Gráfico de Tendência: o que é e como preparar um gráfico de tendência

Importância de se fazer um gráfico de tendência

Uma importante ferramenta utilizada no Seis Sigma para se estudar variação é o gráfico de tendência. Todo curso de Green Belt ou Black Belt deve tratar desse assunto. Esse gráfico é simplesmente um registro gráfico de uma medida ou característica ao longo do tempo. Algum tipo de gráfico de tendência deve sempre fazer parte do estudo da variação em um processo ou sistema. O gráfico de tendência se concentra na complexidade dinâmica (complexidade ao longo do tempo) assim como na complexidade de detalhe de medidas específicas.

A própria simplicidade do gráfico é o que o torna tão poderoso (Deming, 1986). Todas as pessoas ligadas ao processo podem usar e entender um gráfico de tendência. Eles são comumente usados em documentos de negócios e econômicos. A Figura 1 é um exemplo de um gráfico de tendências que mostra o percentual de entregas fora do prazo.

gráfico-de-tendência

3 passos para aprender como fazer um gráfico de tendência

Agora que vocês já viram a importância, simplicidade e utilidade do gráfico, vamos ensiná-los a como fazer um gráfico de tendência. Os seguintes passos podem ser usados ao se construir um gráfico de tendência:

  1. Determine ou estime o intervalo de variação dos pontos de dados a serem plotados (do menor para o maior valor). Em seguida use esse intervalo para desenvolver uma escala vertical para o gráfico. O intervalo de dados deve incluir cerca de 60% a 80% da escala. Inclua valores significativos de referência (tais como uma meta, uma especificação ou o zero) na escala.
  2. Desenvolva incrementos de tempo para os dados. Eles serão usados para desenvolver a escala horizontal do gráfico de tendência, e podem ser minutos, horas, dias, anos, ordem de produção, ordem de teste etc.
  3. Uma vez que as escalas estejam desenvolvidas, plote os dados por ordem de tempo.

A visualização de um gráfico de tendência ajuda na interpretação de uma medida em qualquer instante, ao colocar a variação do período anterior em uma perspectiva histórica. Estudar um gráfico de tendência pode com frequência reduzir a interpretação exagerada ou a interferência com o processo. O gráfico de tendência também oferece uma primeira imagem de uma característica de um processo antes que um gráfico de controle seja desenvolvido.

Para fazer um gráfico de tendência você pode utilizar o Excel, o Minitab ou até mesmo a boa e velha dupla régua e lápis. Escolha uma das ferramentas e mãos a obra. Este é um dos gráficos que mais utilizamos na EDTI, seja nos projetos que fazemos em bancos e hospitais, seja nos projetos que fazemos nas indústrias.

O gráfico de tendência em projetos de melhoria

Em projetos de melhoria sabemos que precisamos realizar alguma mudança para que a melhoria aconteça, porém sabemos também que nem toda mudança que realizamos resulta em melhoria. Portanto, uma pergunta fundamental a ser respondida é: Como saber se a mudança que fizemos resultou em melhoria? Uma ferramenta básica e fundamental para responder essa pergunta é o Gráfico de Tendência.

Em um Gráfico de Tendência é útil criar “fases” no gráfico para evidenciar os impactos produzidos. No post Como criar “fases” em um Gráfico de Tendência você poderá conferir nossas dicas.Caso queira saber mais como gerir projetos com melhor qualidade , conheça mais sobre a ferramenta: 5W2H e suas contribuições.

 

Referências:

“O Manual de Melhoria” – Modelo, Métodos e Ferramentas para Melhoria – Março de 1998 – API – Texas

1 responder

Trackbacks & Pingbacks

    Deixe uma resposta

    Want to join the discussion?
    Feel free to contribute!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *