Dicas para acertar no DEFINE

Dicas para o DEFINE – Roteiro DMAIC

DEFINE – Roteiro DMAIC


A maioria das causas de falhas em projetos de melhoria tem sua origem em erros cometidos na primeira e mais difícil das fases do roteiro DMAIC – DEFINE. Omissões e defeitos na fase DEFINE podem prejudicar a equipe ao longo do trabalho. E, se as equipes não corrigirem estas omissões e defeitos, estes irão evitar que a equipe alcance as metas do projeto.

Pande, eu seu famoso livro “The Six Sigma Way Team Fieldbook” lista as falhas mais comuns presentes na fase DEFINE e como evita-las. Neste artigo vamos falar sobre a primeira falha comum.

#Falha 1:

a declaração de problema é na verdade uma esperança de solução para o problema

Ao invés de encontrar as causas para o problema, a equipe começa a tentar um band-aid atrás do outro, frequentemente não encontrando uma solução permanente.

Por que isto acontece:

Champions ou Black Belts, quando encaram o seu primeiro projeto de melhoria não entendem que um problema é uma lacuna no desempenho ou um alto nível de defeitos com causas desconhecidas. O problema pode ocorrer devido a eventos inusitados (ou causas especiais) ou devido à variação normal do desempenho do processo (ou causas comuns). Em ambos os casos, não é possível termos certeza sobre as causas reais, então a declaração de problemas deve ser somente uma descrição dos sintomas gerados pelas causas escondidas. “O pneu do carro está murcho” é a descrição de um sintoma, enquanto “O pneu furado deve ser trocado” é uma potencial solução.

Como evitar este problema:

antes de selecionar os problemas ou projetos para a equipe trabalhar, Champions e Black Belts devem entender que eles irão trabalhar em problemas cujas causas não são conhecidas naquele momento. Esta é uma grande mudança para as pessoas na maioria das organizações, onde dizer que você não conhece a causa de um problema não é algo muito inteligente se você quiser ser promovido. As várias ferramentas de medição e análise do DMAIC foram desenvolvidas especificamente para examinar e desenterrar as causas dos problemas, e não simplesmente implantar soluções agradáveis que podem ou não satisfazer as necessidades dos clientes.

Assim, quando forem preencher a declaração do problema, seja por meio do contrato do projeto ou por meio da primeira questão do Modelo de Melhoria (O que queremos realizar?) lembrem-se desta dica. 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.