Homicídios em São Paulo

Homicídios em São Paulo

No artigo de hoje, por sugestão de um leitor, vamos analisar os índices de violência do Estado de São Paulo. Todos os dados analisados estão disponíveis no site da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (http://www.ssp.sp.gov.br/). Antes da análise, há de se fazer justiça, os dados da SSSP são os melhores, mais bem estruturados e mais inteligíveis. Na Secretaria de Segurança Publica da Bahia, por exemplo, é impossível conseguir coletar os dados. Para uma análise da Bahia seria necessário pelo menos umas 4 a 5 horas só para organizar os dados.

Antes da análise, vale a pena deixar algo claro: nós iremos analisar dados! Sei que este assunto é polêmico e todos gostam de dar o seu pitaco ou de defender a sua visão política. Não é este o nosso intuito. Nós queremos somente analisar dados!

Começamos pelo índice de homicídios dolosos por 100 mil habitantes. Este é o indicador mais importante para fins de comparação internacional.  É por meio dele que comparamos Estados, países, cidades, etc. Na figura 1 há a evolução deste indicador para o Estado de São Paulo de 1999 até 2012 (anual).

 Homicídios em São Paulo

Figura 1: número de homicídios por 100 mil habitantes no Estado de São Paulo de 1999 até 2012.

Analisando a figura 1 fica claro a redução no indicador, principalmente a partir de 2003. Após, o indicador estabilizam-se na casa de 11 homicídios por 100 mil habitantes, com seus limites de controle bem apertados, indo de 9 a 13. Qualquer variação entre 9 e 13, não pode ser considerada algo preocupante.

Além dos homicídios dolosos, a secretaria também disponibiliza dados sobre roubos, furtos e roubos e furtos de veículos para 100 mil habitantes no mesmo período. O gráfico destes dados pode ser visto na figura 2.

 

Figura 2: indicadores da violência por 100 mil habitantes de 1999 a 2012 no Estado de São Paulo.

Ao contrário dos homicídios, alguns destes indicadores não estão tão bons. Percebe-se que o único indicador dos três que baixou no período foi o roubo e furto de veículos, mas há indícios de estabilidade desde 2002, havendo mudanças significativas.  Já os outros dois índices, furtos e roubos, não houve nenhuma alteração significativa, com ambos permanecendo estáveis.

Como última análise, vale a pena analisarmos o retorno do índice de homicídios dolosos por 100 mil habitantes, pois é este o mais sensível a população e aos jornalistas. A maioria das pessoas adora analisar ruído e, acaba comparando um ano contra o outro. 

 

Figura 3: retorno da taxa de homicídios.

Como suspeitávamos. Em 2012, ano em que houve um aumento na taxa de homicídios em relação a 2011, a população e os jornais preconizaram o fim dos tempos e a incompetência do governo e da polícia paulista, derrubando inclusive o secretário de segurança pública. Porém, quando analisamos o gráfico da figura 1, fica claro que o impacto no indicador, desde aumento, não foi uma causa especial. Interessante não? As pessoas adoram analisar ruído.

Se quiserem puxar a orelha do governador, puxem pelos indicadores da figura 2, mas tomem cuidado. São Paulo é o Estado mais seguro do Brasil, em termos de homicídios por 100 mil habitantes.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *