo.

5. Saiba lidar com a adversidade

A gente compreende que tudo nem sempre são flores no ambiente hospitalar, não é mesmo? Há pacientes que são difíceis de lidar e com comportamentos e opiniões bem diferentes da sua, o que pode, inclusive, refletir na aceitação do tratamento. Mas, em casos como esse, é preciso exercitar a tolerância e ir com bastante jeitinho para mostrar que o que você quer é o bem-estar e a melhora dele.

Lembre-se: o doente, na maioria das vezes, se encontra em uma situação de fragilidade e ficar bravo com ele só vai piorar as coisas. Respire fundo e tenha em mente que as adversidades também vão passar e que elas são importantes para aprimorar a sua capacidade de relacionamento interpessoal.

6. Tenha respeito

Adulto, idoso, criança, homem, mulher, homossexual, negro, branco, rico ou pobre, independentemente da idade, raça, opção sexual ou da classe econômica, todos merecem respeito. E essa característica é de muita importância para a interação social e uma convivência saudável.

Compreenda que respeitar não quer dizer que você precisa concordar com tudo o que paciente pensa, mas sim não o discriminar ou ofendê-lo por qualquer que seja o motivo.

7. Dedique-se

Na enfermagem ou em qualquer outra área profissional, a dedicação é um dos fatores-chave para o sucesso na carreira. Sendo assim, tenha comprometimento na relação com o paciente, faça os esforços necessários para garantir que seu trabalho fará a diferença na vida dele.

Ser dedicado é a maior prova de amor e competência à profissão e ao próximo!

8. Invista na relação com o paciente

Uma situação interessante é apostar no contato após a saída daquele paciente que ficou tanto tempo sob seus cuidados. Demonstre que você se importa com a saúde dele tanto dentro quanto fora do hospital. Em alguns casos, uma simples mensagem ou ligação perguntando como ele está já é o suficiente para garantir a sua satisfação e que ele volte outras vezes quando precisar e até indique você a outras pessoas.

Já deve ter dado pra perceber que muitas dessas habilidades são adquiridas com o dia a dia. E é claro que nem sempre você vai conseguir colocar em prática todas de uma vez. Mas, é importante conhecê-las a fim de aprimorar cada vez mais a relação com o paciente e ser um profissional e, até mesmo, um ser humano melhor. Afinal, são qualidades que a gente pode levar para a vida, não é mesmo?

Gostou das nossas dicas? Quer receber outros conteúdos sobre a enfermagem tão bacanas como esse? Então, assine nossa newsletter e fique por dentro de tudo!

No votes yet.
Please wait...
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar da conversa?
Deixe sua opinião! :)

Deixe uma resposta