Confira 7 dicas para aumentar a produtividade na área da saúde

Uma meta comum de toda empresa é a ampliação de sua produtividade por meio do aumento da eficiência. Quando falamos do setor da saúde, isso não é diferente. Existem muitos desafios no segmento e, nesse contexto, aumentar produtividade na área da saúde sem perder a qualidade dos serviços oferecidos torna-se essencial.

Ao aumentar a produtividade, lembre-se de que a economia de tempo também será maior, já que a maioria dos processos serão otimizados. Para alcançar um cenário de maior rendimento, existem diversas maneiras de melhorar a gestão. Este será o nosso foco de hoje!

Preparamos este post para que você conheça 7 dicas para aumentar a produtividade na área da saúde. Para saber mais, continue a leitura!

1. Implante a metodologia Lean Healthcare

Para que uma clínica ou hospital tenha eficiência em sua produtividade, a metodologia Lean Healthcare pode ser de grande ajuda.

Em 1950, a Toyota implementou um sistema de produção que mudou os padrões da época: otimizou os processos de redução de resíduos, aumentou a eficiência na gestão de estoque, melhorou o ambiente de trabalho etc.

Com o passar do tempo, a metodologia foi sendo cada vez mais refinada e passou a ser empregada em outras áreas — inclusive no setor da saúde, ficando conhecida como Lean Healthcare.

Nesse contexto, para que a implantação do método seja bem-sucedida, é fundamental que haja mudanças culturais e estruturais na clínica ou no hospital. Assim, o primeiro passo deve ser a conscientização de todas as equipes e dos gestores responsáveis.

Lembre-se de que essa filosofia é uma adaptação de um método anteriormente desenvolvido, aplicado na área da saúde para reduzir seus principais desperdícios. Sendo assim, é preciso contextualizar os conceitos. Alguns objetivos podem ser:

  • diminuir tempo de espera por atendimento;
  • otimizar o uso de equipamentos, exames e o transporte de pacientes;
  • evitar o uso excessivo de insumos;
  • eliminar erros procedimentais;
  • diminuir a taxa de processamento inadequado.

Assim, sua meta é focar na detecção de possíveis problemas e diminuir desperdícios por meio do desenvolvimento dos profissionais da clínica ou do hospital. Também é preciso dar atenção à flexibilidade dos processos, erradicar atividades sem valor agregado e implantar ferramentas tecnológicas, como veremos a seguir.

2. Defina metas

No momento em que você percebe que o ambiente da área da saúde precisa de melhorias, é preciso definir metas para que o atendimento seja agilizado. O gestor necessita acompanhar e analisar todo o processo que envolve a recepção de um paciente, disponibilização de materiais, atendimento e medicação utilizada.

Com essas práticas, será mais fácil diagnosticar um problema e determinar metas de otimização, as quais devem ser criadas junto à equipe que participará da mudança.

3. Entenda a importância de seguir processos

É muito importante seguir corretamente os processos para melhorar a produtividade da área da saúde, uma vez que existe uma grande complexidade nesse ramo. Assim, é fundamental buscar a combinação de eficiência e qualidade, seguindo determinados passos:

  • Instigar comunicação interna: a troca de experiências e o compartilhamento de ideias é essencial para que haja uma construção de processos adequados em seu hospital;

  • Documentação dos processos: permite acessibilidade para os profissionais envolvidos, além de evitar que informações sejam acessadas por pessoas não autorizadas;

  • Rotinas não assistenciais: a gestão eficiente de filas e melhora no fluxo de pacientes na recepção do seu hospital é fundamental, pois gera um impacto muito relevante, além de ser uma forma de valorizar quem utiliza seus serviços;

  • Engajamento dos profissionais: ter uma ótima comunicação sobre os processos auxilia no engajamento e no alinhamento estratégico de todos os profissionais do ramo da saúde.

4. Invista em tecnologia

A tecnologia é sempre uma boa aposta quando se fala em aumento de produtividade. Atualmente, já existem no mercado diversos programas de gerenciamento em nuvem que permitem armazenar dados de pacientes, informações essenciais, arquivos, exames etc., além de auxiliarem na administração financeira do seu hospital.

Essas inovações garantem uma otimização crescente não apenas do atendimento de pacientes, mas especialmente da produtividade, diminuindo o tempo de espera e integrando os processos assistenciais de quem está envolvido com a área da saúde.

Dessa forma, a tecnologia garante, de modo seguro e em tempo real, o acesso a todos os dados de pacientes, exames, entre outros.

5. Padronize o tempo das suas consultas

Uma coisa que pode ajudar a aumentar a produtividade na área da saúde é a padronização do tempo das consultas.

Observe a situação: você precisa atender um paciente às 14:00 h e outro às 14:40 h. No entanto, o primeiro deles tomou mais tempo da consulta e o outro, que seria atendido logo depois, teve de ficar aguardando na recepção. Percebe-se que não vai ser possível fazer um intervalo entre uma consulta e outra, uma vez que é necessário ajustar os horários.

Caso isso aconteça com frequência, a gestão do seu tempo pode se tornar complicada, o que acaba refletindo na produtividade da sua clínica. Além de você ficar sobrecarregado dessa maneira, o paciente que ficou aguardando ficará incomodado com o tempo de espera — e a primeira impressão não vai ser 100% satisfatória.

Por conta disso, é importante padronizar o tempo das suas consultas para que o agendamento de pacientes seja mais eficaz e os profissionais da recepção já saibam quanto tempo é preciso ter de diferença entre uma consulta e outra.

Dessa forma, faça um monitoramento dos seus horários e calcule, em média, quanto tempo é necessário para um atendimento. Não se esqueça de levar em conta os imprevistos e de considerar que as primeiras consultas acabam demorando mais que retornos e atendimentos rotineiros.

Por fim, é fundamental que você tenha alguns minutos de pausa entre as consultas para não acabar sobrecarregado.

6. Crie indicadores de desempenho e mapeie suas funções

Ao que tudo indica, pode ser complicado medir e monitorar o desempenho de profissionais de uma instituição de saúde pública.

Contudo, um sistema de Tecnologia da Informação (TI) pode traduzir esse processo em dados, o que auxilia na interpretação. Além de indicadores de recursos humanos e recrutamento, é preciso designar novos indicadores para capturar melhor o desempenho da força laboral.

Outra questão importante é compreender a distinção de desempenho existente entre os colaboradores de saúde. É preciso considerar as questões que influenciam seu trabalho, como características das pessoas atendidas, do sistema de saúde e do ambiente em que o profissional está inserido.

7. Promova treinamentos para sua equipe

Não há dúvidas de que profissionais sem a devida capacitação não têm a mesma eficiência que uma equipe bem preparada.

Dessa forma, promova treinamentos para os novos colaboradores e, de tempos em tempos, forneça aos seus colegas de trabalho capacitações, palestras instigantes e tudo o que for preciso para mantê-los sempre atualizados sobre as inovações de seus respectivos campos de atuação. Desse modo, o aumento da produtividade torna-se uma consequência inevitável.

Por fim, lembre-se de que o treinamento de um colaborador sempre sai mais em conta que arcar com todos os custos de uma demissão e, posteriormente, uma nova contratação e treinamento para o substituto.

E aí, gostou das nossas dicas para aumentar a produtividade na área da saúde? Então compartilhe este texto em suas redes sociais para que mais pessoas tenham acesso a elas!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.