erros de implementação do seis sigma

Conheça os principais erros de implementação do seis sigma!

Seis Sigma (ou Six Sigma) foi criado na década de 1980. Rapidamente, passou por uma expansão para fábricas de diversos segmentos e, ao longo do tempo, foi testado em outros empreendimentos. Atualmente, é considerado funcional para todas as áreas e tipos de negócios. No entanto, os erros de implementação do Seis Sigma comprometem os resultados.

Basicamente, essa é uma metodologia que usa a estatística para estabelecer ou melhorar sistemas. Tem a ver com a qualidade do negócio, bem como com as mudanças organizacionais. Então, a execução correta é indispensável para chegar a um novo desempenho.

Na sequência, veja quais são os erros de implementação do Seis Sigma que devem ser evitados!

Não conhecer bem a empresa

Essa metodologia apresenta como principal objetivo gerar melhorias nos resultados e nos processos da empresa. Embora traga passos que se repetem em todos os negócios, também depende de cada estabelecimento. Toda empresa tem suas dificuldades, metas ou maneiras de fazer o acompanhamento. Então, tudo isso deve ser levado em consideração.

Um dos erros de implementação do Seis Sigma é, justamente, desconsiderar esses aspectos. É fundamental, por exemplo, ser capaz de identificar a situação atual e o que pode ser atingido. A intenção é compreender quais são os pontos ideais de aplicação para a realidade da empresa, em vez de apenas ter uma atuação genérica.

Sem esse elemento tão importante, a implantação tende a falhar. Como os times e as exigências não são considerados, a abordagem estatística não oferece a performance esperada.

Não definir objetivos e metas

Um dos pilares dessa metodologia é a definição de metas e o uso de certos projetos para conquistar a melhoria. Afinal, ao ter objetivos bem definidos, dá para reconhecer o alcance de resultados por parte das iniciativas. Sem eles, por outro lado, não há o direcionamento necessário.

Então, uma das falhas mais graves consiste em não estabelecer corretamente os interesses do negócio. Não basta usar a estatística. É preciso saber aonde se deseja chegar.

O grande problema de não definir esses pontos é que a mensuração se torna comprometida. Basicamente, não há como saber se houve uma melhoria real no desempenho e se os interesses foram realizados.

Em vez disso, é muito importante determinar, claramente, quais são os destinos desejados. Isso ajuda na estruturação e em todo o processo de preparação, o que aumenta as chances de sucesso.

Não elaborar um bom planejamento

Para obter as melhorias esperadas, não basta apenas aplicar métodos estatísticos. É preciso fazer um planejamento robusto, inclusive, para estabelecer metas corretamente. Sem direção, é mais difícil atingir um bom desempenho.

Nesse sentido, um dos erros de implementação do Seis Sigma é, justamente, a falta de planejamento. É preciso saber o que se deseja melhorar, por que fazê-lo, e como chegar ao desempenho esperado.

Quando ocorrem problemas é muito comum que o roteiro DMAIC, aplicado no Lean Seis Sigma, seja ignorado. Essa abordagem se baseia nos seguintes pontos:

  • Definir: é preciso estabelecer os interesses do que queremos melhorar de maneira clara, para que tornem-se objetivos estratégicos;
  • Mensurar (ou Medir): antes de partir para a ação, é essencial entender como anda a situação atual. Com a compreensão sobre o sistema existente, é possível definir os indicadores adequados para o acompanhamento ao longo de um projeto
  • Analisar: Nesta etapa começamos a realizar os testes e mudanças do projeto, buscando possíveis causas para os problemas encontrados e propondo soluções para que sejam feitos os testes em busca de soluções (sempre medindo os indicadores conforme definido na etapa de Medir);
  • Implementar: Nessa etapa selecionamos os testes que apresentaram resultados positivos na etapa de Analisar e definimos quais são os esforços necessários para que a mudança seja realizada em nosso processo, considerando sempre os investimentos necessários e se as mudanças são possíveis de serem realizadas e mantidas no longo prazo;
  • Controlar: depois das alterações, é preciso ficar de olho nos resultados. A abordagem é contínua, tanto para o aumento do desenvolvimento quanto para a consolidação do desempenho.

Para evitar essa falha, é crucial que o uso do roteiro DMAIC seja estruturado em um bom plano de ação, pois é isso que garante a conquista dos resultados específicos.

Não fazer as análises certas

Como visto, um dos aspectos essenciais do planejamento é a análise do cenário atual, bem como dos objetivos definidos. É preciso entender o que deve ser feito para atingir o patamar desejado e quais são as falhas atuais. O problema é que muitos empreendimentos falham nesse momento do diagnóstico. Sem a abordagem correta, as decisões se tornam míopes e as chances de falhar ficam bem maiores.

Na maioria dos casos, as análises incorretas ocorrem devido à falta de dados concretos. Em vez de se basearem em métricas e informações relevantes, há uma atuação voltada para critérios subjetivos. No final, isso compromete a tomada de decisão e a aplicação do método específico.

Os erros na análise, inclusive, podem levar a um planejamento que prevê algo maior do que o que pode ser alcançado. É o que acontece quando a empresa estabelece mudanças estruturais ou excessivamente extensas.

Por outro lado, uma boa análise é crucial para orientar a melhor forma de implementar os recursos que levam ao aumento da qualidade.

Não ter comunicação e integração adequadas

Existe a ideia de que somente as equipes de implementação devem estar envolvidas com o processo. Muitos empreendimentos ainda acham que apenas os profissionais capacitados para o Seis Sigma é que devem participar da conquista de resultados.

No entanto, a implementação não deve acontecer de forma isolada. Segregar os esforços é diminuir as possibilidades de obter os impactos esperados. Como todos têm influência no resultado obtido, é uma grave falha ignorar o potencial de todas as equipes.

O melhor jeito de evitar isso é por meio de uma comunicação eficiente e da integração entre profissionais. Vincular os times aos objetivos e ao planejamento estratégico permite a obtenção das mudanças tão desejadas. Quanto maior for o nível de apoio nesse sentido, maiores são as chances de ser bem-sucedido. Desse modo, toda a comunicação deve ser estruturada para favorecer a participação das pessoas.

Os erros de implementação do Seis Sigma podem comprometer a conquista de resultados, então, é fundamental saber quais são os mais comuns. Para torná-los menos frequentes, o conhecimento aprofundado no assunto por meio de certificações e as consultorias são essenciais.

Para se capacitar de forma completa, entre em contato conosco!

No votes yet.
Please wait...
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar da conversa?
Deixe sua opinião! :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *