Plano mestre de produção (PMP): o que é e como implementá-lo?

Otimizar a capacidade produtiva é o objetivo de muitas empresas. Até porque quem é que não adoraria produzir mais, gastando muito menos recursos e tempo, não é mesmo? Isso é possível por meio da utilização do plano mestre de produção.

O objetivo deste texto é oferecer para você, como profissional, instrução para aplicar essa estratégia em todos os projetos nos quais está envolvido e ter benefícios reais de produtividade.

Se você ainda não está muito familiarizado com essa prática, fique atento às nomenclaturas, pois o plano mestre de produção também é conhecido como PMP, programa mestre de produção e master productions schedule. Todas essas terminologias fazem referência ao mesmo documento. Continue acompanhando o texto e saiba mais!

O que é plano mestre de produção?

O plano mestre de produção é uma etapa da gestão primordial para tornar todo o processo muito mais simples. Nesse relatório, será descrito todo o material que a empresa vai produzir em um determinado período de tempo.

A fim de manter a ordem organizacional, o PMP separa por categorias todos os produtos que foram solicitados pelos clientes e devem ser fabricados pela empresa. Nesse documento, também é detalhado quanto tempo cada produção vai demandar do fluxo de trabalho.

Por meio de análise, é possível visualizar a urgência de cada demanda, assim como a produção estratégica de cada produto, organizando completamente as etapas do processo.

Por exemplo, se uma empresa está colocando em andamento um fluxo de pedido que exige 2/3 do tempo de trabalho e está ficando 1/3 desse tempo ocioso, há de se remanejar esse cronograma para que seja ocupado todo o espaço de tempo. Nesse cenário, deve ser vislumbrada uma produção que possa ser encaixada nesse momento com baixo fluxo, e isso é possível com o intermédio do plano mestre de produção.

Quais são os objetivos do PMP?

O plano mestre tem como objetivo realizar o cálculo das necessidades de itens a serem fabricados, informando com precisão a quantidade e o tempo que vai levar para ficarem prontos.

Ele visa a um processo muito mais integrado que não permite perda de tempo e esforços em atividades estratégicas que não serão necessárias para a entrega completa da demanda.

Para o cálculo do PMP, também são levados em consideração a previsão de vendas e o nível de estoque dos produtos, não permitindo o erro com as entregas para os clientes solicitantes.

Quais são as etapas para desenvolver o plano mestre de produção?

Agora que você já está familiarizado com a terminologia PMP e sabe exatamente qual é a finalidade dela na rotina de uma empresa, veja abaixo quais são as principais etapas para desenvolver com êxito e colocar em prática esse relatório.

Fazer previsão de demanda

O primeiro estágio é realizar a previsão de demanda. Para isso, deve-se efetuar o cálculo de quanto a empresa vai vender em um período preestipulado para que se possa ter uma ideia do tamanho ideal da produção. Essa previsão está totalmente atrelada com o planejamento de curto, médio e longo prazo, portanto, faça o cálculo baseado em um período que você acredita ser o ideal para tomar conhecimento e realizar posteriores análises.

Você pode se basear em demandas solicitadas em anos anteriores em períodos de um mês, um trimestre, um semestre ou 12 meses, assim como em previsões futuras do seu mercado.

Planejar a capacidade de produção

Planejar é a palavra de ordem nessa etapa do plano mestre de produção. Aqui, é desenvolvido um planejamento da capacidade de produção da empresa a médio e longo prazo. Para que essa previsão seja calculada, deve-se levar em consideração pontos muito importantes, como a compra de matéria-prima necessária e a aquisição de maquinário que vai ser utilizado durante todo o processo.

Não se esqueça também de que se a mão de obra for de suma importância para a produção da empresa, ela deve ser contabilizada.

Realizar o planejamento agregado de produção

Esse momento da estratégia PMP pode levar vários meses para se concretizar e ter números reais para serem trabalhados. A realização do planejamento agregado analisa os níveis de produção e do estoque com base em grupos de itens que se assemelham, e essa prática tende a facilitar muito a verificação.

Fazer o levantamento de materiais

Se você quer um relatório preciso e que resolva o problema de gestão da produção da sua empresa, deve passar pela etapa de levantamento de materiais.

Delimite exatamente a quantidade de materiais que serão utilizados para a entrega total da sua produção naquele espaço de tempo. Ao ter esse número em mãos, você vai saber instruir o setor responsável em relação a quanto comprar para entregar o fluxo de produção que o plano mestre está delimitando.

Quais os benefícios de utilizar essa ferramenta?

Se ainda resta alguma dúvida sobre as vantagens de implementar o PMP na sua empresa, veja abaixo alguns dos benefícios aos quais terá acesso, inclusive ao se capacitar com as certificações de Lean Six Sigma que oferecem melhorias para os processos de produção por meio de ferramentas de projetos.

Evitar prejuízos

O plano mestre, certamente, vai auxiliar a empresa a não ter prejuízos com as demandas solicitadas. O controle da produção de cada item e o tempo estimado para a conclusão vai apresentar dados preciosos para manter o planejamento da linha de produção em ordem, inclusive nos momentos de demandas muito maiores do que as esperadas.

Otimizar a capacidade produtiva

O encadeamento dos estágios e os cálculos, por meio da tecnologia empregada no PMP, otimizarão a capacidade produtiva do negócio. Se você tiver à disposição matéria-prima, mas não tempo suficiente para fabricação do pedido, todo o esforço será em vão, não é mesmo?

Melhorar a eficiência na tomada de decisão

Tomar as melhores decisões no dia a dia de uma empresa não é uma das tarefas mais fáceis, mas pode se tornar menos oneroso com o auxílio de números específicos sobre a capacidade de produção que a sua empresa tem nas mãos. Ao saber a quantidade de fabricação, o tempo e as necessidades para a finalização, é muito mais fácil resolver questões importantes.

Agora que você sabe exatamente o que é plano mestre de produção e como aplicá-lo na realidade da sua empresa, não perca mais tempo gastando esforços desnecessários na cadeia produtiva com soluções não eficientes. Especialize-se em ferramentas adequadas que o ajudem a se tornar um profissional apto a potencializar os lucros das empresas.

Se você gostou deste conteúdo e quer fazer uma sugestão ou uma observação, deixe o seu comentário no post.

No votes yet.
Please wait...
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar da conversa?
Deixe sua opinião! :)

Deixe uma resposta