Como exercer uma boa liderança em diferentes contextos e momentos

Se você está em busca do sucesso profissional, saiba que o primeiro passo é agregar valor ao seu currículo acadêmico ou profissional por meio de qualificações.

Ganhar experiência no mercado de trabalho não é fácil. Portanto, é fundamental buscar o desenvolvimento pessoal por meio de cursos ou certificações especiais para o foco da sua atuação, além de treinar as habilidades para exercer uma boa liderança, principal meta para quem deseja progredir na carreira e conquistar o cargo dos sonhos.

Quer saber como se tornar um líder e ser bem-sucedido profissionalmente? Acompanhe nossas dicas!

Muito além do destaque

Atuar como líder envolve aspectos que vão muito além da posição de relevância em uma organização. Para exercer uma boa liderança e obter êxito em gestão de projetos, é necessário possuir dinamismo, respeito, adaptação às mudanças do mercado, postura analítica, foco nas pessoas, saber como motivar a sua equipe constantemente, mediar conflitos e dar exemplo, não importando a circunstância em que se encontra.

Essas características podem ser conquistadas com investimento em si mesmo, adquirindo conhecimento sobre técnicas analíticas de dados, como o Lean Six Sigma ou o Green Belt.

Iniciativa: o primeiro passo para a boa liderança

Todo líder espera contar com a sua equipe para obter resultados, certo? Mas será que está ciente de que a primeira pessoa a realizar o que ele espera do time deve ser ele mesmo?

Entregar mais do que se espera, continuar em busca da melhoria contínua e otimizar recursos para a empresa são alguns dos ótimos exemplos que o líder pode adotar e, assim, inspirar a sua equipe. Aqui, funciona a máxima clássica de “fazer aquilo que gostaria de ver feito”.

Conhecimento sobre a origem dos problemas para solucioná-los

O líder sabe que existem problemas. O bom líder consegue analisar de onde eles surgem e como solucioná-los. As dificuldades são inúmeras e podem ser internas, vir do próprio ambiente de trabalho, como questões relacionadas à equipe ou a processos, assim como podem vir do ambiente externo, ou seja, do mercado de trabalho.

Como fator exterior, podemos citar a atual situação da economia, caracterizada como crise. Nesse tipo de ambiente, as habilidades do líder são postas à prova e reunir coragem é essencial para enfrentar as adversidades.

O poder de adaptação em tempos de mudanças

A sensação que a crise traz é de insegurança, mas será que isso é tão ruim? Se refletirmos, a crise exige adaptações, porém, riscos existem e sempre constarão em qualquer decisão. O ponto aqui é a maestria de ajustar-se às mudanças sem perder o que já foi conquistado.

O conhecimento torna-se obsoleto com velocidade, por isso, a necessidade de atualização constante não se trata mais de um diferencial, mas, sim, uma obrigação de todo líder. A estratégia é simples: gerir-se bem para gerir bem. Você pode conferir aqui alguns princípios para ser um profissional estratégico.

O que fazer quando a dificuldade vem de dentro

Manter-se líder em diferentes cenários é essencial para superar as dificuldades. No entanto, que competências e habilidades podem ser desenvolvidas para atuar com boa liderança?

Além de aspectos externos, podem haver, também, entraves internos, relacionados a equipes difíceis de se lidar, que transmitem desmotivação ou desinteresse, conflitos que podem estar ligados à falta de diálogo, processos errôneos, problemas estruturais, dentre outros.

A união da equipe para enfrentar a crise

Afinal, que aspectos podem fortalecer a equipe na luta contra as intempéries do mercado? Por mais clichê que possa parecer, a união faz mesmo a força! E o que pode unir a sua equipe em prol de um mesmo objetivo?

“Arme-se” com o poderoso triplo C (comunicação, criatividade e coragem). Na prática, os três são: diálogo constante com a equipe, conseguir fazer mais com menos recursos e mobilizar os liderados para o enfrentamento.

O perfil de um bom líder

O bom líder tem ciência de que certas habilidades e capacidades podem guiá-lo ao topo. O principal é discernir que ele não lidera por estar em uma posição de destaque, mas, sim, por suas ações.

Para inspirar, ele mostra. Para melhorar, ele se esforça primeiro. Para motivar, ele estimula. Para compreender, ele dialoga. Por isso, é tão importante treinar a capacidade de visualizar a situação e as demandas da empresa — ou seja, ponderar e interpretar o que está acontecendo, para, assim, poder tomar as decisões mais acertadas.

A boa liderança é democrática

Você é capaz de adaptar-se a diversas equipes ou cenários? Existem variadas formas de se liderar, dentre as quais, há um consenso de que existem três formas principais: liderança autocrática, liberal e democrática.

Essa última, atualmente, é considerada a mais eficaz, pois ela promove a interação do grupo na administração e a estimulação da corresponsabilidade dos integrantes do time, em que cada um se sente responsável pelo seu próprio dever e é estimulado a participar ativamente.

O camaleão da liderança

O modo de agir de cada líder vai depender da equipe com que ele está lidando. Para equipes altamente motivadas, com alta performance, o foco claramente deve ligar-se à definição de objetivos e checagem dos resultados obtidos.

Entretanto, para equipes desmotivadas, apáticas, faz-se necessário o diagnóstico urgente da origem desses problemas. Muitos desses sintomas encontram razão na falta de reconhecimento, carência no conhecimento técnico, erros na estruturação dos processos, bem como equívocos que podem ocorrer na liderança.

O sucesso de um projeto é proporcional à gestão do líder

Imagine uma equipe em que todos fazem o seu trabalho com responsabilidade e competência, mas cujos integrantes não estão conscientes sobre o mesmo objetivo. O que pode acontecer? Boas atuações isoladas, contudo, alta probabilidade de insucesso em relação à meta desejada.

A liderança na gestão de projetos é muito relevante para a conquista dos resultados e é sua responsabilidade engajar a equipe, implementar melhorias e criar condições propícias para a execução eficaz do projeto.

Um olho no presente e outro no futuro

Muito falamos sobre as habilidades que o líder precisa desenvolver para sondar conflitos internos e externos, além da importância do “triplo C” e da efetividade do perfil democrático, flexível para a equipe. Porém, todas essas habilidades estão focadas no presente.

A boa liderança também precisa direcionar o seu olhar para o futuro, tendo como base de ação os valores, princípios e táticas da empresa. Você pode aguçar a sua visão para um longo alcance ao aprender técnicas analíticas ou análise criteriosa de dados para, assim, melhorar as decisões de negócios. Inclusive você pode baixar um excelente eBook gratuito: Como Fazer Análise de Dados.

Essas dicas foram proveitosas para você? Então aproveite para nos seguir nas redes sociais e obter ainda mais conhecimento valioso para a sua carreira! Estamos no Facebook e no LinkedIn!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *