5 dicas imperdíveis para você se destacar no início de carreira

O início de carreira, em grande parte das vezes, é um período de bastante esforço para os profissionais. Tanto a pouca idade quanto a falta de experiência contribuem para que o indivíduo tenha dificuldades para se colocar no mercado de trabalho, especialmente, em uma posição de destaque.

Num contexto em que cada vez há mais concorrência por vagas, jovens recém-formados demoram a encontrar um emprego promissor por não disporem das competências demandadas pelas organizações.

Em alguns casos, podem demorar meses ou até anos entre a saída da faculdade e o ingresso numa vaga na respectiva área de formação.

Para ajudá-lo a driblar esses empecilhos, listamos em seguida cinco dicas valiosas para você se destacar já no início de carreira! Confira!

Nova Apostila White Belt

Apostila totalmente gratuita para nossos alunos obterem uma experiência ainda melhor enquanto fazem o curso de Lean Six Sigma White Belt; ela conta com ilustrações próprias, identidade visual da escola e nova diagramação para melhor compreensão do conteúdo pelo aluno!





Capa Nova Apostila White Belt

1. Avalie os cenários possíveis

Ir para uma batalha sem conhecer o terreno e as habilidades do inimigo pode ser um tiro no pé. No mercado de trabalho, a situação é um pouco parecida.

Logo, antes de buscar uma colocação profissional, é recomendável que você avalie os cenários existentes na sua área de atuação.

Por exemplo, checar os anúncios de vagas referentes a sua profissão é uma maneira de identificar as competências procuradas pelas empresas.

Uma vez que determinados requisitos passam a se repetir, é interessante que o candidato se esforce para atendê-los.

Além disso, avaliar questões como número de empresas no setor e oferta de vagas, salário em início de carreira, perspectivas de crescimento na profissão, situação do mercado de trabalho como um todo, tempo média de permanência na empresa etc. é importante para se fazer um diagnóstico do contexto enfrentado.

Muitas vezes, as pessoas saem da universidade sem uma noção clara de como está o ambiente empresarial na respectiva área de atuação.

Com isso, elas passam a ter dificuldades para se adequar às demandas do mercado. Ao contrário, quando se preparam com antecedência, as chances de encontrar uma vaga mais rápido são maiores. Além disso, a preparação prévia também contribui para quem quer empreender e abrir o próprio negócio.

2. Planeje o seu destino

Depois de conhecer a real situação do mercado de trabalho na sua área, é hora de planejar o seu próprio destino. Nesse caso, é preciso aliar o contexto da profissão e os seus objetivos pessoais.

Ao decidir com antecedência os rumos que você pretende trilhar, fica mais fácil manter o foco naquilo que realmente vai proporcionar o alcance das metas estabelecidas.

Afinal, conhecer o roteiro da carreira permite que o indivíduo faça uma triagem mais rápida das oportunidades que lhe serão apresentadas no decorrer do tempo.

Assim, quando uma chance estiver alinhada ao plano previamente definido, a pessoa saberá aceitá-la com rapidez. Numa situação diferente, ela saberá descartar algo que não agregue valor à trajetória escolhida.

É bem verdade que tal planejamento não deve ser rígido demais. Por vezes, o profissional terá que abrir mão de um caminho já traçado em troca de uma oportunidade imperdível, até então fora de cogitação.

O que não é recomendável ocorrer, principalmente em início de carreira, é a troca frequente de planos. Como isso envolve um certo grau de mobilização, tanto em termos de conhecimento quanto de capital investido e tempo, mudanças contínuas podem fazer com que a pessoa fique para trás em relação aos demais candidatos por vagas.

3. Seja proativo

Esperar por uma promoção no início de carreira pode ser uma atitude que requer bastante paciência, ainda mais se o perfil da empresa for de valorizar o tempo de casa do colaborador.

Num cenário assim, o profissional terá que aguardar uma fila natural, até ser finalmente reconhecido pelo empregador.

No entanto, quando a organização está aberta à mobilidade em funções e cargos, o indivíduo deve demonstrar proatividade para almejar um crescimento mais rápido no início de carreira.

De forma clara, as companhias procuram colaboradores que apresentam os resultados por elas esperados e que sejam solucionadores de problemas.

Nesse contexto, o profissional que vai além das próprias atribuições e sempre oferece “algo a mais”, como sugestões de melhoria, tende a ser notado mais facilmente pelos superiores.

4. Busque aperfeiçoamento no início de carreira

O fato de o indivíduo não ter experiência profissional pode ser compensado por um currículo recheado com cursos, certificações, treinamentos etc.

Em muitos casos, as empresas preferem contratar um colaborador “cru”, justamente para poder formá-lo internamente segundo os valores e as necessidades da própria companhia.

Tal posição permite ainda a construção de uma cultura organizacional forte, uma vez que os colaboradores não trazem “vícios” ou manias adquiridos em outros empregos.

Do ponto de vista do profissional em início de carreira, cabe a ele buscar capacitações por conta própria, para estar “no lugar certo e na hora certa” quando as empresas necessitarem de novos colaboradores.

Além de apresentar qualificações específicas para a área de atuação, é recomendável o indivíduo também realizar cursos com perfil mais abrangente, cujos conhecimentos aprendidos podem ser utilizados em qualquer tipo de empresa.

Na Escola EDTI, por exemplo, o profissional pode obter as certificações necessárias para a participação em projetos de melhoria que utilizam a metodologia do Lean Six-Sigma. Que organização não quer reduzir custos e aperfeiçoar processos, não é mesmo? Logo, quem apresenta no currículo esse tipo de expertise, tende a ganhar pontos perante o recrutador.

Além disso, a busca por qualificação por conta própria demonstra a capacidade de iniciativa do profissional. Com isso, ele deixa claro para a empresa que não se acomodou durante o período de procura por vagas.

5. Desenvolva habilidades comportamentais

Muitas pessoas se preparam do ponto de vista técnico, mas deixam a desejar quando o assunto é habilidades humanas, aspecto cada vez mais levado em conta pelas empresas.

Não é à toa que existem diversos testes psicológicos e dinâmicas de grupo para se averiguar o perfil comportamental do candidato.

Nesse sentido, o profissional em início de carreira deve buscar se aperfeiçoar no quesito relações interpessoais. Como ele ainda não tem a experiência de vida como aliada, a qual, por si só, contribui para se encontrar saídas para alguns conflitos do dia a dia, deve buscar qualificação para desenvolver as habilidades comportamentais.

Hoje em dia, existem cursos de inteligência emocional, programas de coaching, treinamentos de liderança etc., em que o indivíduo em início de carreira pode conhecer mais sobre o comportamento humano e, assim, agir de modo a promover relacionamentos mais produtivos e saudáveis.

Gostou das dicas para alavancar a sua trajetória profissional? E você, já fez o seu planejamento de carreira? Quais desafios enfrentou nessa etapa? Deixe seu comentário aqui no blog e ajude outras pessoas a realizar essa tarefa.



0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *