Como elaborar um bom currículo de engenheiro

Montar um currículo impecável é o primeiro passo importante para se conquistar uma vaga no mercado de trabalho das diferentes áreas da engenharia — como civil, mecânica, elétrica, química, entre outras.

Com a diminuição do número de projetos que envolvem a participação de engenheiros nos últimos dois anos, devido à crise econômica, a concorrência por vagas tem aumentado no Brasil. Por isso, você, que quer se destacar nos processos de recrutamento e seleção, confira as dicas do post de hoje.

Por que tanto cuidado com o currículo?

O currículo é muito mais do que um resumo da vida profissional. Ele mostra qual tipo de colaborador você é e quanto valor pode agregar à empresa.

Mas não se engane. A chance passa rápido!

Recrutadores experientes levam em torno de 30 segundos (isso mesmo!) para olhar um currículo, identificar seus pontos fortes e fracos e decidir se ele vale uma análise mais atenta ou merece ser descartado.

Entendeu por que é fundamental prestar atenção na redação, na organização e na apresentação desse documento?

Então siga passo a passo nosso guia e prepare-se para montar um currículo impecável para não perder nenhuma oportunidade.

O que não pode faltar em um bom currículo?

Em primeiro lugar, esqueça os títulos! Você é o destaque do seu currículo, e a primeira coisa que o recrutador precisa ver e se lembrar é do seu nome.

O currículo, muitas vezes, é a primeira forma de contato que o engenheiro tem com a empresa. De preferência, esse documento deve apresentar de maneira resumida o perfil do profissional.

Geralmente, um bom currículo possui as seguintes informações:

  • Dados pessoais (nome, idade, endereço, telefone e e-mail, link para seu perfil profissional virtual — se tiver);
  • Formação acadêmica (curso, universidade e ano de conclusão);
  • Habilidades e qualificações
  • Experiência profissional (do emprego mais recente para os antigos);
  • Idiomas;
  • Cursos e certificações.

Então, antes mesmo de começar, separe todas essas informações. É importante se certificar de ter as datas corretas, porque, se a empresa resolver checá-las, erros podem prejudicar a imagem do candidato.

A formatação do currículo para as áreas de engenharia deve ser limpa, com padronização da fonte e uso de tópicos e de espaçamento duplo entre as seções. O ideal é que o documento não tenha mais do que duas folhas A4. Afinal, o objetivo de um bom currículo é oferecer para o recrutador, de forma rápida, o perfil do candidato à vaga.

Agora que você já tem as informações, vamos começar!

Como montar um currículo?

1. Seja objetivo

Ao enviar um currículo, seja bastante específico em relação ao objetivo que pretende. Não adianta criar um perfil profissional genérico, que “serve para qualquer cargo”. Atirar para todos os lados pode fazer com que você não acerte alvo nenhum.

Nenhuma posição profissional é igual à outra. Cada uma exige habilidades e conhecimentos específicos. Por que, então, seu currículo seria um documento padrão que você envia para todos os processos seletivos? Personalize!

Antes de montar um currículo, pense: para o cargo que eu desejo, quais das minhas experiências e habilidades são mais relevantes? São elas que você vai citar ou destacar.

Cada oportunidade tem características diferentes, e por isso é preciso analisar cada uma delas e fazer as adaptações necessárias, de acordo com o perfil que o contratante procura.

Não adianta colocar uma lista extensa de atividades. Lembre-se: o recrutador vai procurar o que interessa para ele. Então, não faça com que ele procure muito ou, ainda pior, desista de procurar! Facilite e destaque exatamente o que ele quer ver.

2. Capriche na organização

A organização e a distribuição das informações no currículo também é muito importante. Quando o recrutador “bate o olho” e encontra facilmente o que precisa, ele vê um profissional capacitado, objetivo e organizado.

Então, facilite! Tenha um currículo breve e limpo.

O formato e a distribuição das informações também são importantes. Divida seu currículo em blocos com aquelas informações que já dissemos que não podem faltar: dados pessoais, formação acadêmica, experiência profissional, habilidades e qualificações, idiomas, cursos e certificações.

Tenha certeza de que aquelas suas habilidades e experiências principais ficaram em destaque, ocupando o primeiro lugar de cada seção. Mas, aí, você pode ter uma dúvida:

2.2. Como detalhar a experiência profissional?

A seção reservada para a exposição da experiência geralmente tem grande peso na seleção de emprego. Nesse tópico, o engenheiro deve apresentar, em torno de três linhas de texto por experiência, as principais funções realizadas em cada cargo.

O profissional deve colocar (também por experiência): o cargo, o tempo de trabalho, o nome da empresa e o segmento da organização. Busque deixar claro para o recrutador como a sua participação trouxe benefícios para projetos das empresas em que trabalhou.

Jamais altere dados da sua experiência, como aumentar de propósito o tempo de permanência em uma companhia, pois os dados podem ser checados pelo setor de Recursos Humanos da empresa. Em casos como esse, informações equivocadas podem pesar contra o profissional.

2.3. Como descrever habilidades e qualificações?

Enquanto algumas empresas valorizam muito as experiências profissionais, outras se interessam pelas habilidades e qualificações.

Para alguns recrutadores, esse pode ser o principal item do currículo. Então, preste muita atenção!

Assim como nas experiências, procure ressaltar as competências mais úteis para a posição que você está disputando. Resuma as principais habilidades e qualificações que adquiriu com sua formação acadêmica, cursos, experiências pessoais e profissionais.

Aproveite esse item para mencionar sua capacidade de manejo de computadores e sistemas, assim como conhecimentos adquiridos em viagens internacionais.

Pense sempre que é importante relacionar seus pontos fortes aos requisitos desejados para as áreas ou cargos de seu interesse e que foram mencionados no currículo.

3. Apresente as informações de forma didática e simples

Quer chamar a atenção do recrutador? Use uma linguagem clara e direta, sem termos muito formais. Assim, você comunica melhor o que deseja e tem mais chances de destacar o que é necessário.

Erros de português podem ser fatais! Revise a escrita várias vezes ao montar um currículo. Esse cuidado evita que os responsáveis pelo recrutamento o vejam como alguém descuidado ou que não domina normas básicas da comunicação.

4. Promova-se com sensatez

Lembre-se: você será avaliado por profissionais de recursos humanos, que normalmente conhecem bastante sobre a natureza humana.

Por isso, destaque suas qualidades, mas sem exagerar e parecer excessivamente autopromocional. As empresas gostam de colaboradores autoconfiantes, mas não de pessoas arrogantes.

Vale a pena fazer currículo digital?

Hoje em dia, cada vez mais as organizações realizam os processos seletivos pela internet. Logo, em vez de enviar um currículo impresso ou por e-mail, o engenheiro deve se cadastrar em um site de emprego ou, então, enviar o link do próprio perfil na rede social profissional LinkedIn.

Em um currículo impresso, a foto só deve ser incluída se for expressamente solicitada por quem anuncia a vaga. E nas plataformas digitais? Como a exposição da imagem deve acontecer?

Embora nas redes sociais você possa colocar a imagem que quiser, essa atitude não é apropriada em redes profissionais, como o LinkedIn. Nesse caso, ter uma foto que mostre uma postura profissional é o mais adequado.

Ao longo do tempo, pode ser que você sinta que duas páginas são pouco para descrever toda a sua trajetória profissional. Nesse aspecto, um perfil virtual também é bastante interessante para manter um currículo atualizado.

Assim, enquanto seu currículo impresso mostra apenas experiências e informações mais relevantes para aquele processo seletivo específico, outros dados completos e detalhados podem ser descritos em seu perfil virtual.

Além disso, a rede pode ser uma excelente forma de expor seus resultados profissionais.

Também é recomendável se inscrever nas seções “Trabalhe Conosco” ou “Banco de Talentos”, nos sites das próprias companhias.

Devido ao alto número de candidatos por vaga, os setores de Recursos Humanos das organizações utilizam a tecnologia para filtrar os currículos. Por isso, não se assuste se um “robô” fizer a sua pré-seleção num processo seletivo.

Para se destacar entre os concorrentes, é importante que você preencha com cuidado os campos de cadastro das plataformas. De preferência, escreva no seu currículo palavras-chave que tenham a ver com a vaga, como domínio de softwares, nomes de ferramentas e técnicas etc. Seja sincero ao cadastrar esses termos, pois durante a entrevista as informações possivelmente serão confirmadas por um profissional também da área de engenharia.

E por falar em se destacar da maioria, possuir certificações no currículo é um diferencial para o candidato. Para você que quer se aperfeiçoar na metodologia Seis Sigma, seja na execução ou na coordenação de projetos de melhoria, a Escola EDTI oferece os cursos Green Belt e Black Belt. Não deixe de conferir!

E quando o candidato não tem experiência?

Pouca experiência e muita vontade de aprender? Então mostre isso em seu currículo!

Em primeiro lugar, aproveite para ganhar conhecimento. Enquanto espera e busca sua primeira vaga, faça cursos, participe de workshops, mantenha-se atualizado. Procure se diferenciar dos outros candidatos.

Ao montar um currículo, destaque os estágios que fez. Cursos adicionais, presenciais ou à distância e trabalhos voluntários também são muito bem-vistos. Eles revelam sua garra e iniciativa.

Um ponto é muito importante: jamais minta sobre experiências que não existem. Ser inexperiente é uma fase de início de carreira. Mentir sobre a carreira é uma ação intencional que prejudica a imagem do candidato.

O que não colocar no currículo?

Atualmente, os processos seletivos são muito ágeis. Por isso, informações que eram consideradas essenciais no passado, hoje são totalmente dispensáveis. Confira a lista:

  • Título: a tendência hoje é que a primeira informação que deve ser vista é o seu nome, e a seguir seus dados pessoais. Títulos, como “Currículo” ou “Curriculum Vitae”, estão ultrapassados.
  • Número de documentos: se a empresa necessitar dessas informações, vai pedir. O mais comum é que isso aconteça apenas no momento da contratação.
  • Referências profissionais: caso sejam solicitadas durante a entrevista, devem ser entregues em uma folha à parte.
  • Pretensão salarial: os benefícios que uma empresa oferece podem tornar a proposta mais vantajosa, mesmo que o salário seja mais baixo. Então, só coloque sua pretensão no currículo se o anunciante da vaga solicitar essa informação.
  • Assinatura: também um costume ultrapassado. Não é necessário assinar o currículo.

Pronto! Agora você tem as ferramentas necessárias para impressionar o recrutador em 30 segundos e conquistar a chance de uma nova vaga!

Preparado para montar um currículo impecável e ter muitas oportunidades? Gostou do nosso post? Ele também pode ser interessante para outras pessoas. Não deixe de compartilhá-lo em suas redes sociais!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *