Será que a pressão influencia a criatividade?

Será que a pressão influencia a criatividade?

No artigo de hoje vamos falar sobre criatividade e a pressão da vida profissional. Será que a pressão por resultado, a pressão por prazo e as demais pressões que enfrentamos afetam a nossa criatividade? Será que as restrições do dia a dia influenciam a nossa capacidade de gerar soluções criativas? Será que há influência da pressão na nossa criatividade?

Um artigo interessantíssimo intitulado “Creativity Under the Gun” nos mostra que sim. Neste belíssimo artigo, Teresa Amabile, Constance Hadley e Steve Kramer mostram como a pressão geralmente influencia na criatividade. Para ilustrar o conceito eles criaram uma matriz 2 x 2 que pode ser vista na figura 1.

pressão

Figura 1: Matriz Criatividade x Nível de Pressão. (fonte: Criativity Under the Gun).

Baixa pressão e uma alta criatividade

Há condições nas quais as pessoas enfrentam uma baixa pressão e uma alta criatividade. Eles se sentem como se estivessem em uma expedição porque estão livres para explorar toda e qualquer oportunidade que lhes parecer interessantes. Nesta situação as pessoas precisam ser muito auto motivadas e inspiradas para transformar a ausência de pressão em empreendimentos criativos.

Há um risco muito grande de a pessoa perder o foco e a motivação em situações como esta. Muitos profissionais que largam o emprego tendo ótimas e criativas ideias para abrir seu próprio negócio, mas acabam caindo neste tipo de situação. Estes profissionais não possuem autodisciplina suficiente para viver sem o chefe para lhes atribuir objetivos e cobrar os prazos e assim, acabam se perdendo quando não há ninguém para cobrar-lhes.

Há outro tipo de situação em que a falta de pressão leva as pessoas a um lapso de criatividade. Nestes casos os indivíduos sentem-se como se estivessem com o piloto automático ligado. Não há incentivos externos para encorajá-los a serem criativos e eles tornam-se pessoas entediadas e sem inspiração. Este tipo de comportamento é citado por muitos profissionais altamente capacitados em início de carreira. Muitos destes reclamam que as tarefas que executam estão muito aquém da sua capacidade e por isto, não se sentem motivados a mudar e a nem criar nada. Somente executam aquilo que são pagos para fazer e nada mais.

Pressão é muito alta e a criatividade, muito baixa

Um cenário oposto é aquele no qual a pressão é muito alta e a criatividade, muito baixa. Isto ocorre quando a pressão é dura e sem foco. O trabalho parece não ser importante e os objetivos estão em constante mudança. Pessoas nesta situação sentem-se como ser estivessem andando numa esteira que nunca para e enfrentam um alto nível de estresse e desprazer pelo trabalho. Este cenário é comum em empresas de liderança ansiosa e imatura, que mudam os objetivos a todo o momento.

E finalmente, há condições em que a alta pressão leva a uma alta criatividade, fazendo com que as pessoas se sintam como em uma missão. Neste ambiente, apesar da pressão, há um objetivo claro, focado e importante. Isto faz com que as pessoas mantenham-se altamente criativas. Um exemplo extremo destas condições pode ser visto em tragédias, como a do Apollo 13 em 1970. Em seu livro Ingenius, Tina Seelig narra este episódio com detalhes e mostra como a NASA e seus engenheiros evitaram uma tragédia no espaço utilizando altas doses de criatividade, mesmo sob a uma pressão imensa.

Start-ups

Situações de alta criatividade e alta pressão estão presentes em muitas empresas start-ups. Há vários exemplos de equipes que mesmo com todas as restrições possíveis conseguiram criar soluções criativas que mudaram o equilíbrio do mercado. Mais uma vez, a gestão e a liderança tem um papel fundamental em criar este ambiente. Com um objetivo claro, liberdade para correr riscos e motivação, uma equipe consegue vislumbrar soluções criativas que acabam driblando as restrições mais difíceis.

Mas, caso a equipe possua um líder ansioso e sem constância de propósito, aumentar a pressão no time poderá induzir a desistência e a loucura. Mais uma vez eu evoco Edwards Deming: “Meta sem método é crueldade” e “Uma empresa de sucesso deve ter constância de propósito”. Criatividade e inovação são consequências diretas da capacidade do gestor dar ao time um objetivo claro e focado, mantendo o senso de urgência e os encorajando-os a tomarem riscos. Sem isto, a criatividade e a inovação juntam-se a outras palavras vazias sempre presentes em discursos das lideranças.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.