Como fazer uma apresentação eficaz?

Assistir a uma apresentação pode ser uma jornada transformadora. Quem já viu as apresentações de Steve Jobs sabe bem disso. Fazer uma apresentação eficaz, que atinja seus objetivos, não é tarefa fácil. Mas existem técnicas que podem ser aplicadas para o desenvolvimento dessa habilidade tão requisitada — e bem remunerada — no mercado.

O primeiro ponto a se destacar em relação a esse assunto é que a apresentação tem que ter uma história e ela precisa ser apresentada no ritmo correto e com um bom desfecho. Como nem todos têm o talento de Jobs, isso demanda muito esforço pessoal para grande parte das pessoas. Mesmo quem vai fazer isso pela primeira vez pode obter bons resultados, desde que leve em conta algumas dicas essenciais.

Conhecer sua audiência é o ponto inicial para o sucesso de sua apresentação. Quando você sabe com quem está falando, pode adaptar a linguagem e o conteúdo para que atraia e retenha sua atenção, além de focar nos pontos que são realmente importantes. Os pontos de partida e de chegada da história também poderão ser feitos de forma mais efetiva.

Neste artigo, mostraremos dicas — que valem até para iniciantes — sobre como fazer uma apresentação eficaz. Vamos a elas!

Como estruturar a apresentação

Várias dicas são importantes para uma apresentação de sucesso, mas a principal delas é: domine o assunto sobre o qual está falando. Se pessoas muito atarefadas estão reservando tempo para te ver falar, é porque pressupõem que você entenda do que está sendo tratado.

O sucesso da apresentação dependerá não do estilo ou da experiência do apresentador, mas da ideia apresentada por ele e do quanto está envolvido com a história apresentada.

Evite as apresentações em forma de relatório. Prefira as que têm forma de história, pois são mais cativantes. As ideias e as histórias são fascinantes e prendem a atenção. Utilize os número para ajudá-lo a contar  essa história, pois ele tem o poder de convencer a audiência de seus argumentos.

A estrutura da história pode seguir uma sequência de apresentação do problema, seguida da solução e encaminhando para um desfecho ou conclusão. Isso sem se estender demais ou usar termos desnecessários.

Usar os slides como roteiro pessoal para a apresentação não é aconselhável, pois a sua audiência começará a bocejar quando notar isso. Caso precise de um roteiro, coloque-o em um papel à parte e vá consultando à medida que a apresentação for avançando.

Formatação e layout dos slides

Procure colocar um número de slides que não sobrecarregue o tempo da apresentação, sempre evitando usar informações em demasia em cada um deles, o que pode poluir visualmente e causar repulsa em vez de atração. Recomenda-se ter, em média, um slide para cada minuto de apresentação, mas você pode ajustar esse métrica de acordo com sua característica pessoal.

A tipologia — tipo de letra — utilizada também tem influência na retenção da atenção. Para telas, as letras sem serifa — aquelas pontinhas observadas em fontes do tipo Times, por exemplo — são as mais indicadas. Arial e Helvética são exemplos de fontes recomendadas, pois são retas e facilitam a leitura em dispositivos eletrônicos. Utilize-as com tamanho de, no mínimo, 24 pontos.

Permaneça com a mesma fonte durante toda a apresentação. Alterar a fonte de slide para slide faz com que a apresentação perca sua unidade visual, atrapalhando a memorização do que já foi falado.

Não exagere nas cores. Utilize fundos sutis e evite ficar alterando slide a slide. Evite também cores que fiquem difíceis de serem visualizadas quando sobrepostas, tais como vermelho sobre azul ou verde sobre vermelho. Sempre que se fala sobre layout e design, “menos é mais”.

Inclua imagens, gráficos e análise de dados que sejam relevantes e que demonstrem de forma visual as informações passadas por você verbalmente. É dessa maneira que você pode convencer as pessoas de que você tem a capacidade de ser um bom líder, que irá direcionar a energia da equipe para o foco correto.

Muita atenção à gramática. Erros de gramática podem tornar toda a sua história desacreditada, principalmente se sua audiência for bem qualificada nesse sentido. Revise a apresentação mais de uma vez para ter certeza de que tudo está dentro do padrão aceitável em relação à língua em que a apresentação foi feita.

O ambiente da apresentação

É importante saber onde será a apresentação e quais recursos estarão disponíveis. Vá até o local e verifique o tipo de equipamento que será utilizado, como operá-lo, condições de ventilação e disposição da plateia em relação ao palco. Isso evitará surpresas desagradáveis e trará mais confiança no momento de apresentar.

Leve sempre uma ou mais cópias da apresentação em pen drive, CD ou outro tipo de mídia, pois imprevistos podem acontecer, tanto com o arquivo quanto com a máquina onde você planeja apresentar.

Chegou a hora. E agora?

Antes de entrar no palco, faça exercícios de respiração lenta e profunda, aspirando o ar pelo nariz e soltando-o pela boca. Isso ajudará a diminuir a ansiedade consideravelmente.

Quando iniciar a apresentação, não se mexa demais. Apresentadores iniciantes tendem a se movimentar, de forma não natural, de um lado para outro, deixando a plateia apreensiva. Tente manter as pernas mais fixas e movimentar apenas a parte superior — principalmente as mãos — para enfatizar pontos da apresentação. Não precisa ficar imóvel, apenas não exagere.

Admitir seu nervosismo, desde que de forma espontânea, poderá quebrar o gelo e gerar uma empatia com a plateia. Você pode apostar que a grande maioria ali tem a mesma insegurança que você e vai torcer para que tudo dê certo.

Um pouco de humor durante a apresentação vai bem, mas não tente ser humorista. Selecione alguns episódios pessoais ou profissionais que você e mais algumas pessoas acham engraçados ou curiosos e que sejam ligados ao tema e utilize-os rapidamente, conforme a apresentação o permitir.

Atenção à linguagem corporal

Importante ressaltar a importância da linguagem corporal no momento da apresentação. Ela representa 55% de nossa comunicação. As palavras que falamos compõem apenas 7%, sendo que sua entonação carrega 38% da informação transmitida.

O contato visual com a plateia é importante, mas não se concentre em apenas um dos lados. Percorra toda ela, revezando os lados. Se achar interessante, para se sentir mais seguro, foque em duas ou três pessoas de cada lado, para ter contato visual, como se estivesse falando com velhos amigos.

Cuidados com a imposição da voz

Quanto à entonação da voz, evite discursos ou tentativas de transmitir muita autoridade ou superioridade. Apenas fale com a plateia, como se estivesse em uma conversa normal. A dica aqui é ser você mesmo e deixar transparecer isso para quem está te ouvindo.

Uma boa dica quanto à voz, dicção e vícios de linguagem é se filmar fazendo a simulação da apresentação. Preste atenção à altura da voz e se as palavras estão saindo audíveis, além de tentar perceber a necessidade de possíveis correções em vícios de linguagem, como o “né?” ao final de cada frase.

E quais são as suas dicas para uma apresentação de sucesso? Deixe seu comentário e ajude outras pessoas!

Gostou de nossas dicas sobre como fazer uma apresentação eficaz? Então compartilhe essa informação com seus amigos e colegas de trabalho!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.