Análise SWOT: significado, como fazer e exemplos práticos

A análise SWOT é muito utilizada nos planejamentos estratégicos para ajudar empreendedores e gestores a estabelecerem metas e iniciativas que direcionem a operação dos seus empreendimentos.

Ela é uma das principais ferramentas de gestão para a tomada de decisões que guiará você e sua equipe a saberem o que é necessário e indispensável fazer para atingir seus objetivos.

Baseada em um simples conceito, ela permite montar de forma esquemática uma tabela com quatro quadrantes onde são listadas as forças e fraquezas, as ameaças e oportunidades que podem abalar sua empresa.

Com isso, essa análise visa facilitar a coleta e estudo de todos os seus dados, de maneira intuitiva e seguindo algumas regras para simplificar a sua aplicação.

Ela está presente nos nossos cursos de Green Belt e Black Belt, a fim de permitir que você encontre mais um caminho para realizar o planejamento dos seus projetos.

Então, continue a leitura, pois trataremos neste post sobre o que é a análise e como aplicá-la. Criamos este conteúdo pensando em como te ajudar a fazer o melhor uso dessa ferramenta para o seu empreendimento.

Além disso, te mostraremos 4 passos incríveis que você pode seguir interpretar as informações obtidas e definir grandes estratégias de negócio através de ações e iniciativas práticas.

O que é a análise SWOT?

A SWOT é um termo muito conhecido no meio corporativo, tido por muitos como a metodologia mais eficaz para analisar as características do contexto no qual o seu negócio se encontra.

Ela é utilizada como pilar na obtenção de uma gestão e planejamento estratégicos eficientes. No entanto, pode ser aplicada a praticamente qualquer situação de trabalho no seu dia a dia.

Basicamente, a análise SWOT permite que todo o time avalie os prós e contras de uma iniciativa, checando o que essa ação pode trazer de bom para a sua empresa e, consequentemente, para os resultados dela.

Isso se torna possível quando você é capaz de determinar como cada uma das forças da sua marca podem favorecer as oportunidades ou preservar a sua imagem das ameaças.

E, seguindo o mesmo pensamento, como cada fraqueza deve ser corrigida para que nenhuma oportunidade seja desperdiçada ou a fim de evitar que ameaças afetem drasticamente os seus ganhos.

Mesmo diante um grande conhecimento sobre esse tipo de análise no mercado, muitas pessoas encontram dificuldades quando realmente precisam colocar em prática os seus conceitos.

As siglas SWOT fazem referência a 4 características diretamente relacionadas ao ambiente interno e externo da sua organização:

  • S (strengths) — as forças;
  • W (weakenesses) — as fraquezas;
  • O (opportunities) — as oportunidades;
  • T (threats) — as ameaças.

Tais características possibilitam que você e o seu time realizem uma análise aprofundada e detalhada de qualquer situação em um cenário macro e opte pelas melhores decisões.

O principal objetivo deste magnífico instrumento é apresentar um diagnóstico estratégico, justamente por relacionar os fatores internos (forças e fraquezas) aos externos (oportunidades e ameaças).

O diagnóstico obtido, por sua vez, tem a função de te auxiliar a prever e prevenir condições negativas, além de firmar também as diretrizes que diferenciam o seu empreendimento dos demais.

 

Forças (Strengths)

As forças do seu negócio envolvem as principais aptidões que colocam a sua marca em vantagem diante a concorrência. Você pode pensar nos seguintes pontos para defini-las com mair precisão:

  • Atividades melhor realizadas;
  • Melhores recursos;
  • Principais vantagens competitivas;
  • Nível de engajamento dos consumidores.

Todas as respostas devem sempre levar em consideração os diferenciais competitivos do seu ambiente interno que colocam a sua organização à frente da concorrência.

Quanto melhor posicionar a sua empresa, maior a importância e influência é exercida por essa característica. Consequentemente, ela não pode deixar de ser considerada.

Fraquezas (Weaknesses)

As fraquezas são todas e quaisquer aptidões que podem interferir ou até mesmo prejudicar o desenvolvimento dos negócios da sua empresa. Nada mais são do que os pontos fracos internos da sua marca.

