Você sabe o que é MASP? Descubra aqui!

A qualidade é uma preocupação para as empresas. Afinal, ela precisa de aprimoramento constante, visto que as exigências do público consumidor aumentam com o passar do tempo. Foi na década de 60 que o mercado passou a exigir esse diferencial. No entanto, foi um pouco mais tarde que, de fato, as organizações começaram a oferecer produtos diferenciados para os consumidores, o que abriu espaço para o surgimento da metodologia MASP.

No post de hoje explicaremos sobre esse conceito, os objetivos dessa metodologia, as suas vantagens, além da relação entre o MASP e o PDCA. O melhor de tudo é que vai ser de uma forma bem clara e de fácil compreensão.

Esteja pronto para identificar problemas, observá-los, analisar o fenômeno e os seus causadores, estipular planos de ação, determinar boas práticas para a execução das ações, verificar os resultados, padronizar os procedimentos e elaborar relatórios de conclusão.

Para que serve o MASP?

Antes de falarmos para que serve o MASP, é importante conceituarmos essa metodologia. O Método de Análise e Solução de Problemas é a denominação brasileira do QC-Story, que teve origem no Japão por meio da JUSE (Union of Japanese Scientists and Engineers).

O surgimento se deu, pois os japoneses, preocupados com o trabalho de engenheiros e supervisores dentro das empresas, criaram um roteiro que os ajudasse a ter um padrão documental e histórico de melhorias, visando o desenvolvimento do trabalho com excelência.

O MASP pode ser definido como um método estruturado e sistemático que visa identificar e solucionar problemas no ambiente organizacional, além de identificar as suas causas, bem como planejar ações estratégicas para suprimi-los. O objetivo é oferecer aos profissionais ferramentas para solucionar os problemas, priorizando aqueles melhores resultados nos processos executados pela empresa, garantindo o máximo de excelência.

É importante ressaltar que a metodologia MASP é mais aderente para a solução de problemas, onde as mudanças normalmente devem ser rápidas. Se o objetivo for de propor melhorias de maior impacto e complexidade, o método Lean Seis Sigma será mais indicado.

Quais são as etapas do MASP?

Como o método faz parte do Controle da Qualidade Total de uma empresa, desde a fase da identificação até a resolução do problema, o MASP é constituído por diversas etapas que são integradas para auxiliar e melhorar a rotina da corporação.

Abaixo você vai conhecer as 8 etapas e, junto, as características específicas de cada uma. Veja!

1ª etapa: identificação do problema

Quando bem executada, essa etapa traz mais agilidade para o trabalho de resolução do problema. Existem duas finalidades para essa primeira fase: concentrar os esforços em um aspecto para obter o melhor resultado possível ou selecionar uma série de aspectos que o façam chegar até um problema que precise de uma solução com maior urgência.

Por isso, é fundamental fazer um levantamento com os problemas mais comuns, bem como os históricos de cada um deles. Depois disso, é preciso colher informações que evidenciem as perdas e ganhos de cada um deles especificamente.

É então que deverá ser feita a opção, tal como relatamos no início do tópico. Essa escolha precede a formação da equipe que atuará na resolução e as responsabilidades individuais, escolha os profissionais por afinidade com o processo que ele vai ser envolvido. Por último, é feita a definição do problema e estipulada uma meta de melhoria em qualidade, não se esqueça dessa meta quando chegar na última etapa do MASP.

Um boa estrutura que pode ser utilizada para definir o problema são as duas primeiras questões do Modelo de Melhoria, que indicam o objetivo e indicador que se quer melhorar.

2ª etapa: observação

Na segunda fase que é a observação, inicia-se o processo de levantamento das características de cada problema. Para isso, é fundamental que seja feita uma coleta de dados consistentes e realizada uma observação do local onde ele se encontra. Para ter ainda mais certeza sobre a observação, faça você a sua e solicite que um outro profissional, que ainda não teve acesso ao que você percebeu, também repare naquele problema.

Assim, poderão ser definidos o cronograma para a resolução e implementação da melhoria, o orçamento disponível para realizar o trabalho, os profissionais que podem ser envolvidos e o objetivo de tudo isso. Para ajudar você a desenvolver uma boa e certeira análise de dados você pode baixar agora mesmo o eBook gratuito Como Fazer Análise de dados agora!

3ª etapa: análise

Nessa fase é que serão identificadas as principais causas do problema. Aqui serão trabalhados todos os pontos que influenciarão esse resultado negativo, bem como as hipóteses levantadas pelos profissionais e a análise delas. Uma análise errada pode comprometer o andamento da metodologia e não fornecer um resultado tão animador.

Essa etapa é considerada uma das mais importantes de todo o processo. Logo, a equipe precisa estar bem alinhada para não perder tempo com causas que não têm fundamento. Por isso, é tão importante confirmar as hipóteses e fazer testes de consistência da causa fundamental. Separe um tempo específico e dê toda a sua atenção para esse momento da metodologia MASP.

4ª etapa: plano de ação

Depois de descobertas as causas dos problemas é preciso seguir com um plano de ação que vise suprimi-las. Nessa fase é importante pesquisar as formas de eliminar essas falhas.

A partir disso, será elaborado um documento com as estratégias a serem adotadas. Lembre-se de que não, necessariamente, precisa ser adotada mais de uma estratégia de ação, use as que forem precisas para garantir o resultado desejado.

É aqui também que deverá acontecer a revisão do orçamento e do cronograma das etapas. Certifique-se de que você está seguindo tudo o que foi determinado e, se houve alguma mudança até essa etapa, não se esqueça de recalcular para que nada saia errado. Ficar de olho no orçamento também é uma excelente prática.

5ª etapa: ação

Obviamente, o plano de ação é seguido da ação. Nessa fase, há um envolvimento maior das pessoas delegadas ao projeto, pois é hora de desenvolver e executar as tarefas propostas no planejamento.

Além disso, se algo está fora do planejado é preciso que seja alinhado à proposta inicial do plano de ação para que o trabalho não fique vago. Depois, quando o trabalho estiver em voga, é hora de ir acompanhando e analisando as etapas.

Durante a etapa de agir diretamente no problema concentre a maior quantidade de esforços, afinal isso poderá ser uma solução que vai economizar um bom dinheiro da sua empresa.

6ª etapa: verificação

A etapa de verificação dos resultados tem como objetivo a avaliação da eficácia das ações e também dos dados que foram obtidos. O monitoramento precisa acontecer por um certo período, só assim será possível ter confiança da solução escolhida. Determine esse prazo e faça a verificação.

É importante ressaltar que os dados devem vir de maneira qualitativa e quantitativa, principalmente nessa última forma. Isso porque os números permitem fazer um comparativo e ver mais claramente os avanços obtidos. Aqui também vai ser possível saber se a estratégia é a ideal e está surtindo o efeito esperado. Colha os dados e faça a comparação.

7ª etapa: padronização

Se as ações adotadas para a resolução dos problemas foram eficazes, elas podem ser usadas em outras metodologias de trabalho. A fase da padronização ajudará a evitar que as mesmas falhas se perpetuem posteriormente, visto que uma empresa pode receber funcionários novos e com diferentes formas de trabalho.

Nessa etapa é importante também que haja o treinamento para seguir o padrão estabelecido, o registro dos métodos utilizados e o acompanhamento dos resultados obtidos por meio do padrão. Se for preciso, documente a resolução utilizada para que outras pessoas posteriormente tenham acesso.

Você pode fazer isso por meio de planilhas digitais, mas não precisa ser algo tão complexo como uma planilha de controle financeiro ou de estoque, algo muito mais simples já é capaz de ajudar.
Outras formas são por anotação ou em seminários gravados para serem exibidos quando necessários, o importante é documentar o trabalho para que ele não tenha sido em vão.

8ª etapa: conclusão

A conclusão é a etapa que fecha a metodologia MASP. Nela é feito o balanço de todas as fases, além da identificação da remanescência de problemas, a imposição de ações que os evitarão e um balanço de todo o aprendizado adquirido até o momento.

Nessa fase, é importante fazer uma reflexão, visto que o MASP tem foco na eliminação de problemas organizacionais. Se não houve a extinção total dos pontos negativos, volte algumas etapas para certificar-se em qual ponto houve falha. Não há problema algum começar de novo, se isso for necessário para potencializar as causas e efeitos da metodologia.

Quais são as vantagens do método MASP?

Existem muitas vantagens de utilizar essa metodologia, entre os benefícios da utilização do MASP podemos destacar:

  • por ser altamente baseado em análises e não em suposições, os produtos e serviços que passam pelo intermédio do MASP têm uma qualidade verdadeira e coerente;
  • todos os envolvidos precisam trabalhar alinhados para atingir o objetivo proposto pelo método, portanto, haverá a institucionalização do conhecimento empregado no esforço;
  • uma das vantagens que mais chama a atenção, especialmente dos responsáveis pela empresa, é o aumento da lucratividade com o aprimoramento dos produtos e serviços;
  • o ato de solucionar problemas estará totalmente ligado à sua equipe, isso vai gerar uma integração muito maior, que pode trazer benefícios verdadeiros para a rotina do trabalho;
  • e por último, mas não menos importante, é possível citar a satisfação dos clientes, pois quando pequenos ou grandes problemas não passam mais a atrapalhar a confecção dos produtos ou a prestação de serviços, o consumidor da empresa vai se beneficiar ainda mais e estar cada vez mais contente com o que é oferecido para ele.

Quais são as diferenças entre MASP e PDCA?

O objetivo do MASP é reduzir a incidência de não conformidades dentro da empresa, ajudando a solucionar uma insatisfação, que pode ser suprida por diferentes ações, sendo este um método sistêmico. Enquanto isso, o PDCA é um método de investigação de fatos, causas e efeitos, com o objetivo de melhorar os processos internos de maneira contínua e gerar resultados precisos na organização por meio de medidas planejadas.

Apesar das diferenças, o MASP utiliza o PDCA como uma ferramenta para a resolução de problemas. Isso mostra a importância da integração dos métodos, visando um controle de qualidade ainda mais eficaz.

O fato é que se a empresa deseja implementar processos padronizados e diminuir os erros na produção, o MASP é essencial. Como foi possível ver ao longo deste post, são várias as etapas que o constituem, por isso, é preciso cuidado para poder aplicá-las.

Também é importante para aplicar com eficiência os métodos para melhoria da qualidade realizar um bom treinamento para desenvolver a habilidade de aplicá-lo na prática.

Como implementar o MASP na sua empresa?

Para aplicar a metodologia em uma empresa e ver resultados reais vai ser preciso dedicação e atenção.

Primeiro certifique-se que você está familiarizado com o MASP ao ponto de aplicá-lo com maestria. Se for preciso faça estudos de casos onde a metodologia foi utilizada e forneceu benefícios à corporação.

O próximo passo é conversar com a equipe envolvida e deixá-la ciente que esse processo vai ser aplicado em determinado período de tempo e para isso você vai precisar da colaboração de todos.

Se o processo demandar mais tempo que você pode se dedicar na sua rotina de trabalho, peça o auxílio de algum profissional para contribuir nessa busca por melhorias na confecção de produtos ou oferecimento de serviços.

Não veja o MASP como uma atividade a mais na rotina da corporação, veja como um processo de benfeitoria que vai contribuir satisfatoriamente com os mais variados setores para a conquista do objetivo em comum.

Em quais setores da empresa você pode aplicá-lo?

A melhor notícia sobre o MASP chega agora. Ele pode ser utilizado em um setor específico, em vários deles ou individualmente em um processo.

Pode ser aplicado em qualquer área da organização, desde que tenha a finalidade de gerar alternativas, solucionar problemas, ajudar gestores a tomarem as melhores decisões, proporcionar processos mais bem estipulados e com mais fluidez e determinar um padrão positivo e aplicá-lo diversas vezes até não ser mais viável.

O MASP não limita ou exige que o setor tenha um determinado tamanho para que os efeitos da solução de problemas sejam notados.

Qual a importância de utilizar o MASP?

O MASP é uma metodologia fundamental para você conseguir manter a qualidade de maneira controlada dentro de uma empresa. É possível utilizá-la para acabar com diversos erros que atrapalham a produtividade ou a fluidez do processo de produção. Ela ajuda a direcionar corretamente os processos e como cada profissional pode contribuir com eles, a fim de sempre melhorar a qualidade do que é oferecido para o cliente.

Ao utilizar o MASP você vai trabalhar com fatos e dados que foram angariados com esforço para mover o processo da melhor forma possível, não vai ser mais preciso usar o bom senso ou a intuição para realizar um trabalho impecável. Deixe os “eu acredito que seja melhor assim” de lado.

Com a implementação da metodologia você vai perceber que as decisões serão tomadas com mais racionalidade e a empresa vai evitar as perdas, tanto de tempo quanto de dinheiro. Em resumo, uma das consequências do MASP é o aumento da lucratividade.

Agora que você já sabe sobre vários detalhes do Método de Análise e Solução de Problemas, não perca mais tempo e dinheiro acreditando que as falhas fazem parte do percurso de empresas fortes e prósperas, se especialize nesse sistema e comece a aplicar a metodologia MASP o mais rápido possível e perceba grandes diferenças nos mais variados setores do negócio.

Se você gostou deste conteúdo e quer continuar tendo acesso a textos especializados na prevenção de problemas de empresas, na melhora da rotina de trabalho, nas possibilidades de crescimento da carreira e em como se tornar um profissional super requisitado pelo mercado de trabalho, não deixe de nos seguir nas redes sociais. Estamos no Facebook e no LinkedIn.

1 responder

Trackbacks & Pingbacks

    Deixe uma resposta

    Want to join the discussion?
    Feel free to contribute!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado.