Aprenda agora mesmo o que é ciclo SDCA e os benefícios que ele traz para a sua empresa

Quando o foco é a sustentação dos altos resultados da empresa – resultantes do investimento em melhorias, durante determinado tempo nenhuma outra ferramenta se destaca tanto quanto o SDCA. Essa metodologia vem sendo amplamente utilizada na área de gestão de processos e tem o objetivo de complementar o ciclo PDCA, o qual visa a melhoria dos resultados do negócio.

Ainda não ficou muito claro o conceito de SDCA? Relaxe! Essas siglas são um pouco confusas e é comum não entender de primeira. É por isso que, a seguir, além de explicarmos o que é ciclo SDCA, também mostraremos quais são os seus principais benefícios e como você pode implementá-lo no seu negócio de forma prática! Vamos conferir?

O que é ciclo SDCA?

SDCA significa o acrônimo de “Standard, Do, Check and Act” padronizar, executar, verificar e agir, respetivamente, em tradução livre.

Quando o foco é a sustentação dos altos resultados da empresa – resultantes do investimento em melhorias, durante determinado tempo – nenhuma outra ferramenta se destaca tanto quanto a SDCA. Essa metodologia vem sendo amplamente utilizada na área de gestão de processos e tem o objetivo de complementar o ciclo PDCA, visando a melhora dos resultados do negócio.

Quer entender melhor o que é ciclo SDCA e porque a sua empresa precisa dos seus benefícios obter sucesso no mercado? Então, confira o post até o final!

Essa composição de ações representa 4 etapas de uma metodologia para gestão de processos que é utilizada a fim de manter os resultados de um negócio por meio da padronização.

Ao contrário de outras metodologias, o SDCA é um ciclo constante que aprimora cada vez mais as tarefas de uma empresa. A partir da definição e, posteriormente, do alcance de uma meta padrão (que representa os objetivos iniciais do projeto), o trabalho é focado no monitoramento contínuo do desempenho dos processos, a fim de que eles continuem gerando os mesmos resultados com o passar do tempo. No momento que perderem a sua eficiência, o ciclo é reiniciado.

Quais são suas etapas?

1. S (Standard)

A primeira etapa do ciclo SDCA é a padronização de processos, para que todos executem as mesmas atividades do mesmo jeito. Os procedimentos, POP’s, instruções de trabalho, entre outras informações relevantes para o processo, são desenvolvidos nesse momento, e devem estar descritos de forma clara e objetiva.

2. D (Do)

Em seguida, já é a hora de executar tudo o que foi definido na fase anterior ou seja, as orientações de trabalho e os padrões de tarefas. Acompanhar as ações dos colaboradores é algo extremamente recomendado nessa etapa, a fim de agilizar a padronização do processo e evitar erros.

3. C (Check)

O check é a etapa responsável em verificar se os padrões estabelecidos estão sendo cumpridos. Nesse momento, além da execução do processo padronizado, também é importante que os objetivos iniciais tenham sido atingidos caso contrário, é necessário agir corretivamente para alterar o planejamento.

4. A (Act)

Por fim, a ação de agir corretivamente envolve a realização de ajustes quando o método não está atingindo os resultados esperados. Os motivos para a falta de sucesso do método podem ser diversos: falta de recursos, dificuldade de padronização, metas muito altas, entre outros.

Quais são seus benefícios?

O método de manter os resultados da meta padrão proporciona diversos benefícios para a organização. Confira alguns a seguir:

  • aumento da produtividade: que é potencializado por causa da maior durabilidade dos bons resultados, proporcionando certa estabilidade para a empresa e seus colaboradores;
  • ambiente mais seguro: seguir o mesmo padrão de tarefas operacionais tende a diminuir o número de acidentes de trabalho;
  • incentivo ao trabalho em equipe: por ser um processo padronizado, os colaboradores têm maior clareza sobre suas funções no ambiente de trabalho, facilitando, consequentemente, as relações interpessoais e o trabalho em equipe;
  • ambiente mais organizado: quando o mesmo padrão operacional está sendo executado e monitorado constantemente, o ambiente se torna mais organizado, o que facilita o trabalho dos funcionários.

Como o ciclo SDCA pode ser implementado na empresa?

Defina a meta padrão

Antes de colocar o método em prática, é preciso definir a meta padrão aquela que envolverá todos os objetivos iniciais do negócio. A partir dela, será mais fácil determinar quais processos serão necessários para o trabalho.

Elabore o Procedimento Operacional Padrão (POP)

O POP é o documento responsável por descrever, de forma clara e objetiva, todos os processos para o sucesso do método. Nesse momento, é fundamental documentar os colaboradores envolvidos nos processos, as métricas de performance, os equipamentos necessários, entre outros.

Vale ressaltar que o POP serve como uma instrução sobre todas as tarefas padronizadas, portanto, deve estar com uma linguagem acessível para todos os envolvidos.

Incentive o cumprimento do POP

Para que o documento seja seguido por todos, a melhor dica é investir em treinamentos para todos os colaboradores envolvidos no processo. Durante o treino, é fundamental explicar o conteúdo das metas, o motivo delas terem sido escolhidas para o método e, principalmente, como as tarefas devem ser executadas, a fim de atingir os resultados esperados e manter o padrão determinado.

Faça o diagnóstico do cumprimento dos padrões

Embora o treinamento seja a melhor escolha para acelerar o processo de padronização do processo, ele pode não ser tão eficaz sem o acompanhamento adequado afinal, por mais instruídas que as pessoas sejam, o erro humano é algo completamente normal.

Sendo assim, para evitar maiores prejuízos no processo, é fundamental manter a supervisão do trabalho dos colaboradores, verificando o cumprimento dos padrões, as dúvidas, a motivação das equipes, entre outros.

Quais as diferenças do SDCA para o PDCA?

É muito comum encontrar pessoas confundindo SDCA e PDCA, já que ambos representam metodologias de processos. No entanto, embora esses ciclos tenham semelhanças em algumas etapas, eles devem ser usados em momentos diferentes no planejamento de uma empresa.

A primeira diferença entre eles é que, enquanto o ciclo PDCA é utilizado para potencializar os resultados da empresa ou de determinado setor a partir da alteração ou criação de padrões, o SDCA tem a função de manter os resultados no mesmo patamar.

As etapas S e P do SDCA e PDCA, respectivamente, representam mais uma grande diferença entre os dois métodos.

A fase S que significa “standart”, em inglês se refere à padronização dos objetivos iniciais, a fim de fazer a manutenção dos resultados. Já a etapa P significa planejamento estratégico da metodologia, sendo subdividida em quatro passos: identificação do problema, análise do problema, análise do processo e plano de ação.

Vale ressaltar que, embora sejam utilizados em momentos diferentes, os ciclos servem de complemento um para o outro ou seja, só é possível investir em novas melhorias por meio do PDCA após os objetivos principais estarem estáveis.

Agora que você já sabe o que é ciclo SDCA e como ele ajuda a manter os altos resultados em uma empresa, você já pode colocar a metodologia em prática! Lembre-se sempre que, para investir em uma melhoria contínua e se destacar no mercado, é importante criar uma certa estabilidade dos seus resultados a partir de uma meta padrão bem definida e alcançável.

Já está na fase de investimento em melhorias, mas não sabe por onde começar? Então, aproveite para conhecer o DMAIC, o roteiro para projetos de melhoria!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *