Black Belt: torne-se um especialista na metodologia Lean Seis Sigma

Todo profissional que pretende progredir no mundo corporativo precisa buscar qualificações para aprimorar-se. E as certificações em Lean Seis Sigma são um grande passo na caminhada rumo a uma carreira de sucesso.

Em um mundo cada vez mais competitivo, onde todos seguem a mesma direção, é preciso buscar diferenciais que façam com que os profissionais se destaquem no mercado. Tornar-se um Black Belt dentro da metodologia Lean Seis Sigma é um grande avanço nesse sentido.

Pensando nisso, este artigo traz tudo o que você precisa saber sobre Lean Seis Sigma e a certificação Black Belt. Confira!

O que é a metodologia Lean Seis Sigma?

Lean e Seis Sigma são metodologias complementares entre si. O Lean é responsável pela aceleração dos processos desenvolvidos pelo Seis Sigma, entregando resultados mais satisfatórios do que aqueles apresentados separadamente por cada uma.

Para entender como funciona a metodologia Lean Seis Sigma, é preciso compreender melhor as contribuições das duas.

Lean

A popularidade da metodologia Lean Manufacturing se deve à sua maneira metódica de abordar tanto as linhas produtivas quanto os processos de serviços, eliminando desperdícios ao mesmo tempo que mantém a geração de valor para os seus clientes.

Apesar de ser muito conhecida por suas ferramentas e os benefícios trazidos por suas aplicações, a metodologia Lean está longe de ser apenas um conjunto de instrumentos. É, na verdade, uma filosofia que se aplica no mundo corporativo como uma forma de mudar a cultura das empresas.

Proveniente do Sistema Toyota de Produção, o Lean tem como objetivo principal a redução dos desperdícios, agregando maior valor para os clientes finais à medida que gera economia de recursos e investimentos.

O Lean Manufacturing, ou “manufatura enxuta”, em português, trabalha na identificação e eliminação de oito tipos de desperdícios, com o foco na redução dos defeitos e da produção de resíduos. Os desperdícios são:

Superprodução

Práticas sem planejamento que levam a produtos em excesso, desnecessariamente.

Transporte

Problemas na logística, que resultam em processos de transporte sem necessidade.

Tempo de espera

Elaboração incorreta do processo produtivo, levando à ociosidade de mão de obra, produtos ou documentos.

Excesso de processamento

Etapas desnecessárias na linha de produção que não acrescentam valor ao resultado final.

Defeitos

Qualquer erro que incorra em refação de produtos ou no descarte de material.

Estoque

Assim como a superprodução, problemas de logística e estoque levam ao desperdício de espaço, com o acúmulo de produtos e matéria-prima desnecessariamente.

Movimentação

Como o transporte, a movimentação de colaboradores de maneira pouco proveitosa gera desperdícios para a empresa.

Subutilização de habilidades

O não reconhecimento das habilidades de cada membro da equipe leva ao baixo aproveitamento, prejudicando o potencial produtivo da empresa.

Apesar de ser inicialmente pensado para a manufatura, o Lean pode ser aplicado a qualquer negócio e em cada um de seus processos produtivos e organizacionais. Demandando uma verdadeira mudança de pensamento da empresa, o Lean possui vertentes das mais variadas possíveis, como Lean Healthcare, Lean Thinking, entre outros.

Seis Sigma

Já a metodologia Seis Sigma consiste em um método para resolver, eficientemente, os problemas. Aplicá-la a processos produtivos leva à redução da quantidade de produtos ou serviços defeituosos, o que conduz a maior aproveitamento produtivo e, consequentemente, à satisfação dos clientes.

O maior objetivo da metodologia é identificar as causas dos problemas para que seja possível desenvolver soluções efetivas. Assim como a filosofia Lean, o Seis Sigma pode ser aplicado a qualquer negócio, industrial ou não.

Originada na Motorola, nos anos de 1986 e 1987, a metodologia foi nomeada com base em um conceito estatístico, no qual um processo produz apenas 3,4 defeitos por milhão de oportunidades. Assim, o Seis Sigma pode ser pensado também como um objetivo pelo qual os processos produtivos não apenas produzem menos defeitos, mas também diminuem a sua variação de ocorrência.

O Seis Sigma, como mencionado anteriormente, é uma metodologia simples e efetiva para resolver um problema. A sua aplicação pode ocorrer, basicamente, por meio de dois métodos:

DMADV (definir, medir, analisar, desenhar detalhes e verificar)

Esse roteiro é voltado para novos projetos, nos quais os processos, serviços ou produtos ainda serão criados. Passa pela definição do objetivo, mensuração dos processos, análise deles, desenho dos detalhes e verificação do projeto.

DMAIC (definir, mensurar, analisar, otimizar, controlar)

Semelhante ao DMADV, porém utilizado em projetos já existentes, nos quais é necessário uma revisão para otimização de processos, produtos ou serviços.

Lean Seis Sigma

Como é possível observar, ambas as metodologias são voltadas para a melhoria de processos, seja por meio da identificação e resolução de problemas, seja pela eliminação de desperdícios. Por isso, mais do que semelhantes, Lean e Seis Sigma são complementares, podendo funcionar em conjunto.

O Lean Seis Sigma nada mais é, então, do que a junção das duas metodologias. Além de aproveitar do método do Seis Sigma, lança mão também da cultura e das ferramentas Lean. O seu objetivo principal gira em torno do aperfeiçoamento dos resultados da empresa, eliminando desperdícios e defeitos de processos, aplicando projetos de melhoria contínua.

Apesar de ter uma aplicação aparentemente simples, o Lean Seis Sigma exige uma liderança capaz de supervisionar os seus métodos em ação e difundir a sua filosofia. Por isso, nada melhor do que contar com um colaborador certificado em um curso Black Belt.

O que é Black Belt?

A metodologia Lean Seis Sigma demanda alto nível de dedicação e aprofundamento. Por isso, os profissionais certificados nela são ranqueados de acordo com o seu conhecimento sobre a filosofia. Nesse sentido, o Black Belt é considerado o indivíduo especialista, que atingiu o máximo nível de familiaridade com os preceitos do Lean Seis Sigma.

O Black Belt é o profissional responsável por coordenar múltiplos projetos em uma empresa, assim como seus processos de melhoria. Além do conhecimento teórico afiado, ele precisa demonstrar grande capacidade de aplicação dos métodos e ferramentas do Lean Seis Sigma.

Com o objetivo final de impactar positivamente os indicadores econômicos da organização, trazendo ganho nos lucros, o Black Belt precisa ter grandes habilidades no trato com outros colaboradores, consolidando projetos em conjunto com várias equipes.

Dentro de uma empresa, esse verdadeiro líder é capaz de agir como um mentor para outros profissionais, formando não apenas Green Belts, como também outras lideranças Black Belts. Assim, tornam-se fundamentais para qualquer empresa que busca investir em projetos de melhoria contínua ao adotar as práticas desenvolvidas no curso de Lean.

Quais as características de um profissional Black Belt?

Como mencionado, o profissional Black Belt é aquele líder que apresenta conhecimentos profundos dentro da metodologia Lean Seis Sigma. Esses conhecimentos podem ser balizados por quatro pontos essenciais:

Sistemas

Um grande problema presente nas empresas que buscam a melhoria dos processos é a baixa capacidade de enxergar, reconhecer e identificar esses processos de forma sistêmica. Muitas vezes, os diferentes setores e departamentos de uma organização estão focados no cumprimento de metas próprias, sem levar em consideração o todo.

Nesse sentido, uma das principais características de um profissional Black Belt é a habilidade de visualizar todo o sistema, de maneira organizada e setorizada, separando-o processualmente. Aplicando seus conhecimentos sobre mapeamento de processos, o Black Belt é capaz de organizar os sistemas produtivos de modo que seja possível identificar facilmente os seus defeitos e pontos de desperdício.

Variação

Desde os níveis mais básicos da metodologia Lean Seis Sigma, como no curso Green Belt, o indivíduo é exposto ao conceito de variação, inerente à análise dos processos. Essa nova maneira de enxergar dados, métricas e indicadores faz com que os profissionais certificados sejam capazes de avaliar de maneira mais profunda e cuidadosa cada um desses processos.

Além disso, outro conhecimento teórico muito valorizado dentro da metodologia é a estatística. Ao lidar cotidianamente com dados e análises, o Black Belt precisa ser proficiente em ferramentas como testes de hipótese, regressão linear, experimentação planejada (DOE) e experimento fatorial fracionado, por exemplo.

Psicologia

Como não poderia deixar de ser, um grande líder tem não apenas conhecimentos teóricos e técnicos, mas principalmente humanos. Ao lidar com várias equipes de colaboradores de diferentes setores, o Black Belt deve entender os potenciais e limites de cada um, tirando o máximo proveito possível.

Nesse sentido, desde a sua formação, o Black Belt entra em contato com aspectos como o trabalho em conjunto, uma vez que bons cursos sempre formam times para trabalhar projetos de melhoria na prática.

Já no aspecto voltado realmente para a psicologia humana, é fundamental que o Black Belt tenha inteligência emocional bem desenvolvida, entendendo que, mais do que números e indicadores, está lidando com pessoas interagindo e reagindo às mudanças propostas nos projetos de melhoria.

Epistemologia

No contexto de melhoria abordado pela metodologia Lean Seis Sigma, essa é na verdade uma predição. Ou seja, se  forem tomadas atitudes visando a uma mudança, o resultado será, logicamente, uma melhoria. Dessa forma, quanto maior for o conhecimento do líder Black Belt, melhores serão suas predições, podendo analisar o sistema de maneira profunda.

Esse conhecimento traz para o processo de melhoria maiores probabilidades de sucesso. Ao utilizar ferramentas próprias da metodologia, como o ciclo PDSA, o Black Belt é capaz de comparar os resultados atingidos com as predições feitas anteriormente, sempre em busca de atingir os objetivos da melhor maneira. Esse aprendizado proveniente da análise de resultados gera um ciclo de melhoria contínua essencial para organizações que adotam a filosofia Lean Seis Sigma.

Além dos conhecimentos acima listados, um Black Belt reúne características fundamentais de um grande líder, capaz de guiar equipes e empresas a um caminho de sucesso. Faz parte de suas habilidades o conhecimento intrínseco de cada processo, projeto e sistema presentes em uma organização.

Por isso, diferentemente de chefes autoritários que repassam suas responsabilidades, o Black Belt se envolve ao máximo com cada colaborador e departamento da empresa, compreendendo as habilidades e necessidades de todos, sempre em busca de maior sinergia entre todos os envolvidos. Pensando de forma sistêmica, esse líder encontra oportunidades para que todos possam crescer e contribuir para o sucesso pessoal e institucional.

Dessa forma, qualquer empresa que conte com um Black Belt à frente de seus projetos de melhoria tem grandes possibilidades de sucesso. Ao implementar o Seis Sigma na organização, a presença de um Black Belt é fundamental para que tudo saia conforme o planejado. Isso porque esse tipo de profissional, além de reunir todas as características analíticas já citadas, é um exímio conhecedor da metodologia, sabendo escolher exatamente quais ferramentas utilizar em cada processo, como o Kaizen, que visa garantir a qualidade e a produtividade da empresa.

Todas essas características fazem com que o Black Belt seja, atualmente, um dos profissionais mais procurados no mercado. Além dos enormes benefícios que ele consegue trazer para negócios de todos os ramos e tamanhos, é ainda um indivíduo com grandes habilidades pessoais e um líder na gestão de qualidade empresarial.

Black Belt ou Green Belt?

As diferentes certificações e graduações provenientes da metodologia Lean Seis Sigma se dividem de acordo com o aprofundamento teórico e prático em seus preceitos e aplicações. Dividindo-se em diferentes níveis, chamados Belts (em alusão às graduações de artes marciais e suas respectivas faixas), é possível encontrar cursos que vão desde o White Belt ao próprio Black Belt.

Entretanto, as certificações em Lean Seis Sigma mais procuradas pelos profissionais que desejam se qualificar no mercado são a própria Black Belt e também a Green Belt. Além das diferenças em complexidade na formação desses dois perfis, há um importante contraste nos papéis assumidos nas empresas.

Green Belt

Igualmente importantes para a implantação bem-sucedida do Lean Seis Sigma em uma empresa, Green e Black Belt desempenham funções em magnitudes distintas nos projetos de melhoria. Enquanto o Black Belt atua em uma posição de liderança, supervisionando e coordenando várias equipes e processos, o Green Belt tem sob sua responsabilidade projetos individuais.

Na escala de aprofundamento da metodologia, o Green Belt tem conhecimento intermediário, sendo considerado um profissional ainda em formação. Por isso, necessita sempre da orientação e supervisão de um Black Belt.

Certificados para gerenciar projetos solo, os Green Belts atuam na coleta de dados e informações, além da realização dos testes. Por terem conhecimento prático das ferramentas do Lean Seis Sigma, esses profissionais atuam de maneira mais operacional, tendo o líder Black Belt como um coach, um guia.

Black Belt

Conforme já mencionado neste artigo, o Black Belt ocupa, na escala das graduações da metodologia Lean Seis Sigma, o ranqueamento mais elevado na expertise e no conhecimento dos preceitos da filosofia. Diferentemente de outros tipos de líderes, o Black Belt tem como função primordial garantir o sucesso da implantação da metodologia, bem como sua aceitação entre os colaboradores e o consequente ganho financeiro nos resultados finais.

Por todas essas habilidades, o Black Belt não só lidera várias equipes de Green Belts, orientando-os e guiando-os nas práticas da metodologia, como também é o responsável pela formação natural de novas lideranças. Exerce, então, uma liderança colaborativa, pensando sempre no crescimento da empresa como organização.

Por que escolher a certificação Black Belt?

Neste artigo, você já percebeu quais são as vantagens profissionais e pessoais de obter um certificado Black Belt. As possibilidades de crescimento na carreira são visíveis, tornando esse tipo de indivíduo altamente cobiçado por diferentes empresas.

Entretanto, é preciso levar em consideração que o caminho para ser tornar um profissional com certificação Black Belt é árduo. São necessárias horas de estudo teórico e aplicação prática, de modo que apenas aqueles que pretendem se qualificar ao máximo buscam o curso Black Belt.

A metodologia Lean Seis Sigma tem como uma de suas principais filosofias a prática da melhoria contínua. Isso significa que, a cada ciclo de processos e projetos de melhoria, é essencial obter algum aprendizado, evoluindo constantemente até atingir uma produção sem desperdícios e defeitos, e mantendo o sistema assim.

A mesma lógica é aplicada para suas diferentes graduações. O profissional que se interessa por ela, normalmente, inicia seus estudos em Lean Seis Sigma dos níveis básicos, como White, Yellow ou mesmo a partir do Green Belt. Mesmo que muitas dessas pessoas se demonstrem satisfeitas em pararem por aí, sempre existirá aquele profissional que almeja as posições de liderança mais elevadas.

Para eles, a certificação Black Belt é o caminho que fornecerá as maiores chances de sucesso. Podendo ser cursado por profissionais recém-formados na universidade ou por aqueles que se encontram há mais tempo em um mercado cada vez mais saturado, o curso Black Belt fornece todas as ferramentas e conceitos para que seus alunos se tornem líderes natos, capazes de conduzir grandes projetos de melhoria.

Com uma visão abrangente e sistêmica da organização como um todo, o Black Belt é extremamente cobiçado por várias empresas, o que torna esse tipo de certificação um acréscimo valiosíssimo em qualquer currículo. Em seu treinamento, o Black Belt não apenas absorve conteúdos teóricos e realiza práticas, mas também aprende a lidar com e liderar pessoas, nutrindo características de comunicação, liderança e relacionamento, fundamentais para qualquer um em sua posição.

Qualquer profissional que escolhe se certificar como Black Belt sente a diferença assim que retorna para o mercado: não mais apenas um simples colaborador, ele se tornou um líder evidente. E tanto as grandes indústrias quanto outras empresas de todos os tipos buscam, cada vez mais, profissionais que têm esse tipo de perfil.

Além de todos esses benefícios, a certificação Black Belt é ideal até mesmo para aqueles que já ocupam cargos ou posições mais elevadas. Isso porque, mesmo já acostumados a chefiar outras equipes, dificilmente atuaram como líderes capazes de guiar pessoas rumo ao sucesso da organização ou mesmo de cada colaborador.

Por isso, é importante diferenciar os chefes comuns dos verdadeiros líderes Black Belts. Esses chefes acostumam-se a exigir resultados sem ao menos buscar conhecer o impacto de cada membro de sua equipe para o sistema por inteiro. Já os Black Belts atuam de maneira tão próxima às suas equipes que criam um relacionamento de confiança, com o qual conseguem enxergar e analisar as influências de cada um nas etapas de melhoria da empresa.

O mesmo acontece ao interpretar os resultados provenientes dos dados captados sobre o processo produtivo. Enquanto os chefes tendem a se restringir ao imediatismo de números que nem sempre demonstram a realidade da empresa, os verdadeiros líderes são capazes de interpretar, analisar e aplicar ferramentas fundamentais para compreender de que maneira as práticas adotadas interferiram ou não nos resultados obtidos.

Por isso, para qualquer empresa que pretenda reduzir seus desperdícios e aumentar a margem de lucro, mantendo a clientela satisfeita, contar com um Black Belt é algo fundamental. E, como a demanda por esses profissionais é muito maior do que a disponibilidade de pessoas com esse tipo de perfil e certificação, escolher um curso que possibilite a você se tornar um Black Belt pode fazer toda a diferença em sua carreira.

Ao longo deste artigo, abordamos temas como as diferenças entre as metodologias Lean e Seis Sigma — e como elas funcionam em conjunto —, a definição do profissional Black Belt e seus diferenciais, além de como ele atua nos projetos de melhoria. Ademais, foi possível também entender em quais pontos esses líderes se diferenciam dos Green Belts e como, de maneira sinérgica, atuam juntos em prol da organização.

Por fim, também foi explicitado como uma certificação Black Belt é fundamental, tanto para aqueles profissionais que desejam alçar maiores voos em suas carreiras quanto para as empresas que pretendem contar com verdadeiros líderes. Sempre deixamos claro que as habilidades de um Black Belt não se restringem apenas aos conhecimentos teóricos, mas também humanos, essenciais em um líder que guiará outros profissionais na jornada até o objetivo final de maior produtividade.

Várias são as possibilidades de qualificação profissional. E a metodologia Lean Seis Sigma consolida-se, cada vez mais, como um dos métodos de maior sucesso no mercado. Portanto, se você pretende se qualificar e se tornar um líder nas maiores empresas do mundo, obter a sua certificação Black Belt é um passo fundamental.

Está interessado no curso Black Belt? Quer saber como ele funciona e como você pode se qualificar? Então, não deixe de entrar em contato com a Escola EDTI!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.