Entendendo a variação: venda mensal de veículos

Entendendo a variação: venda mensal de veículos

Entendendo a variação – Voltando ao tema sobre análise de variação, hoje vamos falar sobre a venda mensal de veículos. Por que veículos? Porque no Brasil, este é um tema que dá muito pano pra manga na imprensa. Vira e mexe, saí na mídia, notícias falando que as vendas de veículo caíram ou subiram. A figura 1 mostra os resultados da busca “venda veículos 2013” no GOOGLE.

Entendendo a variação

Figura 1: Notícias sobre as vendas de veículos automotores em fevereiro de 2013.

Lendo as notícias da figura 1, o que você conclui? Que o mês de fevereiro foi catastrófico e que há um forte componente sazonal nas vendas deste mês. Será que isto é verdade mesmo? Que tal analisarmos os dados da venda de veículos bebendo na fonte, ao invés de analisarmos por meio dos olhos da imprensa? Para isto, fui buscar no site da FENABRAVE os dados. Chegando ao site, verifiquei que não havia nenhum link para coleta destes em Excel ou CSV. A única forma de coletá-los era por meio dos relatórios mensais de vendas de veículos, todos em pdf. Tive de entrar em um por um até achar o que eu precisava. Trabalheira.
Outra coisa que percebi, é que o formato de relatório deles não ajuda. O formato do relatório que consta no site da FENABRAVE pode ser visto na figura 2.

 

Figura 2: Relatório mensal do volume de vendas de veículos. (fonte: FENABRAVE)

Olhando para a figura 2, não é difícil entender o porquê os jornalistas analisam os dados da forma que fazem. O destaque principal do relatório deles é a comparação entre fevereiro e janeiro de 2013 e entre fevereiro do ano passado. Não há um gráfico de tendência, em todo o relatório, que mostra a evolução ao longo do tempo das vendas. Tal qual falamos no artigo de ontem, as pessoas não estão acostumadas avaliar os dados ao longo do tempo. O barato está apenas em comparar o presente mês com o anterior e ficar feliz se subiu ou triste se desceu. Por isto que sempre recomendo um curso de Green Belt em meus posts. Mas será que está acontecendo alguma coisa anormal na venda de veículos? Vamos para o gráfico de tendência (fig. 3).

Figura 3: Gráfico de tendência da venda mensal de veículos. (fonte: FENABRAVE)

Pelo gráfico da figura 3, não há uma tendência definida da venda de veículos nos meses analisados. De maio de 2011 até fevereiro de 2013, permanece tudo estável. Será que há sazonalidade? Para verificar isto, usaremos um gráfico de autocorrelação (fig.4).

Figura 4: Gráfico de auto correlação das vendas mensais.

Pela figura 4, não percebemos sazonalidade, ou seja, a imprensa está errando novamente. Vale a pena fazermos uma ressalva, não foi observada sazonalidade no período analisado. Se aumentarmos o período analisado, pode ser que apareça efeito sazonal.
Por último, na figura 5, fizemos um gráfico de individuais para verificar se alguma coisa de especial aconteceu no período.

Figura 5: Gráfico de controle das vendas mensais.

No gráfico da figura 5, não á nenhuma causa especial. A única coisa que chama a atenção no gráfico é o sobe e desce, causado por manipulação pelo IPI, mas para podermos afirmar que isto foi uma causa especial, precisaríamos de mais dados subindo e descendo. Mais uma vez, esta análise deixa claro que há muito barulho para pouca variação. Se alguém tiver mais ideias de indicadores que a imprensa adora alardear, mande para nós. Iremos analisa-lo na busca da verdade por trás dos números.

[retweet]
[facebook]

1 responder
  1. Renato C B Duarte says:

    Bom Dia

    Entendendo a variação: venda mensal de veículos

    Neste tópico, voce abordou as vendas mensais. Se a analise for feita por vendas diarias (quant. veic. mensal/dias uteis no mes) sera que os graficos apresentariam alguma tendencia diferente?

    Att,

    Renato C B Duarte

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.