7 dicas para uma apresentação de resultados na área de enfermagem

Em certos segmentos profissionais, é indispensável a apresentação de resultados para registrar e comunicar, com eficácia, ocorrências e ações. É o caso da enfermagem, já que estão entre suas atribuições também as atividades de gestão (planejar programação de saúde e elaborar planos assistenciais, por exemplo), como prevê a legislação em vigor.

O cotidiano do(a) enfermeiro(a), envolvido na arte de cuidar de pacientes e questões afins, é normalmente marcado pela pressão do tempo e toda uma série de problemas de alta complexidade. Nesse cenário, pode ser um grande desafio lidar com demandas como elaborar relatórios e coordenar uma reunião de forma produtiva.

Inclusive, para ajudar a organizar reuniões rápidas, como troca de plantões, existe um guia super completo e gratuito disponível para download, basta acessar pelo link abaixo.

Mas a oportunidade de apresentar resultados, seja para técnicos da sua equipe, seja para médicos ou gestores, contribui tanto para a instituição em que você trabalha quanto para sua própria carreira. Documentos bem elaborados e transmitidos com competência, de acordo com o perfil de cada público, fazem muita diferença na construção da imagem pessoal e profissional.

Eventuais barreiras hierárquicas, resistentes na cultura de certas instituições, podem ser derrubadas à medida que você dá visibilidade aos frutos do seu trabalho.

Listamos e comentamos 7 dicas que são muito importantes na preparação de um bom documento para apresentar resultados. Continue a leitura.

1. Planeje bem antes de começar a montar o documento

Para se fazer uma boa apresentação, é necessário, antes de tudo, pensá-la previamente. Esse planejamento implica duas ações básicas:

Levantamento de dados e depuração

Levantar dados, avaliá-los, interpretá-los: esse é um tripé indispensável. Se você quiser aprender mais sobre o assunto e desenvolver sua habilidade de analisar dados e extrair informações para tomada de decisão, recomendamos a leitura do eBook Como Analisar Dados, acesso pelo link a seguir.

Procure ter segurança sobre o que pretende transmitir. Imagine possíveis perguntas e questionamentos que você poderá ter que responder. Conforme o caso, pesquise fontes seguras em arquivos físicos ou na internet para cruzar dados com informações de terceiros ou sanar suas dúvidas.

Arquitetura da informação

Arquitetura da informação é conceito que costuma ser mais utilizado em referência a sites e similares, mas sua aplicação não se restringe a esse universo. Trata-se da organização estrutural de conteúdos considerando o meio de veiculação e os objetivos pretendidos.

Portanto, pense a estrutura formal e de conteúdo do seu documento. Lembramos que qualquer produção textual precisa ter uma apresentação/introdução, desenvolvimento e conclusão.

Uma vez que arquitetura da informação envolve considerar o meio de veiculação e os objetivos pretendidos, não deixe de levar em conta o ambiente e os recursos com que contará para a apresentação. Como é a sala que será utilizada? Quantas pessoas são esperadas? De qual segmento elas são?

Pensados esses aspectos, há também questões sobre os atributos de texto e de imagem. Disso tratamos nas dicas seguintes.

2. Deixe bem claro o objetivo já a partir do título

Uma apresentação sem foco é como uma reunião sem pauta: o público tende a ficar desinteressado e se tornar dispersivo. Além disso, é improdutiva, porque o que se deve buscar é sempre solução de problemas e conquista de avanços.

Por isso, procure objetividade já a partir do título, que deve ser direto e claro. Conforme a extensão ou nível de complexidade do trabalho, você pode acrescentar uma seção inicial para explicitar o(s) objetivo(s).

3. Evite excesso de palavras

O documento de apresentação não é e nem deve ser o equivalente da sua fala. Não pode ser elaborado apenas para que você o leia o tempo todo. Sua utilização adequada é para reunir as principais ideias relativas a determinado tema ou assunto, bem como os dados necessários para demonstrá-las.

Caso sinta necessidade de informações detalhadas para subsidiar a argumentação, faça anotações auxiliares, somente para seu uso.

Textos longos, sem estruturação em itens e sem uso equilibrado de marcadores, provocam cansaço e desatenção.

Parágrafos devem ter, preferencialmente, até no máximo cinco linhas. Use frases com estrutura direta, evite inversões.

Cuidado com o vocabulário. Caso utilize termos não familiares ao público a que se destina sua apresentação, esclareça-os brevemente no próprio documento de apresentação, além de fazê-lo durante a exposição oral.

Não use mais do que duas fontes: uma para título, outra para o corpo do texto. Esse procedimento torna o documento mais uniforme e agradável aos olhos.

4. Use elementos visuais

Componentes como tabelas e gráficos servem não só para facilitar o entendimento de dados comparativos e relacionamento de grandezas numéricas, como também para arejar visualmente seu documento.

Aproveite-se, caso necessário, da câmera do seu celular para registrar aspectos significativos do seu tema que mereçam ser documentados por imagem. Mas se quiser usar fotos por motivo ilustrativo e não documental, recorra a bancos de fotografias gratuitas. Uma boa fonte é o Fotos Públicas, que é dedicado a fotojornalismo, mas, se bem filtrado, pode servir também a fins institucionais.

Mas, da mesma forma que texto em demasia é nocivo ao trabalho, o excesso de imagens também é prejudicial. Utilize-as com bom senso. Outra questão é que figuras e fotos tornam o arquivo mais pesado. Arquivos grandes são um problema se você ou terceiros quiserem compartilhá-los via email ou em redes sociais.

5. Busque sobriedade e harmonia no uso de cores

Utilize cores com economia, de preferência não mais do que três, e procure harmonizá-las. São um bom elemento estético e também um recurso para destacar alguma informação.

Esteja atento à nitidez quando usar cores em textos. Evite os tons pastéis em letras, embora eles possam ser adequados a elementos gráficos, para dar leveza.

6. Prepare-se para falar com segurança e clareza

Uma vez concluído o documento, é hora de se preparar para apresentá-lo na reunião. Descarte a ideia de apostar apenas na leitura do que está nos slides. Faça uma leitura prévia, preparando-se para enriquecer os pontos-chave do texto e comentar dados numéricos, tabelas e gráficos.

Um bom recurso é gravar um áudio, com o gravador do seu celular, para controlar o tempo aproximado de apresentação do conteúdo e avaliar ritmo e entonação.

Preocupar-se com a oratória é essencial para o sucesso de uma apresentação. Vale a pena recorrer a dicas e cursos sobre a arte de falar em público, porque oralizar de forma insegura e mal conduzida pode comprometer seriamente a credibilidade do profissional.

7. Valorize o engajamento do público

Sua apresentação de resultados será mais bem-sucedida se o público não permanecer passivo. Em sua explanação, sempre que possível dê exemplos que traduzam a realidade das pessoas presentes.

O interesse costuma se traduzir em perguntas. Não fuja delas, por mais simples ou complexas que sejam. Caso não tenha resposta imediata, informe que vai apurar ou pesquisar para responder oportunamente.

Essas informações foram úteis? Temos outras dicas para você. Assine já nossa newsletter e receba todos os nossos conteúdos em primeira mão diretamente no seu e-mail!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *