Princípios básicos para desenvolver liderança Lean

Quando olhamos o sistema de liderança da Toyota para entender as diferenças de uma organização lean nesse aspecto, podemos destacar além dos valores já descritos, quatro princípios básicos que servem como guia para o desenvolvimento da liderança, autodesenvolvimento, qualificação, melhoria contínua e Hoshin Kanri.

eBook – Lean Manufacturing, tudo que você precisa saber!

As metodologias Lean e Seis Sigma são bastante utilizadas pelas empresas no mercado atual. Porém, muitos profissionais ainda têm dúvidas sobre cada uma, como funcionam e o que difere as duas filosofias de gestão.





Capa eBook - Lean Manufacturing, tudo que você precisa saber!

Autodesenvolvimento

O primeiro estágio do desenvolvimento de lideranças. Líderes lean devem se tornar exemplos e novas habilidades de lideranças sempre são necessárias. Dentro dessa filosofia o autodesenvolvimento é o que diferencia o líder dos outros.

A busca constante desses lideres em melhorar a si mesmo e suas habilidades de forma ativa também deve ser seguida pelas oportunidades de superar os desafios adequados à capacidade do líder, ele não se autodesenvolve sozinho, ele precisará de ajuda e alguém para orientá-lo durante esse processo.

Autoconhecimento é o primeiro passo para autodesenvolvimento. A autorreflexão tem uma parcela importante nesse estágio de desenvolvimento. Somente aqueles que conseguem analisar a atual situação e potenciais erros conseguem direcionar o seu crescimento profissional.

Dominar todos os processos é essencial para a ascensão como líder, dessa forma não deve haver promoção enquanto não hover domínio de todas as atividades, ou seja, para uma efetiva liderança lean é necessário um profundo conhecimento do processo, pois é a base para o desenvolvimento de outros.

Liderança lean requer diferentes habilidades e comportamentos. Líderes devem desenvolver a visão do cliente, a habilidade de resolver problemas e a capacidade de transmitir o conhecimento aos liderados.

Na filosofia lean, o líder deve ser menos autoritário, desenvolvendo a habilidade da liderança cooperativa, permitindo a participação de todos na melhoria contínua.

Qualificação

O segundo estágio trata de desenvolver os outros, sempre pensando no aprendizado contínuo e no desenvolvimento a longo prazo. Os líderes devem empenhar-se em ensinar e orientar na formação de outros líderes, e não apenas isso, deve também ajudar a desenvolver todos os integrantes da equipe.

A melhor maneira de aprender é ensinando, e o sucesso do líder pode ser medido pelas realizações dos orientados.

O líder deve se tornar desnecessário para o processo, tornando este estável e desenvolvendo os liderados na solução de problemas. Os colaboradores devem ser desenvolvidos na usa individualidade, sempre com uma visão de longo prazo, diferença central da liderança lean.

É crucial que cada um tenha a capacidade de realizar a melhoria continua, que deve ser desenvolvida na rotina diária e não em um único treinamento, tendo o líder o papel fundamental de orientação.

Os ciclos de melhoria contínua devem ser curtos, proporcionando feedback e aprendizado rápido, motivando os envolvidos.

Melhoria contínua

O terceiro estágio é voltado a liderança institucional, onde o líder deve garantir que suas equipes possam realizar o kaizen, tanto o kaizen manutenção, decorrente do dia a dia.

Quanto o kaizen de melhoria ou evento kaizen, onde são conseguidas mudanças de patamar do processo.

O conceito envolvido é que o líder não deve impor o kaizen, mas ensinar e incentivar a mentalidade para que seja executada de baixo para cima.

Decisões devem ser baseadas em fatos, isso só é possível através do gemba, onde é necessário ir até o local e verificar por si mesmo o ocorrido, somente assim os líderes conseguem ter a visão do liderado e entender a causa raiz do problema.

Líder com gemba só funciona em pequenos grupos, para que o possa ser dada a devida atenção a cada funcionário, estimulando e valorizando cada oportunidade de melhoria.

O que proporciona a continuidade do ciclo, devido a facilidade das pessoas em observar, reportar e participar da solução do problema.

Hoshin kanri

É processo de estabelecer metas de consenso para melhorias de longo prazo e o quarto estágio do desenvolvimento da liderança lean, que envolve o alinhamento de todos os esforços em todas as esferas, garantindo que os objetivos da companhia sejam alcançados pela soma dos objetivos menores, praticados pelos esforços kaizen.

Não é incomum verificarmos em muitas empresas que quando alcançamos as metas locais não atingimos as metas globais, dessa forma a liderança lean deve estar atenta a todos os aspectos para evitar esse acontecimento.

Objetivos de longo prazo não devem ser abandonados em favor dos objetivos de curto prazo. Todo esforço de melhoria para resultados mais rápidos e imediatos.

Deve respeitar a visão da empresa e nunca suplantar a importância das metas de longo prazo e sim suporta-las e permitir que sejam alcançadas.

O sistema deve ser usado para o desenvolvimento do funcionário. Um processo só pode ser tão bom quanto as pessoas envolvidas nele, por isso ambos devem ser desenvolvidos no mesmo ritmo.

Na busca pela perfeição é indispensável objetivos intermediários bem definidos, para evitar cairmos na armadilha da síndrome da utopia, onde procuramos sempre a mudança perfeita e acabamos por não realizar qualquer melhoria no processo.

Líderes devem ter a visão do verdadeiro norte da companhia e definir as metas intermediarias, transmitindo-as para cada membro da equipe, promovendo participação, adesão e desenvolvimento das pessoas bem como do processo.

Características pessoais

Além dos valores da organização e os princípios básicos para uma liderança lean, podemos falar um pouco sobre as características pessoais, que são intrínsecas de cada ser humano e desejáveis em potenciais líderes e pessoas chaves dentro de uma organização lean.

Consciência

Refere-se à habilidade de ver e entender a realidade do que realmente está acontecendo ao nosso redor. Como princípio para liderança lean, vimos a autoconsciência.

Importante para termos uma visão interior, mas não podemos esquecer de entender todo o ambiente ao nosso redor e pessoas envolvidas em todos os aspectos para um melhor aproveitamento das oportunidades

Imaginação

A habilidade de ver as coisas que não estão, mas poderiam estar no processo transformando em oportunidades. Não basta apenas entender o nosso meio, mas também quebrar as barreiras impostas em busca de mudanças não tão obvias.

Direção de valores e princípios

A base para priorização das oportunidades e opções para melhoria contínua. A interpretação correta dos valores dentro da organização e estar sempre alinhado para seguir, o que eles chamaram na Toyota, o Verdadeiro Norte.

Decisão

A habilidade de independentemente realizar as escolhas do que deve ou não ser realizado. Essa é uma característica vital para quem deseja alcançar a liderança.

Ser capaz de analisar o ambiente, imaginar soluções seguindo os valores da organização e baseado nesses conhecimentos ter a capacidade de decidir qual o melhor caminho a seguir, sempre buscando o melhor para a organização.

Nos dias de hoje a implantação da filosofia lean vem se tornando cada vez mais frequente nas empresas, mas os benefícios obtidos acabam por se degradar durante o tempo.

O líder precisa ser um exemplo para os liderados, um modelo a ser seguido, sempre buscando o desenvolvimento pessoal e desenvolvendo a equipe dentro de suas individualidades na busca contínua da melhoria, nunca perdendo de vista os valores centrais da organização.



0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.