Como descobrir o melhor curso para minha necessidade?

Escolher um curso não é um desafio apenas para adolescentes recém-saídos do ensino fundamental ou jovens à porta da educação universitária. Mesmo durante ou depois de cursar uma faculdade, muitas vezes a pergunta se impõe ao profissional da saúde: o que seria melhor para mim?

As necessidades surgidas no dia a dia normalmente acabam por alimentar essa dúvida (o que é bom). Já dizia Platão que “a necessidade é a mãe da invenção”. Isso significa que, à medida que estamos necessitados de algo, buscamos saídas e criamos soluções.

Note que falamos em criar soluções, mas, quanto às saídas, usamos o verbo “buscar”. Afinal, não precisamos sempre inventar caminhos; devemos conhecê-los, aprender com as experiências que outros vivenciarem e até já construíram um saber a respeito.

É pensando na sua formação para o trabalho — e para a vida ­— e no desenvolvimento da carreira profissional que vamos te dar nove dicas de como escolher um curso segundo sua necessidade:

Antes de olhar para os lados, olhe para si

Em primeiro lugar, é indispensável que você se conheça bem, avalie aquilo de que gosta e de que não gosta.

Se já tem uma trajetória profissional na área médica, veja, com franqueza, o que pretende para sua carreira e sua vida. Algumas perguntas são necessárias: a área lhe traz satisfação? Novas qualificações propiciariam um cargo melhor ou emprego o que você deseja?

A resposta para uma pergunta independe do que você responder à outra. Em qualquer caso, saber mais sobre você sempre ajuda a subir degraus.

Sonde as principais demandas da sua organização e do mercado

Conciliar suas necessidades com as das organizações e do mercado é fundamental para ter retorno ao investir em qualificação. Dessa forma, é maior a probabilidade de coincidir satisfação pessoal e sucesso profissional.

Informe-se sobre áreas em alta no momento, com tendências de crescimento, e sobre as características mais procuradas. Mas não deixe de lado o que dissemos no primeiro item: conheça-se! Guiar-se apenas por fatores externos não vai te trazer resultado pleno: uma remuneração maior, por exemplo, às vezes é desequilibrada pela insatisfação com as atividades do cotidiano.

Pesquise sobre as áreas de atuação da áera da saúde

Com as mudanças no mercado de trabalho e nos meios de produção de conhecimento, cada vez mais se consolida a transversalidade: o cruzamento de saberes e competências de áreas diversas.

Se você atua, por exemplo, na área operacional de um hospital, o investimento em habilidades administrativas e de melhoria de processos amplia opções de crescimento na própria organização ou em outros nichos de mercado.

Há casos em que nem o próprio profissional conhece o leque de atividades que sua formação possibilita explorar. Em outros, ignora as possibilidades de progressão na carreira pela exploração de campos profissionais próximos ou transversais, que têm pontos em comum com sua profissão.

Preste atenção nas grades curriculares

Para escolher um curso, não basta se informar sobre a área: saiba de antemão as disciplinas que compõem a grade curricular. Desconhecer esse detalhe significativo resulta, às vezes, em ter que enfrentar conteúdos bem distantes do que você deseja ou precisa.

Como se sabe, certas disciplinas são obrigatórias para determinadas formações. No entanto, as instituições têm liberdade para acrescentar outras matérias. Conheça previamente esse plus de cada escola: em alguns casos, é acréscimo válido; em outros, apenas para encher a grade. Avalie bem.

Frequente workshops, seminários e congressos

Eventos temáticos não devem faltar no seu mix de formação. Eles são bons canais de produção e difusão de conhecimento. Além disso, são boas oportunidades para conhecer pessoas e obter referências para escolhas de cursos e caminhos profissionais — formando a conhecida networking.

Valorize certificações

Cursos de graduação e pós-graduação (especializações, mestrados e doutorados) naturalmente contam pontos em processos seletivos externos ou internos, mas nem só deles vive a qualificação de um profissional.

Certificações oriundas de minicursos ou treinamentos também contam muito. Informe-se a respeito com outros profissionais e faça uma garimpagem seletiva na internet e em publicações especializadas.

Mais do que escolher um curso, escolha a instituição

Qualidade da instituição é item que não pode faltar na cesta de avaliações. Pesquise no site do Ministério da Educação e junto a alunos ou ex-alunos. O curso está de acordo com as normas do MEC? As opiniões dos estudantes são positivas? Verifique também o corpo docente e a qualificação profissional de cada professor.

Escolas de qualidade e com boas parcerias são mais do que um bom nome: enriquecem sua trajetória porque têm conteúdo mais consistente a oferecer. Credibilidade independe da modalidade do curso — presencial, semipresencial e a distância devem te oferecer o mesmo nível de aprendizado.

Saiba dar um toque de diferença e vá além do habitual

Em entrevista à Folha de São Paulo, Renato Ferreira, chefe da Coordenadoria de Formação Profissional da Fundação Getúlio Vargas (FGV), afirmou que é preciso mais do que um bom histórico escolar para ter destaque. Ele se referia a cargos muito concorridos, em que um diferencial é imprescindível para que o profissional não seja apenas mais uma na multidão.

Em qualquer função, ir além das atribuições e qualificações habituais, regulares e já esperadas, nos leva a galgar posições no pódio de avaliação nas empresas. Postura proativa faz a diferença. Uma boa maneira de pavimentar ações diferenciais é buscar cursos que possibilitem avançar em refinamento de informações e em aplicações práticas.

Coloque idioma entre as principais opções

Cada vez mais a língua estrangeira é domínio imprescindível no universo do trabalho. Ainda que você trabalhe em um segmento muito voltado para o mercado interno, esse mundo hiperconectado por relações comerciais e sociais exige pelo menos um idioma além do nativo.

Além disso, idiomas abrem portas também para pesquisas. Certifique-se de, pelo menos, dominar o inglês. O idioma universal é item obrigatório na maioria das seleções de empresas.

O mais importante de tudo é não deixar de ver sempre uma oportunidade para seu crescimento: invista e transforme sonhos em realidade. Saber escolher um curso é essencial para chegar lá.

Queremos ajudar você! Entre em contato conosco e saiba mais sobre nossos cursos!

Rating: 3.0. From 2 votes.
Please wait...
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar da conversa?
Deixe sua opinião! :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *