TODOS OS CURSOS DA EDTI POR R$ 169,90/MÊS.
INCLUINDO GREEN E BLACK BELT!!
Comece agora e cancele quando quiser.

O “cisne negro” do Lago Natron

por Marcelo Petenate
publicado em | atualizado em

cisne negro

O “cisne negro” do Lago Natron

Acredito que muita gente nas últimas semanas acabou se deparando com estas lindas e assustadoras fotos de animais macabros nas redes sociais. As histórias a qual as fotos estão vinculadas nos remetem a um lago na Tanzânia, o Lago Natron. Este lago esta situado em uma região vulcânica e por isto suas águas possuem alta salinidade, alta temperatura e um pH bastante elevado. Esta água, conta a história, seria capaz de matar os animais que se aproximassem para bebê-la, calcificando seus corpos e criando as criaturas mumificadas da imagem.

Bem, é uma história bastante interessante e provavelmente parcial, porém não estamos aqui para analisar a sua verossimilhança. Podemos até discorrer sobre o que realmente acontece no lago em uma futura oportunidade, mas hoje gostaríamos de comentar sobre Nick Brandt, o homem por trás destas fotos.

Nick Brandt

Nick é um profissional conhecido nos círculos da fotografia artística pelo seu trabalho sobre a vida selvagem africana em lindas fotos branco e preto, porém havia sido incapaz até agora de atingir o grande público. Esta realidade mudou no momento em que divulgou suas últimas fotos na internet. O gráfico da figura 1 mostra uma pesquisa no Google Trends sobre o nome de Nick (o Google Trends mostra a evolução das pesquisas feitas sobre determinada palavra-chave).

Figura 1: evolução do interesse no termo “Nick Brandt” ao longo do tempo, segundo o Google Trends.

Vemos que no último mês seu nome explodiu em pesquisas. Se observarmos também as pesquisas sobre o termo “Lake Natron” (figura 2), iremos ver que esta também explode no mesmo período de tempo e podemos então entender que elas estão relacionadas. 

Figura 2: evolução do interesse no termo “Lake Natron” ao longo do tempo, segundo o Google Trends.

É interessante essa observação para refletirmos sobre o papel da aleatoriedade em nossas vidas. Quando Nick poderia imaginar que este trabalho, feito já há algum tempo (as fotos foram tiradas entre 2010 e 2012), fosse colocá-lo sob os holofotes tão repentinamente? E ainda mais que isso, criaria uma lenda de um lago que mumifica os animais instantaneamente, conservando-os na posição exata em que morreram (na verdade as poses dos animais nas fotos foram montadas pelo fotógrafo, o que não diminui a genialidade da obra). Esta é uma situação daquelas em que, eventos raros trazem consequências bastante acentuadas, os chamados Cisnes Negros (nossos posts anteriores têm várias menções a eles). Ao final, só nos resta ficarmos gratos à aleatoriedade por ela ter nos presenteado com fotos tão interessantes e que remetem a tanta reflexão.

[facebook]
[twitter name=”name”]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

[index]
[index]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d<c.length;d++){var e=c[d]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d<c.length;d++){var e=c[d]