3Ms – Muda, Mura e Muri: saiba o que são e como eliminá-los!

Você já ouviu falar nos 3 desperdícios? Os chamados Muda, Mura e Muri representam falhas e inconsistências na empresa que levam a impactos negativos e potencialmente fatais para a qualidade dos produtos e serviços. Identificar e eliminar esses indesejáveis 3Ms é uma questão estratégica.

Uma produção sem desperdícios de recursos, com processos bem distribuídos, isto é, sem desbalanceamentos prejudiciais e, por conseguinte, com ausência de sobrecargas flui de modo mais saudável para todos. Dessa forma, colaboradores, máquinas e equipamentos são preservados.

O resultado é uma dinâmica mais eficiente, com influência na entrega para o consumidor. Por isso, o assunto é muito relevante para a saúde do seu negócio! Continue a leitura e conheça a diferença entre os 3Ms, como eles se relacionam, quais são os seus impactos e, principalmente, como eliminá-los.

Quais são os 3Ms?

A definição está relacionada ao conceito do Lean Thinking (“pensamento enxuto”, em uma tradução literal), que nasceu junto com o toyotismo japonês e se popularizou na década de 1990. A ideia é promover uma produção enxuta: eficaz, rápida e livre de desperdícios, inclusive dos 3Ms, detalhados a seguir.

Muda (desperdício)

O primeiro M recebe o nome de Muda, um termo que designa o desperdício. Tanto nas linhas produtivas quanto na gestão, há dificuldade no gerenciamento de tempo, de energia, de matéria-prima, de deslocamento, etc. Em resumo, qualquer atividade improdutiva e que não agrega valor ao cliente.

A Muda é caracterizada pelo uso de recursos — humanos, materiais e financeiros — sem qualquer retorno para a empresa. Esse desperdício é facilmente encontrado em locais em que os processos não são bem definidos, há falhas de comunicação ou inconsistências nos procedimentos padrões.

Mura (distribuição desigual)

O segundo M, por sua vez, é o Mura, representante da distribuição desigual dos sistemas de produção ou das cargas de trabalho. Esse desperdício pode ocorrer de duas maneiras: ou há uma distribuição desproporcional de atividades, ou um mesmo elemento reveza picos de trabalho intenso com momentos de ociosidade.

Usamos o termo “elemento” pois a Mura envolve não apenas os colaboradores, como também pode ser identificada em máquinas, em setores ou na empresa como um todo.

O resultado é uma instabilidade de operações, com períodos de desperdício de recursos devido à falta de atividades e momentos de ritmo caótico, potencialmente prejudiciais.

Muri (sobrecarga)

Já o terceiro M, Muri, se refere à sobrecarga — novamente, pode ocorrer com pessoas, máquinas, equipamentos, setores etc. O último desperdício é, de certa forma, uma consequência dos dois primeiros, já que resulta de processos inconsistentes e repletos de improdutividades, mais a falta de equilíbrio na distribuição de tarefas.

A exigência de intensidade ou rapidez nos resultados, maiores do que os limites saudáveis, acarreta um esforço muitas vezes excessivo. Dessa forma, o colaborador ou a máquina extrapola sua capacidade e têm consequências como problemas de saúde ou lesões, no primeiro caso, e defeitos ou quebras, no segundo.

Quais são os impactos desses 3 desperdícios na empresa?

Muda, Mura e Muri são defeitos nos processos de gestão ou de produção que precisam ser combatidos. Não é difícil perceber como os 3 desperdícios estão diretamente relacionados a falhas e inconsistências nas diferentes rotinas da empresa.

Os comportamentos e procedimentos derivados dos 3Ms se tornam habituais muito facilmente. Assim, o negócio pode até permanecer em amplo funcionamento por um tempo, mas com grandes prejuízos internos que logo começarão a afetar a qualidade dos produtos ou serviços, em situações como:

  • superprodução e desequilíbrio no estoque;
  • desfalques no corpo de funcionários;
  • negligência de algumas áreas devido à concentração de recursos em outras;
  • falta de sintonia entre os setores e as equipes;
  • ausência de engajamento dos colaboradores;
  • gastos excessivos com manutenções corretivas de equipamentos e máquinas etc.

Além disso, os 3 desperdícios andam juntos. Por mais que o Muda seja o mais facilmente identificável, a existência de um desses problemas normalmente caminha para o aparecimento dos outros dois. Então, um programa de melhoria para evitar os impactos negativos deve ser amplo.

Por exemplo, em uma linha de produção em que há desperdício sendo identificado, ou seja, em que há Muda, provavelmente é porque existe algum desequilíbrio nos processos ou funções. A Mura influencia o desbalanceamento de resultados que, em consequência, retornam atividades sem potencial de agregar valor.

Além disso, nos picos de ritmo intenso, característicos de um ambiente profissional em que há Mura, não raro os colaboradores, as máquinas e os equipamentos são submetidos à sobrecarga de atividades. Por fim, todo esse contexto gera os impactos negativos que atrapalham a qualidade das entregas.

Como eliminar os 3Ms?

Um plano de ação eficaz para eliminar os 3 desperdícios serve para identificar os gargalos de produtividade e, dessa forma, otimizar todo o funcionamento da empresa.

Normalmente, o Muda pode ser combatido por todos, mas para ser definitivamente eliminado, precisa de interferências gerenciais, assim como o Mura e o Muri.

Um ótimo primeiro passo é elaborar um balanço detalhado de todos os setores:

  • processos e atividades desempenhadas;
  • composição das equipes;
  • distribuição das funções;
  • descrição de todas as máquinas e equipamentos;
  • levantamento dos recursos materiais e financeiros.

Com essas informações, será mais fácil identificar as inconsistências que estão encaminhando para as falhas. A busca pelos gargalos deve envolver uma profunda análise de possibilidades e projeções de resultados, além, é claro, da reunião com as equipes para uma perspectiva mais precisa dos problemas enfrentados.

A participação coletiva é fundamental, principalmente na avaliação das alterações que serão implementadas após a etapa anterior. Com uma cultura de feedback, as melhorias funcionarão realmente para eliminar os desperdícios. Assim, o negócio crescerá em ritmo saudável e com muito mais estabilidade.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre os 3 desperdícios e como identificar se na empresa há casos de Muda, Mura e Muri, preste atenção às nossas dicas sobre como eliminá-los. Afinal, como você viu, eles trazem diversos impactos negativos para a qualidade e a produtividade nos processos internos, tanto produtivos como gerenciais.

Que tal continuar aprendendo sobre práticas indispensáveis para a boa gestão? Leia nosso artigo com métricas aplicadas no dia a dia que fazem toda a diferença no crescimento dos negócios!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.