Elas podem ser encontradas quando forem analisados alguns pontos, como:

  • Não existência de mão-de-obra capacitada;
  • Existência de lacunas de treinamento;
  • Desvantagens competitivas;
  • Razões para baixo engajamento dos clientes.

Você de observar e analisar as fraquezas isoladamente, procurando notar com maior facilidade quais são os fatores responsáveis pela existência de cada uma delas.

Agindo de tal maneira, você e o seu time conseguem encontrar medidas capazes de minimizar e corrigir essas questões internas que prejudicam o seu negócio.

Oportunidades (Opportunities)

As oportunidades são as características externas do mercado que influenciam positivamente a sua empresa. Justamente por existir a dependência com fatores externos, você não tem controle sobre elas.

Elas podem surgir de diversas maneiras diferentes, seja devido a mudanças político-econômicas ou por causa da ampliação de crédito ao consumidor, por exemplo.

Para identificá-las, você precisa realizar algumas pesquisas, que possibilitam a previsão de acontecimentos que impactem positivamente nos seus negócios.

Ameaças (Threats)

As ameaças são eventos que exercem influência negativa sobre o seu empreendimento e, assim como as oportunidades, dependem de fatores externos e, portanto, você não possui controle sobre elas.

Você e o seu time devem tratá-las com muito cuidado já que elas podem prejudicar tanto o planejamento estratégico, quanto também os seus resultados de forma direta.

O objetivo é desenvolver e interpretar uma análise SWOT que resulte na melhor maneira de unir todos esses elementos. Oferecendo um diagnóstico confiável e que permita integrar as necessidades apresentadas na sua gestão estratégica.

Como consequência, deve-se ressaltar as oportunidades e minimizar as ameaças do mercado para o seu empreendimento a fim de elaborar um planejamento mais seguro a médio e longo prazo.

Quais os benefícios da matriz SWOT?

A SWOT pode trazer grandes benefícios para o seu empreendimento. Entre tantos, ela pode, por exemplo, favorecer o entrosamento dos seus times, uma vez que requer a cooperação dos envolvidos no processo ou problema analisado.

Todos podem expor suas opiniões e apresentar ideias para que o máximo de possibilidades sejam contempladas na análise, tornando possível escolher a melhor solução para o cenário apresentado.

A matriz também ajuda a aprofundar no conhecimento sobre o seu negócio e o mercado no qual ele está inserido, possibilitando o desenvolvimento de planos e estratégias assertivos.

Afinal de contas, como já mencionamos, a função dela é avaliar os ambientes internos e externos de um empreendimento, formulando táticas para otimizar o desempenho no mercado.

Quanto ao ambiente interno, a ferramenta engloba as atividades dentro da própria organização e considera todos os processos relacionados ao funcionamento do seu negócio.

Diante disso, as forças e fraquezas da instituição também são avaliadas, levando em conta os fatores atuais, como pontos fortes e fracos, recursos, experiências, conhecimentos e habilidades.

Em relação ao ambiente externo refere-se a todas as questões que têm origem fora da empresa e que, como já vimos, estão fora do seu alcance e controle.

Logo, esta ferramenta pode te tornar mais apto a lidar com o surgimento de qualquer oportunidade e/ou ameaça, deixando-o pronto para decidir com maior agilidade qual a melhor estratégia.

Qual a função da análise SWOT?

Essa metodologia é extremamente versátil e fácil de aplicar, podendo ser praticada em qualquer tipo de empreendimento, desde grandes instituições até mesmo individualmente por uma única pessoa.

Em tempos turbulentos como os atuais, a SWOT ganha ainda mais importância para o mercado. Porque é nesse cenário de mais agitação que as ameaças ganham dimensão.

Com isso, você e o seu time precisam avaliar cada passo a ser dado com muito cuidado para que o seu empreendimento não seja pego de surpresa por algum risco não previsto.

Ela vai possibilitar que vocês entendam se as ideias existentes são realmente úteis, isto é, se agregam valor ao seu negócio, antes de colocá-la em prática.

Desse jeito, você pode evitar que a reputação da sua marca se suje e ganhará confiança, segurança e força para lidar com os imprevistos e situações desafiadoras que certamente surgirão.

Um panorama geral do seu empreendimento negócio é o resultado dessa análise, onde é apresentado diagnóstico de suas potencialidades e fraquezas para que tudo ocorra a seu favor.

Essa conquista obtida por meio desta incrível ferramenta pode ser desmembrada em três outras funções:

Planejamento estratégico da sua empresa

A análise SWOT visa proporcionar um diagnóstico aprofundado que melhor capacite você e o seu time na elaboração de um plano de ações para o seu empreendimento.

Afinal de contas, sem a existência de dados relevantes sobre o seu negócio, se torna uma tarefa árdua a de criar um planejamento estratégico inteligente e sustentável.

E, diante de um mercado complexo como que existe hoje, a sua empresa, assim como nenhuma outra, consegue sobreviver sem que tenham em mãos um planejamento estratégico eficiente.

Auxílio na tomada de decisão

Outro objetivo de extrema importância que a SWOT traz é quanto a auxiliar os gestores do seu empreendimento a tomarem decisões conscientes a respeito do seu negócio.

Isso vale para os mais diferentes aspectos, como a contratação de novos funcionários, o lançamento de produtos ou serviços, e, até mesmo, a abertura de novas filiais.

Pois, sem a obtenção de dados consistentes, os quais são disponibilizados por essa ferramenta, as chances de errar são muito maiores. Logo, esta análise atua como um pilar fundamental na tomada de decisão.

Mapeamento do mercado e da concorrência

Já que a análise SWOT não é centrada apenas aos aspectos internos do seu negócio, ela visa também o mapeamento do cenário em que o seu empreendimento atua.

E uma das formas para manter a sua marca relevante para os seus consumidores é conhecendo a situação do mercado e se preparando para as tendências que ele pode apresentar.

Com isso, torna-se fundamental e imprescindível descobrir e aprender quais as estratégias que estão sendo aplicadas pelos seus concorrentes.

Isso tudo é uma maneira de você e sua equipe preverem a dinâmica do mercado, aproveitando as oportunidades apresentadas por ele e, também, se preparando para momentos de estagnação.

Como fazer uma matriz SWOT na prática

De forma reduzida a análise SWOT consiste basicamente na construção de uma matriz com quatro quadrantes. Ela reunirá uma série de aspectos referentes a sua empresa.

Para isso, você deve montar, antes de tudo, uma tabela com as seguintes características:

  • Escreva na primeira linha do lado esquerdo da tabela “Ambiente Interno” e , na segunda linha do lado esquerdo da tabela, coloque “Ambiente Externo”;
  • Coloque por escrito “FORÇAS” no quadrante superior esquerdo e “FRAQUEZAS” no quadrante superior direito;
  • No quadrante inferior esquerdo, escreva “OPORTUNIDADES” e, no quadrante inferior direito, “AMEAÇAS”.

O seu rascunho de matriz SWOT deve estar com a seguinte aparência neste momento:

Essa estrutura facilita a organização visual das forças, fraquezas, ameaças e oportunidades que o seu empreendimento possui, permitindo uma análise integrada de todos esses fatores.

Agora que os conceitos básicos da análise SWOT foram explicados, está na hora de te apresentarmos algumas regras que devem ser sempre recordadas:

  • Analise as áreas específicas em que a sua organização atua;
  • Observe como a sua concorrência se comporta diante o cenário atual;
  • Faça um documento simples e objetivo para a sua análise.

Como já mencionamos, essa análise leva em conta tanto o contexto interno quanto o externo no qual a sua marca está inserido. Tenha sempre isso bem claro durante a realização das seguintes etapas:

1. Comece definindo a problemática da matriz SWOT

O primeiro passo que você deve dar após ter o rascunho da sua matriz pronto é, através da análise SWOT, estabelecer qual o problema ou demanda que o seu time pretende resolver.

Esse é o pontapé inicial para confeccionar uma matriz SWOT feita especialmente para o seu negócio e para qualquer resultado que você esteja buscando.

2. Verifique e defina as sua vantagens (pontos fortes) e desvantagens (pontos fracos)

Agora que você sabe a problemática que você e sua equipe devem analisar dentro do seu empreendimento, está na hora de identificar os fatores internos de destaque em relação à concorrência.

É a hora de conhecer os recursos à sua disposição, o que existe de melhor em relação às estratégias realizadas anteriormente e o que pode trazer resultados melhores.

Descubra quais são as forças que a sua organização possui. Ou seja, tudo que é positivo, que se refere ao ambiente interno da sua empresa e que te coloca à frente dos outros.

Igualmente aos pontos fortes, as desvantagens também fazem referência ao ambiente interno do seu empreendimento. Portanto,  é seu papel identificar quais são elas.

Isso tudo só é possível ao estudar o contexto interno que proporciona essas características. Guiando o desenvolvimento de ações que melhorem as suas fraquezas.

Vale ressaltar que as vantagens e as desvantagens da sua organização podem variar conforme são implementadas as mudanças no seu dia a dia.

3.Depois identifique os fatores externos (oportunidades e ameaças do mercado)

Nesta etapa, você deve verificar o ambiente externo (tudo aquilo que você não tem controle) e avaliar quais são as oportunidades e as ameaças que o mercado oferece para a sua organização.

Esses itens estão relacionados ao futuro do seu empreendimento, para que você e o seu time consigam prever como será a situação daqui certo tempo.

O primeiro quesito a ser visto são as oportunidades existentes no mercado, tudo aquilo que pode gerar reconhecimento e valor ao trabalho realizado pela sua instituição.

E, mais uma vez, você deve estar igualmente atento às ameaças que podem surgir quando realizar a sua análise SWOT. Esteja de olhos abertos para todos os perigos que o cenário pode apresentar.

Consequentemente, tudo o que puder afetar negativamente a receita ou a imagem do seu negócio será considerado na elaboração do  seu planejamento estratégico.

4. Faça a análise final

Com todas as informações levantadas anteriormente já em mãos, é possível escolher as melhores táticas para colocar em prática o seu plano de ação.

Isso é essencial para que você possa aproveitar todas as oportunidades que surgirem da melhor maneira e evitar que possíveis problemas impeçam o crescimento e desenvolvimento do seu negócio.

Conclusão

Você pode perceber que a análise SWOT é uma metodologia muito prática e fácil de aplicar ao seu negócio. Porém, o processo pode não ser tão simples assim.

Pode ser um processo bem doloroso o de identificar as fraquezas na sua própria empresa pode ser doloroso. E demanda-se grande esforço da equipe encontrar dados para avaliar o ambiente externo.

Perceber que algumas ameaças podem colocar os seus planos por água abaixo e, ainda assim, continuar de cabeça erguida é um grande desafio.

Essas são algumas verdades com as quais você pode se deparar durante a análise SWOT, mas esse é o grande benefício dela.

Em vez de percorrer um caminho repleto de achismos, este processo permite que você conheça a realidade do seu negócio, justamente para evitar desilusões no futuro.

No fim das contas, a metodologia resulta em um grande aprendizado sobre a sua organização e sobre o mercado no qual ela atua. Então, aproveite ao máximo os conhecimentos proporcionados.

Envolva os seus colaboradores neste processo e discuta cada aspecto analisado aqui. Junto deles, busque os dados e monte a sua própria matriz, tornando-a uma grande aliada no planejamento do seu negócio.

Esperamos que as nossas dicas de como fazer a sua análise sirva para você e sua marca obtenham melhores resultados. O importante é compreender os conceitos e, principalmente, saber correlacionar adequadamente cada característica.

Agora que você aprendeu o que é e como aplicar a análise SWOT, aproveite para ler mais sobre a metodologia Lean com o nosso artigo “Conheça 18 principais ferramentas Lean Manufacturing“.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *