estatística

Estatística e Variabilidade

Estatística: como tomar boas decisões com a análise de dados

 

No artigo de hoje vamos conversar sobre um assunto extremamente importante para qualquer Green Belt ou Black Belt: Variabilidade e Estatística. O texto a seguir faz parte do próximo livro a ser lançado pela Escola EDTI, cujo propósito é desmistificar os conceitos de Estatística, abrindo a todos um mundo de incríveis possibilidades. O texto foi escrito pelo nosso presidente Prof Ph.D. Ademir J. Petenate, doutor em estatística por Iowa State University, professor do departamento de estatística da Unicamp desde de 1974 e mais de 20 anos de experiência em projetos de Analytics, implantação de programas de Seis Sigma e treinamentos em indústrias dos mais diversos setores.

A Estatística é um conjunto de conceitos e técnicas utilizadas no planejamento da coleta de dados e na sua análise, visando resolver problemas reais. Claramente, cientistas, engenheiros, economistas e outros profissionais estão envolvidos com essas atividades, e, portanto, necessitam utilizar a Estatística. Além disso, de uma forma ou de outra, todas as pessoas são afetadas pelo uso da Estatística. Cada vez mais órgãos governamentais e empresas baseiam suas decisões, as quais afetam o dia a dia das pessoas, em análises estatísticas, o que faz com que não só profissionais tenham de adquirir algum conhecimento dessa técnica.

O que torna essa disciplina de grande utilidade, e única, é que sua aplicação ocorre em situações ou processos onde a incerteza e variabilidade estão presentes.

Um processo é definido como uma combinação de pessoas, materiais, procedimentos, métodos, políticas e meio ambiente que combinados formam uma série de ações que conduzem a um determinado resultado. Em nosso caso, o resultado é um produto ou serviço.

Para avaliar a utilidade de um produto para o consumidor, características de qualidade são medidas no produto. Dois itens produzidos nas mesmas condições não são, em geral, idênticos, com respeito às características de qualidade consideradas. Existe uma variabilidade inerente em cada processo Os métodos estatísticos são desenvolvidos para lidar com a incerteza e a variabilidade. Eles são fundamentais para se fazer inferências sobre processos a partir de uma amostra de uma população.

Considere exemplos de algumas áreas de atividade:

  • Processos econômicos: renda familiar, índice de inflação, taxa de juro, etc.
  • Processos industriais: porcentagem de peças defeituosas, diâmetro de peças, rendimento de um processo industrial, etc.
  • Processos biológicos: pressão arterial, número de espécies, tempo de vida, etc.

Em todas as situações descritas acima o que obtemos são respostas, as quais podem assumir diferentes características: podem ser resultados numéricos (renda familiar, tempo de sobrevivência) ou simplesmente resultados qualitativos (opção partidária, local de nascimento, sobrevivência ou não de um animal, etc.).

Para avaliar a performance do processo e a qualidade do que se está produzindo um Green Belts, Black Belt ou qualquer outro agente de melhoria precisa coletar dados sobre o processo ou produto. Os dados devem ser analisados e decisões devem ser feitas com respeito ao processo, e essas decisões devem ser tomadas na presença de variabilidade. A Estatística é a ferramenta adequada para se planejar a coleta de dados que sejam relevantes para o problema em estudo, bem como para analisá-las.

Se o sistema de medidas tem resolução suficiente, todas as medidas apresentam variabilidade. Existem muitas razões para a presença dessa variabilidade. Por exemplo, a variabilidade pode surgir porque as condições em que um produto é fabricado variam ao longo do tempo. Essa variabilidade pode se originar por variações na matéria prima, diferenças entre as máquinas, entre operadores, entre condições de operações (temperatura, umidade, pressão). Parte da variabilidade pode ser originária do próprio sistema de medição utilizado. Instrumentos de medição de baixa precisão ou entrevistadores mal treinados são alguns exemplos. Esta variabilidade é chamada de variabilidade devida ao processo de medição.

Para exemplificar a diferença entre a variabilidade devida ao processo de produção e a variabilidade devido ao processo de medição considere o seguinte exemplo. Dez peças são produzidas e o diâmetro de cada peça é medida. Supondo que não há erro de medição envolvido, as 10 medidas apresentam variabilidade que é devida ao processo de produção. Se agora uma peça é selecionada e medida dez vezes com uma régua escolar, as dez medidas quase certamente apresentarão variabilidade devido à baixa precisão do instrumento de medida utilizado. Se agora medimos as dez peças com a régua escolar, as medidas apresentam variabilidade que reflete uma combinação entre variabilidade de processo e de instrumento. É necessário entender, quantificar e dominar essa variabilidade.

Se você já percebeu como a estatística é imprescindível nos dias atuais, consulte nossos cursos de Green Belt ou Black Belt e aumente sua habilidade para analisar dados.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *