Como aprendemos

publicado em | atualizado em

Como aprendemos


como aprendemos gestãoComo aprendemos gestão ? Todos nós já ficamos frustados ao tentar aprender algo. Quantas vezes no ensino médio e na faculdade de engenharia não pegava um livro, lia atentamente o capítulo, olhando bem os exemplos fornecidos, e ao fazer os exercícios (não os primeiros e mais básicos… mas aqueles do final da lista) caminhávamos para um resultado errado e desapontante. E que felicidade tenho ao me lembrar desta época!

Atualmente, no decorrer de minha carreira profissional as frustações são muito maiores, especialmente quando queremos implementar algo novo e alheio ao nosso conhecimento atual.  A dificuldade é muito maior do que a dos tempos de faculdade. São dias, semanas, meses “apanhando” até alcançar um resultado significativo à organização. Me sinto como em um daqueles filmes de kung fu, em que o protagonista é obrigado a enfrentar um grande desafio, tendo que para isto, dedicar-se a um treinamento pesado e extenso.

Filmes de kung fu

Mas qual é a solução para os desafios? A solução é exatamente aquela dos filmes de kung fu, ter um mestre. O mestre é alguém, por definição, apaixonado pela excelência, paciente e sábio. Alguém que possa dizer a você, o que já viu nas empresas onde trabalhou. Ele consegue compartilhar seu conhecimento sobre o que funcionou e o que deixou de funcionar. Também vai lhe ajudar a encontrar qual caminho seguir, o que mudar em sua mentalidade e o que aprender para complementar o entendimento sobre o problema.

Vamos relembrar um pouco o filme do Karate Kid. Em especial, o mestre Miyagi (o sensei dedicado do jovem Daniel-san) que o corrigia a cada soco errado, fazendo com que ele se esforçasse para melhorar seus fundamentos. Com isto, Miyagi forçava o aprendiz a refletir sobre a vida, controlando sabiamente as ansiedades e frustações decorrentes da difícil missão do aprendizado. E isso é fundamental. A relação paciente e direcionadora entre sensei e aprendiz é o cerne do aprendizado. Ela faz toda a diferença.

Como aprendemos gestão e Chegar aonde cheguei

Eu, pessoalmente, já tive diversos senseis que me ajudaram a conseguir boa parte do pouco que aprendi até hoje. Talvez sem a ajuda deles, teria que viver duas ou três vezes mais o que eu vivi para que chegar aonde cheguei.

Inspirado pela importancia deste tipo de aprendizado, criamos os planos de assinaturas semestrais, Nele, oferecemos o conhecimento técnico (aulas, livros e apostilas) e mentoraria online. Nestes encontros podemos instigar relfexões em nossos alunos e dar-lhes um direcionamento para a resolução dos seus problemas do dia a dia. 

[facebook]
[retweet]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

[index]
[index]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d<c.length;d++){var e=c[d]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d<c.length;d++){var e=c[d]