tabela-dinamica-entenda-o-que-e-e-quais-as-suas-vantagens

Tabela Dinâmica: entenda o que é e quais as suas vantagens

Uma das melhores ferramentas para cálculo e estatística do mundo, o Microsoft Excel, traz possibilidades quase infinitas. Utilizado por pessoas de diferentes áreas e com diversos objetivos, o programa permite desde a criação de simples tabelas de horários, por exemplo, até gigantescos bancos de dados.

Porém, quanto maior for a quantidade de dados a serem tratados, mais difícil é gerenciar os resultados ou mesmo realizar buscas dentro da ferramenta. Pensando nisso, o Excel desenvolveu a função de tabela dinâmica, facilitando a análise dos seus dados.

No artigo de hoje, vamos ensinar o que é uma tabela dinâmica, como você pode utilizá-la e quais as suas vantagens. Confira!

O que é a tabela dinâmica

A tabela dinâmica, no Microsoft Excel, é um tipo de relatório que pode ser usado para resumir, de maneira muito rápida, grandes quantidades de dados. Com ela, é possível alternar linhas e colunas para visualizar diferentes tipos de informações, de diferentes maneiras.

Muito utilizadas em relatórios e arquivos pesados e cheios de informação, a tabela dinâmica é essencial para facilitar a compreensão e a análise, permitindo uma interação muito mais fluida e amigável.

Para que serve a tabela dinâmica

Como a tabela dinâmica tem como principal objetivo realizar um resumo rápido da quantidade de dados do arquivo, ela é utilizada de várias maneiras. Do detalhamento de certos dados até na procura de respostas para perguntas inusitadas em uma apresentação de trabalho, ela facilita muito o tratamento da maioria dos tipos de arquivo. Entre suas funções, estão:

  • consulta amigável a grandes quantidades de dados;
  • reunião de dados, resumidos por categorias e subcategorias;
  • criação de cálculos e fórmulas personalizados;
  • expansão e contração de níveis de dados, com o objetivo de destacar resultados e realizar buscas;
  • dinamização da organização da tabela (linhas x colunas);
  • criação de filtros, classificações, grupos e formatações de acordo com condições pré-estabelecidas, de maneira que seja possível visualizar apenas o que se deseja;
  • apresentação de relatórios virtuais ou impressos de maneira atraente e concisa, podendo ainda conter anotações e revisões.

O que saber antes de criar a tabela dinâmica

Antes de finalmente criar a tabela dinâmica, é preciso tratar e preparar os dados para receber as configurações. Primeiramente, tenha certeza de que seus dados estão organizados em uma tabela sem linhas ou colunas vazias. Se possível, organize seus dados em uma das tabelas prontas do Microsoft Excel.

Esse tipo de organização é fundamental para que a leitura seja feita da maneira correta. Assim, ao atualizar os dados, cada linha adicionada será automaticamente inserida na tabela dinâmica. Da mesma forma, as novas colunas serão tratadas como campos na planilha. Se os dados não forem organizados dessa maneira, você precisará fazer atualizações manuais no intervalo de fonte de dados, o que pode ser extremamente trabalhoso.

Outro ponto muito importante é manter a separação dos tipos de dados em suas respectivas colunas. Ou seja, nada de misturar valores e datas, por exemplo, na mesma classificação.

Como criar uma tabela dinâmica

Existem duas opções para criar esse tipo de tabela. Para quem nunca teve contato com essa ferramenta, o ideal é escolher a Tabela Dinâmica Recomendada. Quando esse recurso é selecionado, o programa determinará um layout pré-estabelecido que faça sentido com o seu tipo de dados, adequando-os ao modelo.

A partir dessa opção, é possível customizar a tabela explorando orientações, organizações e posicionamentos de campos e linhas, até que se obtenha o resultado esperado. No Microsoft Excel, esse recurso automatizado está presente desde a versão 2013. Caso o seu aplicativo seja de alguma versão anterior, a única opção será criar a tabela manualmente.

Tabela Dinâmica Recomendada

A criação da tabela dinâmica no modo automatizado é bastante simples. Com os dados organizados, você deve seguir os seguintes passos:

  1. selecione uma célula na tabela original ou em seu intervalo;
  2. vá até a opção Tabela Dinâmica Recomendada, dentro da seção Tabelas, no menu Inserir;
  3. após clicar nessa opção, o Excel analisará os seus dados de origem e apresentará diversas opções;
  4. escolha o modelo desejado e clique em OK. Após isso, o Excel criará a Tabela Dinâmica numa planilha nova, exibindo a Lista de Campos da Tabela Dinâmica.

Tabela Dinâmica Manual

A criação da Tabela Dinâmica manual precisa de alguns passos adicionais, mas é tão simples quanto a opção automatizada. Os passos são os seguintes:

  1. selecione uma célula na tabela original ou em seu intervalo;
  2. vá até a opção Tabela Dinâmica, dentro da seção Tabelas, do menu Inserir. Se o seu aplicativo for a versão Mac 2011 ou mais antiga, essa opção está na guia Dados, do grupo Análise;
  3. após selecionar a opção, o Excel abrirá a janela “Criar Tabela Dinâmica”, onde apresentará vários campos. O nome será dado de acordo com o intervalo selecionado ou a tabela escolhida;
  4. na opção “Escolha onde deseja que o relatório de Tabela Dinâmica seja colocado”, você pode escolher entre “Nova Planilha” ou “Planilha Existente”. A segunda opção pede que você escolha a célula na qual deseja posicionar a Tabela Dinâmica. Para fins comparativos, selecione a opção “Nova Planilha”;
  5. se você precisar incluir outras tabelas ou dados em sua nova Tabela Dinâmica, escolha a opção “Adicionar estes dados ao Modelo de Dados”;
  6. clique em OK. O Excel criará, então, a Tabela Dinâmica vazia, exibindo a lista Campos da Tabela Dinâmica.

Campos da Tabela Dinâmica

Após a criação da Tabela Dinâmica, é hora de organizar seus campos. Se você organizou os dados de origem de maneira correta, eles serão atribuídos automaticamente às melhores opções. Dessa forma, dados colocados na seção “Valores” serão exibidos como SOMA. Já se os dados forem interpretados como texto, a tabela exibirá uma CONTAGEM.

Se essa não for a opção adequada, você pode alterar o cálculo clicando na seta localizada ao lado do nome do campo e escolhendo a seção “Configurações de Campo de Valor”. Nela, é possível alterar o tipo de cálculo na aba “Resumir Valores por”. O “Formato de Número” permite que essa configuração seja alterada por inteiro para cada campo.

Uma Tabela Dinâmica proporciona maior facilidade para transformá-la em gráficos. Além disso, é uma ótima maneira de analisar seus dados de maneira organizada e esteticamente agradável. Muitas vezes, visualizar certos resultados só é possível quando se tem uma tabela amigável e interativa.

Gostou do artigo? Já sabia criar uma tabela dinâmica no Excel? Esse guia foi útil para você? Então não deixe de assinar nossa newsletter para receber conteúdos exclusivos como esse!

Rating: 5.0/5. From 1 vote.
Please wait...
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar da conversa?
Deixe sua opinião! :)

Deixe uma resposta