Quais os princípios que fazem o Sistema Toyota de Produção tão eficiente?

Não é de hoje que a qualidade passou a ser um fator fundamental quando consumimos algum produto ou serviço.

Entregar algo que atenda às necessidades dos clientes é fator fundamental para todas as empresas. Será que isso é o suficiente para as organizações obterem sucesso?

Mais do que atingir a excelência de produção é preciso se preocupar em como chegamos lá. 

eBook – Lean Manufacturing, tudo que você precisa saber!

As metodologias Lean e Seis Sigma são bastante utilizadas pelas empresas no mercado atual. Porém, muitos profissionais ainda têm dúvidas sobre cada uma, como funcionam e o que difere as duas filosofias de gestão.





Capa eBook - Lean Manufacturing, tudo que você precisa saber!

Em busca de reduzir seus custos e realizar a produção com o mínimo de desperdício, as empresas encontram no Lean um caminho atingir esses objetivos. Mas o que é uma empresa Lean? Como nos tornamos uma?

O que vamos discutir aqui são os princípios encontrados em empresas Lean, mais especificamente vamos tomar como exemplo a Toyota, onde encontramos o modelo dos 4 P´s e 14 princípios que fundamentam o Sistema Toyota de Produção.

Os 4 P´s referem-se, do inglês: Filosofia (Philosophy), Processos (Process), Pessoas e parceiros (Peoples and partners) e Melhoria continua (Problem solving). Vamos falar um pouco sobre cada um, encaixando os 14 princípios.

Filosofia

Aqui encontramos o primeiro princípio do Sistema Toyota de Produção.

1. Basear as decisões administrativas em uma filosofia de longo prazo, mesmo em detrimento a metas financeiras de curto prazo: geralmente onde as empresas falham, logo no primeiro princípio. As organizações e seus gestores trabalham por metas e, muitas vezes, abrir mão dos resultados de curto prazo acaba por ser uma grande barreira para a implementação do Lean.

Processos

Quando falamos em aplicar a filosofia Lean em uma organização, a parte dos processos é aquela que apresenta o maior sucesso de implantação por parte das organizações. Aqui vamos falar dos 7 princípios que nos guiam para um bom desenvolvimento das atividades.

2. Criar o fluxo de processo contínuo para trazer os problemas à tona: estamos falando em executar as atividades em sequência sem a criação de estoques intermediários, dessa forma qualquer não atendimento as especificações logo é identificada.

3. Usar sistemas puxados para evitar a superprodução: devemos trabalhar sempre visando atender a demanda do cliente, produzindo somente o necessário, quando necessário.

4. Nivelar a carga de trabalho (heijunka). Trabalhar como tartaruga, não como lebre: o nivelamento discorre sobre como devemos produzir. Se acompanharmos os pedidos dos clientes certamente teríamos momentos onde haveria muito a ser produzido e em outros pouco a se produzir, dessa forma, através do heijunka, podemos diminuir o impacto dos picos e vales da produção no decorrer do tempo.

5. Construir uma cultura de parar e resolver os problemas, obtendo a qualidade logo na primeira tentativa: geralmente as pessoas dizem não ter tempo de parar e resolver problemas, mas tem tempo de realizar o retrabalho. Fazer correto na primeira tentativa evita-se uma série de desperdícios.

6. Tarefas padronizadas são a base para a melhoria contínua e a capacitação dos funcionários: durante nossa jornada para atingirmos um patamar melhor nos nossos processos, acabamos por negligenciar esse princípio. A padronização é a base dos processos e devemos manter isso através da capacitação dos colaboradores.

7. Usar controle visual para que nenhum problema fique oculto: A transparência é fundamental, todos devem saber, através da simples observação, se há algum problema ou se alguma atividade está sendo executada fora dos padrões.

8. Usar somente tecnologia confiável e completamente testada que atenda aos funcionários e processos: uma tecnologia ruim é pior que nenhuma tecnologia, então devemos ter total convicção e confiança antes de implementar.

Pessoas e Parceiros

Quando falamos do pensamento Lean, não basta apenas focar nos processos. As empresas são formadas por pessoas e sem parceiros é praticamente impossível percorrer a jornada do Lean. Os princípios aqui são:

9. Desenvolver líderes que compreendam completamente o trabalho, que vivam a filosofia e a ensinem aos outros: o líder tem papel fundamental na cultura do Sistema Toyota de Produção para permear os valores, transmitir os conhecimentos e facilitar o processo de melhoria contínua.

10. Desenvolver pessoas e equipes excepcionais e que sigam a filosofia da empresa: os processos só podem ser tão bons quanto as pessoas envolvidas, então devemos ter atenção especial no desenvolvimento das equipes, sempre tratando os colaboradores dentro de suas individualidades.

11. Respeitar sua rede de parceiros e de fornecedores desafiando-os e ajudando-os a melhorar: para cuidarmos dos desperdícios devemos estabelecer uma relação de confiança com os parceiros, sempre os ajudando a se desenvolverem, promovendo a filosofia Lean através da cadeia produtiva.

Melhoria contínua

Agora vamos falar dos princípios de melhoria contínua, nunca podemos estar satisfeitos com o nível de serviço oferecido ou qualidade do produto, sempre há espaço para realizarmos melhoria nos processos. Os princípios que norteiam essas ações são:

12. Ver por si mesmo para compreender completamente a situação: o Gemba fala sobre a liderança apoiando os processos produtivos, é necessário aos líderes verificar a realidade da situação “in loco” para entender todos os aspectos relacionados ao problema.

13. Tomar decisões lentamente por consenso, considerando completamente todas as ações; implementá-las com rapidez: o consenso traz uma grande vantagem na tomada de decisão, pois envolve todas as pessoas relacionadas, considerando as opiniões e promovendo a argumentação, maximizando o aprendizado, sendo importante a rápida execução e implantação do que foi decidido.

14. Tornar-se de uma organização de aprendizagem através da reflexão incansável (hansei) e da melhoria contínua (kaizen): estar diariamente em busca de melhoria, sempre atento as oportunidades que se mostrarem no dia a dia e tratando todos os desperdícios.

A jornada para transformar uma empresa em Lean não é simples e não irá acontecer do dia para noite.

Muitas organizações focam no P do processo para atacar seus problemas e melhorar o sistema, certamente isso traz grandes benefícios, mas o que vemos é que iniciativas que ignoram o pensamento Lean de modo mais completo acabam por não se tornarem um sucesso a longo prazo.

Por isso saber mais sobre a filosofia Lean é sempre um diferencial. Por isso, continue aprendendo. Que tal aprimorar seu conhecimento através do curso Lean oferecido pela Escola EDTI. Acesse o link e saiba mais.



0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.