A importância da criatividade para a inovação

Existem várias formas, processos e ferramentas que podem ser utilizados no aprimoramento de processos. Esses mecanismos auxiliados pela análise de dados, geram resultados positivos nas produções. 

Mas como dar um passo adiante e junto a essas ferramentas, inovar e chegar a soluções criativas para a solução de problemas?

O pensamento sistêmico mesclado a inovação, e a criatividade geram capacidade de alocar habilidades para pensar e agir diferente, de forma a ser inovador em todas as situações apresentadas.

Portanto, inovação é o fator principal para se aumentar as chances de atingir o sucesso em todos os aspectos.

Vamos falar sobre esse tipo de habilidade em nosso artigo de hoje.

Pensamento criativo: técnicas para desenvolver

Buscar novos métodos e processos criam um diferencial para empresa, a realização de tarefas e na otimização da rotina de trabalho.

o método dos Seis Chapéus do Pensamento (Six Thinking Hats) criado por Edward de Bono que é muito útil para fazer reuniões mais rápidas, objetivas, colaborativas e produtivas, evitando discussões desnecessárias.

Seis Chapéus do Pensamento

Branco – Informação

O chapéu branco está relacionado com a informação, conhecimento ou necessidade e na obtenção dos fatos e números.Usar o chapéu branco permite a apresentação da informação (fatos, figuras e dados) de uma forma neutra e objetiva.Questões chave:

  • Que informações nós temos aqui? Quais são os fatos?
  • Que informações necessárias estão faltando?
  • Que informações nós gostaríamos de ter?
  • Como podemos obter as informações?

Com o chapéu branco, o foco está direcionado à informação – que está disponível, que é necessária, e/ou como pode ser obtida.

Opiniões, crenças e argumentos devem ser deixados de lado.

Verde – Criatividade

O chapéu verde está especificamente relacionado com a geração de novas ideias (brainstorming) e novas formas de se ver as coisas:

  • Pensamento criativo.
  • Alternativas adicionais.
  • Apresentar possibilidades e hipóteses.
  • Propostas interessantes.
  • Novas abordagens.
  • Provocações e mudanças.

O tempo e o espaço disponíveis devem estar com foco no pensamento criativo. O pensamento abstrato pode ser usado sem críticas.

Não é fácil usar este chapéu, porque ele vai contra hábitos, julgamento e crítica.

Questões típicas incluem:

  • Temos alguma outra ideia aqui?
  • Temos alternativas adicionais?
  • Podemos fazer isto de outra forma?
  • Pode haver outra explicação?

Preto – Crítico

O chapéu preto está relacionado com julgamento, cuidado e avaliação. Procura identificar os riscos e o pior cenário.Usar este chapéu permite considerar as propostas sobre uma visão crítica e lógica.Ele é usado para refletir por que uma determinada sugestão não casa com os fatos, experiência disponível ou sistema em uso.O uso do chapéu preto deve considerar:

  • Custos (se a proposta será muito cara).
  • Normas, regulamentos e aspectos legais.
  • Materiais (se este “objeto” exigirá muita manutenção).
  • Questões sobre segurança.

Erros podem ser desastrosos. Por isso o chapéu preto é muito útil e tem muito valor. Mas é necessário tomar cuidado para não eliminar idéias criativas com excessos e negatividade.

Amarelo – Otimismo

O chapéu amarelo está relacionado com otimismo e aspectos positivos das coisas.Usar este chapéu permite olhar benefícios, viabilidade e como algo pode ser feito.Questões chave:

  • Quais são os benefícios desta opção?
  • Qual é a proposta preferida?
  • Quais são os elementos positivos deste design?
  • Como podemos fazer isto funcionar?

Este chapéu nos conduz a busca deliberada pelo positivo.

Os benefícios nem sempre são imediatamente óbvios e precisam ser buscados. Toda idéia criativa merece uma atenção deste chapéu amarelo.

Vermelho  Emoções

O chapéu vermelho está relacionado com a intuição, sentimentos, palpites e emoções.Usar este chapéu permite colocar os sentimentos e a intuição sem a necessidade de justificativa, explicação ou apologia.Exemplos de expressões:

  • Meu pressentimento é que isto não vai funcionar.
  • Não gosto da maneira como isto está sendo feito.
  • Esta proposta é terrível.
  • Minha intuição me diz que os preços vão cair em breve.

Com este chapéu os sentimentos podem vir à discussão com naturalidade e de forma aberta, o que é de muito valor.

Azul – Controle

O chapéu azul está relacionado com o controle da sequência de pensamentos e discussões, para que a reunião se torne mais produtiva.Com ele temos a meta-cognição, ou seja, o pensar sobre os pensamentos.Ao usá-lo devemos:

  • Não pensar diretamente sobre o assunto, mas sobre o “pensar” sobre o assunto.
  • Definir a agenda para pensar.
  • Sugerir o próximo passo na sequência de chapéus/pensar.
  • Solicitar resumo, conclusão ou decisão.

Geralmente utilizado pelo facilitador ou moderador para conduzir o uso dos demais chapéus e para concluir a reunião.

Brainstorming

consiste em apresentar várias ideias para solucionar um problema por meio de grupos de discussão.

A grande inovação desse método é que ele permite colher sugestões, dicas e soluções de um número maior de pessoas, o que contribui para a efetividade das ações. Afinal, uma medida estratégica advinda coercitivamente das hierarquias mais altas pode ser centralizadora e não refletir a praticidade da situação.

Nesse sentido, a opinião de funcionários que trabalham no nível operacional pode ser bastante proveitosa, porque refletirá no ambiente real da prestação de serviços. E a integração dos colaboradores com opiniões e vivências corporativas diferentes são fatores que enriquecem o processo.

Além disso, ao inserir o brainstorming como estratégia inspiradora, os gestores estarão abertos às novas ideias e formulações, diminuindo, assim, os muros hierárquicos e aumentando a horizontalização do seu organograma.

Como realizar o brainstorming?

O método é feito da seguinte maneira: as pessoas se reúnem em torno de um problema e discutem suas possíveis soluções. E é essencial a participação de um moderador para conduzir o método de forma eficiente.

Como se trata de uma “chuva de pensamentos” é importante organizá-los e direcioná-los ao propósito solicitado. Assim, aos gestores e moderadores cabe à função de inspirar os participantes por meio de filmes, indicação de livros ou artigos sobre o assunto.

E a inspiração também pode vir de uma situação-problema: nesse caso, é relatada uma história com as adversidades a serem trabalhadas para que os integrantes do processo analisem a situação e proponham mudanças.

Para os gestores em saúde, como se trata de algo novo para esse segmento, é importante contextualizar o método. Para isso, o indicado é selecionar entre 5 a 10 integrantes que ocupam cargos estratégicos e operacionais e deixar que todos opinem de forma organizada e coerente.

Em seguida, programar as atividades reservando um horário para o acontecimento, explicando as condutas e colhendo todas as informações pertinentes. E aqui, a partir de uma pergunta-chave já é possível explorar todas as nuances do processo.

Mas não se devem esgotar todas as possibilidades em apenas uma sessão, pois o cansaço mental pode afetar a produtividade. Inclusive, para otimizar todo o processo e diminuir as distrações, algumas empresas optar por realizá-lo em lugares situados fora do ambiente de trabalho.

 

 

No votes yet.
Please wait...
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar da conversa?
Deixe sua opinião! :)

Deixe uma resposta