Como montar um mapa de raciocínio para a metodologia Seis Sigma?

Em vários artigos abordamos a importância do planejamento antes de executar projetos, começar a estudar, ou então para o gerenciamento de tempo em geral.

Também abordamos a importância do Seis Sigma para o desenvolvimento de empresas e o aprimoramento de processos.

Que tal usar métodos de planejamento em momentos onde você esta utilizando a metodologia Seis Sigma?

No post de hoje iremos ensinar como isso é possível e de que forma você pode aplicar isso! Continue acompanhando.

eBook: Conheça o Seis Sigma e o que ele pode fazer!

O grande resultado do Seis Sigma é redução de custos. Sem comprovação dos resultados financeiros, um projeto Seis Sigma não é aprovado, o que gera um compromisso por parte dos participantes do projeto em entregar resultados e não somente ideias e diagnósticos. A maneira mais rápida é dar o primeiro passo e adquirir o conhecimento necessário para a implementação de melhorias. Participar de um curso para ganhar habilidade necessária na aplicação das ferramentas é essencial!





Capa eBook: Conheça o Seis Sigma e o que ele pode fazer!

Mapa de raciocínio

Antes de mais nada, vamos esclarecer o que é o mapa de raciocínio. O mapa de raciocínio é um documento no qual você registrará toda as ideias do seu projeto, e com isso queremos dizer que todas as ideias, e possibilidades de abordagens para cada fase do projeto, devem ser anotas.

A ideia principal por trás dessa estrutura, é de que a partir do registro de todas as possíveis abordagens para cada etapa, você poderá ver claramente quais os caminhos você poderá seguir e então nortear todo o decorrer do processo, de forma que qualquer pessoa possa ler e entender qual foi o projeto, quais foram os resultados e também as melhorias alcançadas.

Por que usar o mapa de raciocínio?

Como falamos a pouco, esse registro pode ser um passo a mais em seu projeto, mas pense bem. Através da documentação das informações do projeto, você consegue visualizar as linhas de raciocínio de cada etapa, o que permite que sejam abordados de forma mais precisa os detalhes e garante que todos os dados serão colocados em pauta.

Ao documentar de forma adequada essas informações, você também conseguirá listar todas as ferramentas que podem ser usadas na execução desse projeto, sejam elas qualitativas ou quantitativas.

Isso torna possível que o problema seja atacado de forma mais precisa, mais eficiente. Ou seja, com todas as  ferramentas listadas, todos os caminhos registrados adequadamente, toda a equipe pode facilmente identificar qual a melhor para determinado problema.

Agora que chegamos a esse ponto, você deve estar pensando no roteiro DMAIC, o modelo mental base na metodologia Lean Seis Sigma.

Vamos retomar rapidamente sobre o que se trata o roteiro DMAIC, antes de continuarmos a falar sobre o mapa de raciocínio.

Como funciona o DMAIC?

Este método foi concebido a fim de repetir os mesmos procedimentos, de forma cíclica. Cada um de seus passos corresponde a uma das letras que o denominam.

Definir

É a definição básica do que é um processo ou produto. Deve considerar sua finalidade, como ele está inserido na estratégia da instituição e o que ele representa na demanda do cliente. É o início da implementação do Seis Sigma.

Medir

É o momento de fazer a mensuração e o mapeamento de um processo a fim de conseguir dados relevantes. A ideia aqui é obter as medições que serão bases para o restante do método.

Analisar

Utiliza-se das atividades anteriores para buscar a relação entre os acontecimentos. Assim, seu intuito é identificar o que causou os fatores e como eles se relacionam.

Melhorar

A busca pela melhoria é contínua, mas essa parte da metodologia tem como objetivo fazer experimentos e otimizar os aspectos de acordo com as informações obtidas durante a análise.

Controlar

Trata-se da ação “final” do ciclo. Testes são necessários e, depois deles, é fundamental estabelecer um controle sobre as variações, para garantir que elas se transformem em melhoras, e não em novos defeitos.

DMAIC e o modelo mental Seis Sigma

Agora que retomamos os significados de cada etapa do método DMAIC, podemos continuar falando sobre o mapa de raciocínio.

O preenchimento do mapa de raciocínio deve ser feito ao mesmo tempo em que o projeto é sendo conduzido. Por isso, de maneira alguma você deve deixar para preencher sua documentação ao final do projeto.

Esse é um erro que pode custar muito caro, afinal, provavelmente você não se lembrará de tudo que aconteceu no decorrer de cada uma das etapas.

Ao estipular datas, você gera na sua equipe de projeto o engajamento necessário e o compromisso de entregar os resultados desejados, garantindo que não vai haver complicações.

Ou seja, no mapa de raciocínio você irá seguir o método DMAIC documentando todas as informações necessárias, assim como o início e o fim de cada etapa.

Mas também irá, construir a base de apresentação do projeto também é algo que pode ser realizado através do mapa de raciocínio.

Ao documentar as informações no decorrer do processo, você constrói uma base solida e confiável para quando for apresentar o projeto dentro da empresa.

Todos os dados, o cronograma, as analises, as ferramentas, tudo estará organizado, permitindo uma apresentação clara e precisa.

Agora que você conhece o mapa de raciocínio seis sigma, que tal aprender como ele se encaixa dentro dessa metodologia excepcional para solução de problemas? Acesse o link e saiba como.



0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.