Pesquisa de tendência: o que é e como funciona?

A pesquisa de tendência é realizada com o objetivo de dotar uma empresa da capacidade de determinar possíveis padrões a partir da análise de uma série de dados relevantes — vendas, crescimento empresarial, etc. Você pode utilizá-la, também, para identificar o potencial de crescimento da sua empresa ou na hora de querer abrir um novo empreendimento.

Na prática, todos os setores de uma empresa podem aplicar os resultados da pesquisa de tendência, beneficiando-se do conhecimento dos padrões que são obtidos por meio dela. É certo afirmar que conhecer um segmento antes de investir nele é uma atitude sensata e que impedirá os sócios de ir pelo achismo acabando por perder tempo e dinheiro.

A seguir, examinaremos mais detalhadamente essa ferramenta para que você tenha condições de extrair o seu melhor. Continue a leitura e descubra como antecipar-se às tendências do mercado e garanta o sucesso do seu negócio frente à concorrência.

O que é a pesquisa de tendência

É um processo social no qual as pessoas mudam seus estilos, gostos, ações etc. Existem diferentes tipos de mudanças: algumas são de curta duração, outras duram por mais tempo e são adotadas por grandes setores da sociedade. O primeiro tipo diz respeito aos “modismos”, o segundo, às tendências. Os avanços tecnológicos permitiram o surgimento de muitas delas.

Não há nada de misterioso em entender como esse procedimento ocorre, embora, às vezes, pareça o contrário. Tenha em mente que sendo um “processo social”, ele é criado por seres humanos e seu conceito pode, portanto, ser compreendido e operado. O gestor poderá vê-la de um modo construtivo: ela está incentivando a marca a manter-se atualizada no mercado.

Os principais tipos de pesquisa

As pesquisas são dividas de acordo com o foco que ela precisará ter. Vai muito do interesse e da intenção de quem desejar mensurar seus resultados. Todas apresentam procedimentos e normas, impedindo que uma não se confunda ou se assemelhe com a outra. Logo, é preciso, como tudo na vida, saber qual será o objetivo dela e de que maneira ela poderá ser feita.

A pesquisa científica é adotada para fins acadêmicos, se você já passou pela graduação deve ter conhecido ela. Pode também receber a ajuda da documental, bibliográfica, de campo e estudo de caso. Há também a exploratória e descritiva, no entanto, neste artigo, iremos dar um destaque a duas delas a fim de promover uma melhor compreensão: qualitativa e quantitativa.

A pesquisa qualitativa

Interpretando as respostas obtidas de uma maneira subjetiva, o pesquisador opta pela qualitativa quando o caso é analisar sentimentos, desejos, anseios e demais coisas abstratas que não precisam da rigidez dos métodos quantificáveis. É vista como uma forma de fazer uma verificação comportamental com o determinado público escolhido para a amostra.

As questões presentes nos questionários são mais abertas a fim de deixar a pessoa que responderá as perguntas à vontade e sem se sentir discriminada. O foco é na percepção, logo, é necessária uma quantidade menor de indivíduos entrevistados comparada à quantitativa. Por isso, se você for optar por ela, saiba escolher de um modo correto as pessoas.

A pesquisa quantitativa

Com o intuito de coletar dados e apresentá-los de uma forma estrutural por meio de gráficos ou tabelas, a pesquisa quantitativa usa meios quantificáveis e ferramentas estatísticas, geralmente com um software, a fim de calcular os dados obtidos por meio de questionários ou questões de múltipla escolha, de modo claro e objetivo, que um determinado público respondeu.

Seu principal foco é chegar a algo lógico levado pela racionalidade. Ela vai totalmente de encontro com o que é proposto na pesquisa de tendência, pois, ao ver a realidade na opinião das pessoas, os gestores terão uma dimensão do impacto que uma novidade está exercendo no mundo contemporâneo ou ter dados reais para lançar uma nova tendência.

A realização da pesquisa quantitativa

Pesquisar tendências significa, também, buscar iniciar análises quantitativas baseadas em números concretos e tangíveis de desempenho. Para isso, são utilizados dados extraídos de séries temporais, ou seja, informações com valor numérico aferido ao longo de diferentes pontos no tempo.

Geralmente esses dados numéricos são plotados em um gráfico — com o eixo X horizontal sendo usado para representar a passagem do tempo e os dados em Y sendo usados para traçar a informação que você queira pesquisar. Diferentes padrões podem aparecer em um gráfico de séries temporais:

Padrões constantes

Ao considerar tendências em vendas, por exemplo, uma constante é identificada quando não há alteração no número de vendas ao longo do tempo. Ou seja, ainda que as vendas aumentem ou diminuam em datas específicas, a média global permanece inalterada.

No entanto, apesar de os resultados médios serem os mesmos dentro de um ano, ainda podem ocorrer mudanças sazonais. Por exemplo, os índices de vendas podem ser consistentemente maiores no primeiro semestre e inferiores no segundo, embora a média se mantenha a mesma para todo o ano. Se você quer entender melhor sobre gráficos de tendência, consulte o eBook Como Analisar Dados.

Padrões lineares

Um padrão linear é percebido por meio de uma diminuição estável dentro de um determinado período. Em um gráfico, é representada como uma linha reta em ângulo diagonal para cima ou para baixo. Para dar um exemplo mais claro, digamos que alguém se interesse por pesquisar as tendências de vendas de computador pessoal (PC).

Nesse caso, encontrará uma diagonal para baixo, o que indica que as vendas de PCs estão diminuindo de modo estável ao longo do tempo. Dessa forma, então, pode-se afirmar que a tendência para o próximo ano é que se vendam poucos PCs em comparação a períodos anteriores.

Padrões exponenciais

É mais simples para uma pesquisa de tendência identificar um padrão exponencial do que o nome complicado faz parecer. Em vez de uma alteração lenta e constante, um padrão exponencial é detectado quando há alteração crescente e mais dinâmica dos índices.

Em vez de uma linha em diagonal, o gráfico mostrará uma linha curva, onde o último ponto é acentuadamente maior ou menor do que o primeiro. Para ficarmos no exemplo de tendências de vendas, isso pode significar que o produto aumentou ou diminuiu gravemente seu índice de aceitação junto aos consumidores em comparação ao período em que foi lançado (ou no qual se iniciaram as pesquisas).

Padrões complexos

As pesquisas de tendências também podem identificar padrões muito mais complexos do que os constantes, lineares e exponenciais. Por exemplo, uma marca pode apresentar tendência à expansão durante um determinado período e, em breve, a pesquisa identificar que, no próximo período, o número de conversões estará próximo a zero!

Em outras palavras, podem ser identificadas tendências extremamente flexíveis e variáveis — inclusive entre si, a tal ponto que não há sequer como nomear adequadamente cada uma e, por isso, são chamadas polinomiais, com tantas e tão profundas variações — picos ou vales — que somente será possível situá-las em cada contexto de negócio específico.

A previsão de padrões

Analisar dados que se referem às atividades desenvolvidas ao longo dos anos e identificar padrões, possibilitará a você usar essas informações para derivar tendências futuras — que nada mais são do que uma série de eventos que se repetem ciclicamente.

Por exemplo, de uma tendência de vendas que apresente constância anual com redução no terceiro trimestre (compensada no período seguinte), pode-se deduzir que as vendas continuarão a ser baixas no terceiro trimestre do próximo ano.

O analista de dados, então, deve usar essa informação para embasar a empresa no desenvolvimento de estratégias adicionais no período de baixa. É importante saber como realizar previsão de vendas.

A redução de custos

Reduzir os custos de operação também é uma vantagem (de impacto quase imediato) de uma pesquisa de tendência — isso porque, ao reconhecer os padrões, você poderá deixar de desperdiçar recursos em estratégias que, simplesmente, não valem a pena ou que apresentem tendência à nulidade.

Em todo caso, a dedução de previsões a partir de pesquisas de tendências não é feita simplesmente olhando para um gráfico: você pode traduzir os padrões de um gráfico em uma fórmula para melhor pressupor o que vai acontecer. Uma boa dica é utilizar um software spreadsheet, que normalmente tem ferramentas de pesquisa de tendência internas.

A possibilidade de precauções

A busca por previsões de tendências em pesquisas tem embasamento científico, mas isso não significa que seus resultados são sempre corretos. Quanto mais avançadas no tempo estão as tendências que você deseja antecipar, mais incertas se tornam suas determinações.

Sempre existiram acontecimentos totalmente inesperados com potencial para interromperem tendências estáveis. Portanto, quanto mais complicado um padrão for, mais incerta será a tendência dele derivada.

Geralmente as pessoas costumam fazer uma pesquisa de mercado para essa finalidade. Porém, devemos ter em mente que o consumidor tornou-se muito exigente e consciente de que há várias opções no mercado que podem satisfazer suas vontades. No entanto, só uma em específico conquistará sua confiança.

As áreas que serão melhoradas

Ao investir em uma pesquisa de tendência, o gestor terá em mente que duas áreas fundamentais da empresa se beneficiarão e usarão boa parte das informações coletadas na criação de estratégias para aproximar-se cada vez mais dos seus consumidores e futuros clientes. Estamos falando dos departamentos de marketing e de vendas.

Alguns costumam confundir as funções dessas áreas, achando que são nomenclaturas diferentes usadas na designação de uma mesma coisa. Porém, é preciso conhecer um pouco sobre a rotina de ambas e perceber que elas têm aptidões que se dessemelham. No entanto, com o resultado de uma pesquisa de tendência, elas podem se integrar e aproximar a marca do sucesso.

Vendas e marketing

Enquanto o marketing é caracterizado como uma área da empresa onde é possível pôr em prática técnicas que conseguem identificar os anseios dos consumidores, a fim de mostrar uma solução a eles, o setor de vendas é aquele formado por um time disposto a prospectar pessoas que podem se interessar pelos produtos e serviços da marca.

Ao promover a integração entre departamentos, a companhia estará formando um diferencial competitivo que chamará a atenção da concorrência e facilitará a criação de uma comunicação interna mais clara e próxima da melhoria contínua que o empreendimento deseja alcançar. Visto que essa razão também pode ser um bom planejamento estratégico.

Há a possibilidade de uma pesquisa de tendência comprovar que o público que você quer atingir costuma ter o hábito de ler artigos e pesquisar na internet informações relacionadas ao seu segmento. Deste modo, uma estratégia que poderá ser feita é a elaboração de conteúdos que podem ser disponibilizados por meio de um blog, redes sociais ou e-mail.

O marketing de conteúdo é uma forma de converter os visitantes em clientes usando um método de atração conhecido com inbound. A partir do seu fluxo de nutrição, os analistas verão quais usuários estão mais próximos à decisão de compra. Sabendo dessa informação, um vendedor terá argumentos relevantes para encontrá-lo e fechar negócio com ele.

A pesquisa de tendência para atingir metas

Além das habilidades e competências características, um líder bem preparado deve ter expertise em ler dados com eficiência, conjugando soluções que, cotidianamente, ajudem a incrementar a produtividade da empresa. Pois, são nessas ocasiões que eles podem perceber a capacidade de cada funcionário e reconhecer certos talentos que até eles desconheciam.

Os conhecimentos que você adquirir ao realizar uma pesquisa de tendência não devem permanecer restritos a uma determinada área de atuação. O ideal é que você integre esses insights a outras habilidades e, assim, acelere sua progressão profissional. É interessante saber que a qualidade e a inovação precisam estar sempre presentes no cotidiano do ambiente de trabalho.

Logo, todas as vezes que conhecer uma nova ferramenta, tente mostrar aos outros colegas da corporação a fim deles melhorarem ou repensarem a sua forma de gestão. Existem ferramentas da qualidade que são muito úteis e que necessitam ser conhecidas, como é o caso do Diagrama de Ishikawa e do gráfico de Dispersão.

Uma pesquisa de tendência pode mostrar que a aquisição de um novo software facilitará a superação de metas, elevando a imagem da sua marca e dando mais lucratividade. O importante é que o gestor saiba analisar de uma maneira que eleve o nível do empreendimento, porém sem prejudicá-lo. É necessário trabalhar com métricas para um melhor controle.

Como você percebeu, ao longo deste artigo, fazer uma pesquisa de tendência pode trazer mais benefícios que o esperado. Pois, além de você manter-se atualizado das novidades do mercado, verá que também é possível melhorar seus procedimentos internos e condicionar os departamentos unidos em prol de um bem maior que o sucesso da empresa.

Gostou do nosso conteúdo? Para manter-se atualizado e sempre conferir nossas postagens, não deixe de nos seguir no Twitter, curtir a nossa página do Facebook e ver as notícias do nosso LinkedIn. Agradecemos pela sua visita e aguardamos você em outra oportunidade. Até breve!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.