A definição operacional no 6 sigma e kaizen

A definição operacional no 6 sigma e kaizen

Minha avó já dizia: o diabo mora nos detalhes. Esta é uma das frases mais importantes em todos os campos do trabalho, mas é mais importante ainda quando falamos de projetos de melhoria. Tal qual o empreendedorismo, eventos kaizen e projetos 6 sigma possuem altas taxas de falha, principalmente aqueles cuja implementação fica a cargo de uma equipe pouco experiente em conduzir projetos de melhoria ou pouco orientada ao resultado. Isto se deve em parte, a pouca importância dada os detalhes, começando pela definição operacional.

Vocês sabe o que significada definição operacional?

Definição operacional é importante para garantir que todos os envolvidos no projeto 6 sigma (ou kaizen) falem a mesma língua. Imagine que você fique na incumbência de medir o horário de pouso das aeronaves no aeroporto de Viracopos. Qual horário você irá anotar? A hora que ele toca o solo? A hora que ele estaciona? A hora que ele pede autorização? A hora que ele livre a pista?

Enfim, se não definirmos o que é horário de pouso, muito provavelmente vamos perder a “reprodutibilidade” da medida, pois cada coletor de dados irá adotar um conceito diferente para definir o que é o horário de pouso. Posto isto, pergunto: e na nossa empresa? Será que contamos com definições operacionais claras? Ou pressupomos que a outra pessoa deve pensar como nós? E, ao não pensar (não dominamos a técnica da telepatia ainda) ficamos bravos e o acusamos de sabotador de projeto? Para resolver este problema e ajuda-lo a elaborar ótimas definições operacionais em seus projetos 6 sigma e nos kaizen.

Seguem algumas dicas:

  1. Peça a um ou dois membros do grupo para escrever um rascunho sobre a definição dos dados e como estes serão medidos. (como fizemos no último artigo)
  2. Peça para que outros membros de sua equipe leiam as definições e então, procure por furos nela. (Todas as palavras foram compreendidas? Faça as revisões apropriadas.)
  3. Se for relevante, verifique a definição com seus clientes. (Sua definição de defeito é exatamente igual à deles?)
  4. Elabore algumas instruções de trabalho, se for apropriado. (Por exemplo, mostre todas as tonalidades possíveis de uma roupa, e descreva quais são e quais não são aceitáveis. Agrupe uma série de fotos de uma determinada superfície e indique o que é e o que não é defeito.)
  5. Peça para pessoas que não participam do grupo de melhoria (ou kaizen) para coletarem dados utilizando sua definição operacional. (Planeje a observação dos testes para localizar as áreas com problemas e as fontes de confusão.)
  6. Finalize a definição e treine todos os responsáveis pela coleta de dados a como utilizá-las. Use uma planilha para construir sua definição operacional.
Veja alguns exemplos que o ajudarão nesta tarefa:

1)      O que estamos tentando medir:

  1. Satisfação dos clientes na região Nordeste com telefone de suporte aos serviços.
  2. Número de defeitos no painel traseiro.
  3. O tempo de entrega do produto X.

2)      O que não é medição:

  1. Há comentários de clientes inclusos nas reclamações?
  2. Defeitos de superfície incluem tonalidade da cor ou somente arranhões e riscos?

Com este formulário preenchido, suas reuniões de projetos 6 sigma ou kaizen serão muito mais tranquilas e, você não precisará coletar e recoletar os dados sempre.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *