Gerenciar uma empresa não é difícil, é complexo.

Gerenciar uma empresa não é difícil, é complexo.

gerenciar uma empresa

Gerenciar uma empresa não é algo difícil. Isto pode ser comprovado quando vamos até o Google e buscamos o termo “gerenciar+empresa” e aparecem 14.300.000 resultados. Isto significa que podemos encontrar 14 milhões de páginas informando alguma coisa sobre como gerenciar uma empresa. Se você é mais acadêmico e gosta de um conhecimento mais estruturado, podemos buscar por livros. Quantos livros existem sobre “gerenciar uma empresa”?

Uma boa fonte para isto é a Amazon. Se procurarmos na Amazon pelos termos “business+managament” irão aparecer “somente” 418.517 títulos. Meio milhão de livros sobre o assunto para você se deliciar. Se existem meio milhão de especialistas no mundo, gerenciar é algo fácil, certamente. Por outro lado, sabemos que gerenciar uma empresa é um problema para muita gente. Empresas quebram por falta de gestão e pessoas enlouquecem tentando geri-las. 

Por que será que isto acontece então?

Gerenciar uma empresa é algo complexo. Complexidade, na gestão de empresas, não é sinônimo de dificuldade.  Se olharmos no dicionário Michaelis veremos que o termo complexo é mais amplo que o termo difícil. Complexo significa algo que abrangem muitos elementos e que pode ser considerado sob vários pontos de vista – exatamente o que ocorre quando gerenciamos uma empresa.

Ao gerenciar uma organização temos de lidar com muitos elementos que interagem entre si. Imagine que numa empresa existem gerentes, coordenadores, supervisores, analistas, operadores, ajudantes, investidores, sindicatos, advogados, etc  e que cada um deles possui seu ponto de vista e tem de interagir com todos os demais. Imagine também que você, como gestor, deverá manter todos estas pessoas alinhadas, produtivas e buscando atingir as metas e objetivos da empresa. Viu como gerenciar é algo complexo e não difícil?

Mas, para nossa sorte, em 1950 o Dr. Edward Deming conseguiu, por meio de uma figura, deixar esta tarefa muito menos complexa. Ele mostrou que os vários elementos presentes na empresa (máquinas, pessoas, insumos) interagem por meio dos processos. É por meio do processo que os insumos são transformados em produtos.  Assim, se enxergarmos a organização como um conjunto de processos, entenderemos a dinâmica pela qual todos estes itens se relacionam. Ao entender isto, fica fácil notar que o segredo para gerenciar uma empresa não está neste meio milhão de livros, mas sim em definir e alinhar cada um destes processos.

Melhorar cada um dos processos

Ao estudar se criar ferramentas para definir, mapear e melhorar cada um dos processos, Deming simplificou sobremaneira o quebra cabeças gerencial. Se criarmos um mapa completo dos processos da organização nós conseguiremos entender exatamente o porquê do seu desempenho. É impressionante o quanto um LoP (Linkage of Process) facilita na complexa tarefa do gerenciamento. Se algo dá errado, fica fácil para o gestor entender qual o processo anterior que ocasionou esta falha. Depois de isolado, melhorá-lo fica mais fácil e rápido.

O LoP também permite que a complexidade advinda dos inúmeros pontos de vista existentes na organização diminua. Isto acontece após colocarmos todos os processos e suas conexões num mapa que facilite sua visualização. Deste modo, é fácil apontar qual o processo falhou e como esta falha impactou nos demais, sem jogo de empurra. Este mapa obriga a todos pensarem de maneira sistêmica e buscarem o melhor para a empresa, não para o seu setor ou para o seu cargo.

Gerenciar não dá trabalho

Por último, caro gestor, não se iluda que gerenciar não dá trabalho. Dá e muito. Exige disciplina e trabalho de formiguinha montar e manter o gerenciamento por processos. Estruturar cada processo e suas conexões não é mole. E o pior, se estiver numa empresa com os processos desestruturados e extremamente bagunçados, você não terá tempo para começar a empresa do zero ou pará-la durante um ano para fazer isto.  Terá de consertar o carro com ele andando e provavelmente, pegando fogo. Mesmo exigindo um esforço extra, faça isto. Vale a pena. Passamos por várias experiências como esta e após dois anos de trabalho duro, os resultados são ótimos. Após dois anos o carro fica consertado e não pega mais fogo. Sua tarefa como gestor será se preocupar com a estrada e para onde levar o carro, pois a necessidade de manutenção se reduzirá tanto que tomará pouquíssimo tempo seu. 

Tudo isto você terá acesso ao fazer o Black Belt EDTI. Serão 120 horas focadas em tornar a sua gestão menos complexa.

[retweet]
[facebook]

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.