Você sabe o que é Engenharia Reversa? Descubra aqui!

A Engenharia é uma área em que as inovações marcam presença. A todo momento, surgem novas técnicas de concepção, fabricação e manutenção de produtos, sistemas e estruturas.

Afinal, a tecnologia anda a passos largos, ainda mais com o advento da Indústria 4.0. Nesse contexto, vem ganhando destaque a Engenharia Reversa.

Esse modelo de atuação tem sido muito utilizado na engenharia automotiva, eletrônica, de softwares, de produtos e de entretenimento.

Sua principal característica é a criação de projetos a partir da desconstrução de objetos. Parece confuso, concorda? No entanto, é mais simples do que aparenta!

Acompanhe a leitura e entenda o que é Engenharia Reversa e quais são seus benefícios para a indústria!

Afinal, o que é a Engenharia Reversa?

Muito bem, dissemos que a Engenharia Reversa está relacionada à desconstrução.

Além disso, ela tem altos níveis de abstração no final do projeto. Isso significa que ela parte de etapas mais palpáveis e vai entrando cada vez mais no âmbito da criatividade.

Normalmente, o projeto caminha seguindo essas etapas:

  • análise de um produto ou sistema original;
  • identificação de componentes e suas inter-relações;
  • criação de representações virtuais desse produto ou sistema;
  • representação física do produto ou sistema, muitas vezes com distanciamento do original.

Para ficar ainda mais fácil de entender, vamos usar um exemplo simples: suponhamos que você compre um armário e receba as peças em sua casa.

No entanto, seu cachorro acaba “comendo” o manual para montagem. Você olha a imagem do produto, desembrulha as peças e decide tentar montá-lo mesmo sem as orientações do fabricante.

Ao identificar a função de cada parafuso e prateleira, você conseguirá criar a sua própria representação física da imagem do armário que estava no site da loja.

Nesse caso, podemos dizer que você foi um engenheiro reverso. Você teve consciência de cada peça antes do produto final, em vez do contrário.

Em resumo: o que é Engenharia Reversa? É o estudo de um objeto ou sistema a partir de seus componentes. Tem como objetivo compreender sua função, sua estrutura e sua operação.

É desmontar para montar de novo — e, muitas vezes, identificar falhas nesse processo, o que leva a versões cada vez mais eficazes.

Como surgiu a Engenharia Reversa?

Alguns estudiosos da Engenharia Reversa, como Pamela Samuelson e Suzanne Scotchmer (autoras do livro The Law and Economics of Reverse Engineering, de 2002), definem essa atuação como uma ciência de descoberta e aprendizagem.

Os engenheiros reversos não desenvolvem somente a partir de artigos científicos, mas sim da prática de tentativa e erro.

As pesquisadoras afirmam ainda que praticar a Engenharia Reversa é extrair o know-how de algum artefato feito pelo homem.

Embora sua origem não seja exatamente conhecida, estima-se que essa “brincadeira de criança” tenha tido início durante a Segunda Guerra Mundial, em meio à busca por tecnologias militares superiores às dos inimigos.

Assim, era muito comum que soldados interceptassem armas, mísseis e meios de transporte de outros países. Para que fossem levados à equipe de engenheiros de guerra.

Os profissionais, então, desmontavam os aparatos e estudavam seus componentes para tentar recriar ou melhorar as tecnologias e usá-las a favor de seus aliados.

Essa prática também foi muito comum durante a Guerra Fria e a corrida armamentista e espacial. Um dos casos mais famosos é o da Operação Diamante.

Nele, o serviço secreto israelense roubou o caça MiG-21 soviético e o levou para os engenheiros de Israel e dos EUA, que utilizaram a tecnologia mais tarde.

Como funciona a Engenharia Reversa?

Apesar de as motivações iniciais da Engenharia Reversa serem um tanto questionáveis, já que se tratavam de atos ilegais de roubo de informações, hoje em dia a realidade é outra.

Aos poucos, percebeu-se que a técnica tinha muitas vantagens e podia ser usada para o surgimento de novas tecnologias.

A grande virada veio com o desenvolvimento dos softwares de Engenharia Reversa, como o Geomagic Design X. Ele combina CAD com digitalizações 3D.

Na indústria, a principal funcionalidade desse método é recriar e aperfeiçoar produtos e sistemas.

Sempre que um objeto é desconstruído com a condução de uma equipe de engenheiros capacitados, a visualização dos componentes pode trazer novas perspectivas e insights criativos.

Desse modo, consegue-se montar um produto ou sistema que se distancia do original. Seja pela maior simplicidade, seja por outros aperfeiçoamentos.

Quais são os benefícios da Engenharia Reversa?

Agora que você entendeu o que é Engenharia Reversa, como ela surgiu e de que modo é utilizada na indústria, vamos conversar sobre os benefícios dessa técnica. Veja alguns dos principais!

Aproveitamento de matéria-prima

Com a Engenharia Reversa, é possível identificar falhas ou pontos de alavancagem em produtos e sistemas. Além de lacunas de informações que ainda não haviam sido registradas.

Desse modo, a matéria-prima pode ter um melhor aproveitamento na nova versão criada, o que estimula uma cultura de sustentabilidade no uso dos recursos.

Melhora em processos

No mesmo sentido, a visão privilegiada dos componentes internos de determinado objeto é capaz de proporcionar melhorias funcionais nos processos de fabricação.

Sempre que a Engenharia Reversa é utilizada, os profissionais podem criar versões com níveis de desempenho e de qualidade mais positivos. Isso é possível já que farão uso de novas tecnologias e conhecimentos.

Concorrência saudável

Por mais que a raiz da prática de desconstruir projetos para desvendar seus segredos não seja das mais idôneas, isso pode sim ser usado para objetivos nobres.

Por meio da análise de produtos da concorrência, uma marca é forçada a usar a criatividade para desenvolver versões ainda mais eficazes e manter sua competitividade no mercado.

Mais rapidez no desenvolvimento de tecnologias

Por fim, a Engenharia Reversa promove mais rapidez no desenvolvimento de tecnologias.

Pois a grande chave dessa ciência é justamente estimular inovação e criatividade por meio da análise de originais, a fim de recriar versões ainda melhores.

Então, não apenas a empresa ganha, mas também todo o mercado usufrui de novas ideias e estratégias.

Deu para entender o que é Engenharia Reversa?

Como você viu, essa técnica é uma grande aliada na concepção e fabricação de novos produtos ou sistemas, porque permite o exercício da criatividade e a aplicação de inovações estratégicas.

Desse modo, ocorrem melhorias nas tecnologias da indústria.

Para ficar por dentro de mais novidades do universo da Engenharia, siga nossas redes sociais e acompanhe as atualizações! Estamos no Facebook, no Twitter, no LinkedIn e também no YouTube.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.