melhoria contínua

Conheça os 6 princípios de um programa de melhoria contínua

Existe uma série de métodos e aplicações que empresas usam para estruturar o processo de identificação e atuação sobre as diversas oportunidades de melhoria. O modelo de melhoria contínua trabalha com a ideia de que toda e qualquer organização deve realizar aperfeiçoamentos incrementais em seus serviços, processos e produtos em geral.

Pensando nisso, elaboramos o texto de hoje para ajudá-lo a entender um pouco mais do assunto, apresentando os seis princípios de um programa de melhoria contínua. Boa leitura!

1. Pequenas mudanças

Uma das ideias importantes da melhoria contínua é a realização de pequenas mudanças com o passar do tempo. É normal ficar empolgado e querer alterar tudo o que não dá certo no seu negócio de um dia para o outro, porém, isso pode ser extremamente arriscado financeiramente e, caso traga bons resultados, é provável que seja só um sucesso passageiro.

Empresários bem-sucedidos investem em pequenas mudanças por serem uma alternativa mais estável e segura para a organização. Vale destacar que o bom uso desse método ajuda a “libertar” o empreendedor daquela sensação de que é necessário elaborar novos planos e surgir com ideias revolucionárias o tempo todo.

A tentativa de se gerar novas tendências de mercado não é simples e pode ser bem desgastante ou, até mesmo, frustrante. Claro que tudo isso deve ser considerado no longo prazo, no entanto, a princípio, alterações com menos barreiras criativas e financeiras são bastante eficazes.

2. Ideias dos funcionários

Não há como negar a importância de escutar os funcionários para manter a empresa em constante crescimento. Afinal, normalmente, são eles que lidam diretamente com todos os problemas estruturais, financeiros e comerciais do negócio e, portanto, costumam ter muito mais conhecimento do que realmente funciona ou não.

Vale ressaltar também que dar voz à equipe só faz com que ela se sinta mais engajada no trabalho, levando a um aumento considerável de produtividade. Afinal, quem não quer ter as suas opiniões e ideias escutadas? A abertura dessa comunicação interna vai fazer com que os colaboradores se sintam ainda mais incluídos no negócio, fazendo com que também desejem a sua melhoria contínua.

Pensando nisso, experimente dar mais autonomia e liberdade aos seus funcionários durante reuniões de planejamento da equipe. Estimule ao máximo para que cada um deles apresente sugestões que acredita serem benéficas para a empresa. Essa abertura vai resultar no crescimento profissional expressivo dos seus colaboradores, além de trazer excelentes resultados para o seu negócio,!

3. Melhorias de baixo custo

Além de as melhorias serem pequenas e construtivas, é essencial que sejam realizadas focando na menor despesa possível. E isso não vale apenas para a compra de algum material de qualidade e de baixo custo, mas também para a simplificação de processos que não trazem lucro para o negócio — o que pode facilmente ser observado por um funcionário da empresa, como falamos no tópico anterior.

Um exemplo do sucesso desse princípio é a linha de produção da Toyota em 1950. Nessa época, ao eliminar a ideia de estoque de carros, passando a produzir somente de acordo com a demanda, a montadora conseguiu diminuir drasticamente a eliminação de peças, o que levou a um aumento significativo dos lucros da empresa.

Aumentar a produtividade e melhorar os mais diversos processos de produção, focando em diminuir ao máximo o tempo de operação, é uma excelente forma de reduzir os gastos excessivos de empresas e fazer com que o programa de melhoria contínua seja um sucesso.

4. Assunção de responsabilidade

Uma vez envolvida com o modelo de melhoria contínua, uma equipe se torna capacitada a assumir o controle de seu próprio trabalho, identificando problemas e encontrando oportunidades de melhoria com novas ideias.

Desse modo, a “responsabilidade” de melhoria contínua sai das mãos do gerente, que pode focar suas atividades mais efetivamente em treinamento de equipes. Além disso, o engajamento dos colaboradores aumenta, elevando também as chances de uma melhoria sustentável e bem-sucedida.

5. Feedback constante

O feedback constante é mais um princípio indispensável da melhoria contínua. Evidentemente, trata-se de um processo um pouco difícil de ser realizado em uma cultura mais tradicional de melhoria devido a uma série de fatores. Coaches têm dificuldade de se envolver, líderes não podem comprometer seu tempo, a comunicação é ruim, e as reuniões são difíceis de marcar.

Já organizações mais modernas abusam de softwares de melhoria contínua para engajar a colaboração da equipe, garantindo bons relatórios para que os coaches consigam avaliar devidamente os processos e resultados. Os líderes conseguem acompanhar quais melhorias são mais interessantes para eles, podendo se envolver com mais facilidade, caso seja necessário.

De modo geral, o processo facilita muito a comunicação interna, uma vez que não é preciso esperar por uma reunião ou por um e-mail para receber a devida atenção. Em outras palavras, todos são colocados em uma mesma página, gerando maior visibilidade e favorecendo a comunicação.

6. Acompanhamento dos resultados

Mudanças devem ser acompanhadas o tempo todo — não basta apenas alterar seus equipamentos, investimentos, formas de atendimento etc. e esperar que isso faça a empresa crescer. É preciso um acompanhamento diário dos resultados para avaliar se as alterações feitas realmente estão trazendo o lucro esperado ou se só se tornaram mais uma despesa.

Digamos que você, junto à sua equipe de marketing, decida alterar o horário de divulgação de produtos nas redes sociais, por exemplo. É uma pequena mudança, porém pode ter um grande impacto no aumento das vendas do seu negócio — e você só saberá se essa alteração foi positiva se fizer a medição do engajamento das publicações com as métricas adequadas.

O cálculo do ROI (retorno sobre investimento) é uma excelente forma de medir e monitorar os seus investimentos focados na melhora da empresa. A partir de uma conta simples, é possível descobrir se você ganhou ou perdeu dinheiro durante o período em que aplicou recursos no seu negócio.

Por fim, agora, você certamente já é mais entendedor do assunto e conhece quais são os 6 princípios fundamentais para o sucesso de um programa de melhoria contínua, além de já ter noção de como aplicá-lo no seu negócio a partir de hoje.

E aí, gostou do texto? Pois aproveite, então, para entrar em contato conosco e conhecer nossos serviços!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.