ISO 13053: qual a relação com os belts do seis sigma?

Você sabe o que é a ISO 13053 e qual a sua relação com os belts do seis sigma? Manter a qualidade da produção é um desafio constante dentro das manufaturas e a utilização de normas de padronização é uma forma de alcançar esse objetivo.

Assim como o seis sigma, o principal objetivo dessa norma é garantir um bom gerenciamento de qualidade dentro da produção. No entanto boa parte do material que se encontra sobre o tema é superficial e desatualizado.

Neste post, nosso objetivo é trazer para você um pouco mais sobre essa norma e a sua relação direta com o seis sigma, uma vez que os dois tratam de assunto semelhante e de relevante demanda para a indústria. Continue conosco e confira!

O que é ISO 13053

Assim como outros padrões ISO, a norma ISO 13053 é um documento criado e mantido pela ISO, International Organization for Standardization.

Esssa é a organização internacional de padronização, responsável por diversos outros documentos mais famosos, como a ISO 9001.

Essas normas são referências para a indústria, acadêmicos e profissionais que atuam em determinadas áreas, como o padrão a seguir na produção e prestação de serviços, entre outras atividades.

A ISO 13053 estabelece e classifica uma lista com 32 fatores críticos de sucesso para a implantação do seis sigma em uma manufatura. E toma por base o modelo de gestão de qualidade aplicado na Europa, EFQM.

A estrutura da norma

A ISO 13053 lida com a aplicação do seis sigma e, para isso, ela se divide em duas partes principais.

Parte 1

O primeiro documento trata da metodologia DMAIC, uma forma de implementação do seis sigma dentro das empresas. Esse método consiste em:

  • define: definir o problema a ser enfrentado de acordo com as opiniões levantadas com os consumidores e os objetivos do projeto;
  • measure: mensurar todos os aspectos principais do processo atual, coletando os dados mais relevantes;
  • analyse: analisar as informações coletadas para verificar as relações de causa e efeito, certificando-se de que todos os fatores foram considerados. Dentro dessa análise se procura a principal causa da falta de conformidade;
  • improve: otimizar o processo com base no resultado da análise de dados que foi realizada, redesenhando suas atividades de forma a obter melhorias. Pode-se executar pilotos para testar novos modelos;
  • control: controlar os resultados para garantir que não haverá nenhum desvio do objetivo e qualquer alteração seja detectada e tratada antes de causar qualquer impacto negativo ou prejudicar a produção.

Essa parte da norma recomenda quais são as melhores práticas para cada uma das fases da metodologia DMAIC utilizada durante a execução de um projeto seis sigma.

Também recomenda como os projetos devem ser gerenciados, com descrição de papéis, demanda de experiência e treinamento.

É aplicável para empresas que utilizam processo de fabricação e manufatura, prestação de serviços e transações.

Parte 2

No segundo documento que compõe a ISO 13053 são destacadas as ferramentas do seis sigma. Entre elas, podemos destacar:

  • fluxograma de processo: utilizado para acompanhar a evolução de um determinado processo;
  • estatísticas descritivas: fornece informações relevantes acerca de indicadores de qualidade;
  • gráfico de Gantt: usado para demonstrar de forma visual o avanço das atividades de um projeto;
  • capacidade/desempenho: análise de cada processo de forma individual.

Capítulos principais

A norma está dividida em vários capítulos, sendo que os três primeiros tratam apenas de considerações iniciais e o restante dos padrões e metodologias em si. A divisão ocorre da seguinte forma:

  • capítulo 4: fundamentos de projetos seis sigma dentro das organizações;
  • capítulo 5: medidas seis sigma;
  • capítulo 6: colaboradores e seus papéis no seis sigma;
  • capítulo 7: competências mínimas exigidas;
  • capítulo 8: requisitos mínimos de treinamento;
  • capítulo 9: priorização e seleção de projetos;
  • capítulo 10: metodologia DMAIC;
  • capítulo 11: metodologia do projeto seis sigma e ferramentas utilizadas;
  • capítulo 12: monitoramento do projeto;
  • capítulo 13: fatores críticos de sucesso de um projeto seis sigma;
  • capítulo 14: infraestrutura seis sigma dentro de uma organização.

Qual a sua relação com os belts do seis sigma

O seis sigma é uma metodologia, um conjunto de práticas que foi desenvolvido para buscar o máximo desempenho de processos dentro das organizações.

Eliminando também casos de não conformidade e defeitos, de acordo com os padrões estabelecidos pela manufatura.

Para lidar com esses projetos de melhoria, a metodologia seis sigma estabelece alguns papéis, que devem manter determinadas responsabilidades e também demandam experiência.

Dentro do escopo da ISO 13053, o capítulo 6 é totalmente dedicado a explicar qual o papel de cada um deles dentro do projeto e estabelecer um padrão. Também conhecidos como belts, explicamos abaixo a divisão determinada pela norma.

Yellow Belt

Colaborador comum, que mantém conhecimentos básicos ou nulos acerca de estatística e se dedica à resolução de situações e problemas práticos.

De acordo com a ISO 13053, esse papel é direcionado a pessoas que são focadas no cliente e é orientado para resultado. Um treinamento de um dia é suficiente nesse caso.

Green Belt

Para se tornar um Green Belt é preciso, no mínimo, 5 dias de treinamento e mais conhecimento sobre estatística.

São os colaboradores que mantêm um bom entendimento acerca da metodologia, mas ainda não estão prontos para liderar um projeto.

Black Belt

O Black Belt é o líder de projeto, que deve passar por um treinamento de 10 dias. Ele está apto para conduzir um projeto de seis sigma.

Durante seu curso, são abordados todos os principais padrões e ferramentas utilizados na metodologia.

Master Black Belt

Orienta e lidera uma equipe seis sigma, porém, demanda mais 10 dias de treinamento específico e complementar na metodologia e pelo menos 2 anos desempenhando o papel de Black Belt dentro do time, além de sucesso em vários projetos anteriores.

Chegamos ao final de nosso post e esperamos que você tenha compreendido o que é a ISO 13053 e a sua relação não apenas com os belts do seis sigma, mas com a aplicação de toda a metodologia dentro de um padrão.

Quer trabalhar com o seis sigma? Confira também o que é preciso para começar a atuar em projetos!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *