Previsão de demanda e controle de estoque

 

Você sabe o que é previsão de demanda? Para chegar a essa questão, precisamos refletir sobre outra: qual é o nível ideal de estoque? Essa é uma das perguntas que mais trazem dor de cabeça para os empresários, pois estoque alto é dinheiro parado e estoque baixo é perda de pedidos e, em alguns casos, até de clientes.

Portanto, como gerenciar estes dois objetivos divergentes: ter estoque para atender aos pedidos dos clientes, mas não mantê-lo em excesso? As decisões nesse sentido não podem ser feitas com insegurança ou achismos, por isso, é importante ter uma boa base para previsões certeiras.

Assim, o gerenciamento de estoques é o tema do nosso artigo. Continue a leitura para entender tudo sobre a previsão eficiente de demanda!

Por que a gestão de estoque é um desafio?

Apesar de vários congressos, livros, discussões de amigos, cursos milagrosos, fórmulas mágicas, entre outros, ainda encontramos muitos empresários com dificuldades para aperfeiçoar o seu estoque. Muito do que é mostrado nos livros ou discutido nas aulas não se aplica à maioria das empresas.

Por isso, é muito difícil ao empresário ou ao diretor de suprimentos adotar práticas que tornem sua gestão de estoque mais eficiente. Alguns, com mais habilidade e disponibilidade para investir meses e até anos no estudo do tema, conseguem aperfeiçoar uma pequena parte do seu estoque utilizando métodos heurísticos.

Mas e todo o resto? Como fica a análise para o resto dos itens em estoque? Quem tem vários itens, geralmente, adquire sofisticados sistemas ERP (Enterprise Resources Planning) para cuidar de seu estoque. Será que isso dá certo? Dificilmente!

A maioria dos sistemas ERP não considera qual é a melhor distribuição de probabilidade para prever a demanda do cliente. Os sistemas têm como hipótese que toda a previsão de vendas pode ser reduzida à curva normal, estipulando que a demanda futura dependerá da média histórica e de alguns desvios padrões.

Outros, então, só consideram a média. Será que isso dá certo? Vejamos um exemplo: imagine uma empresa que tem em seu portfólio o produto A e o produto B. O produto A tem um comportamento de vendas mensal de acordo com a Figura 1, e o produto B, com a Figura 2.

 

Figura 1: Comportamento da demanda mensal do produto A.

 

Figura 2: Comportamento da demanda mensal do produto B.

Analisando as vendas mensais durante um ano do produto A e do produto B, podemos notar diferenças. O produto A tem venda todo mês, enquanto o produto B só foi vendido em dois meses do ano (maio e dezembro).

Também podemos notar semelhanças, já que ambos tiveram 554 unidades vendidas ao longo do ano. Desse modo, um sistema tradicional de gerenciamento de estoque que trabalhe com a média vai sugerir que um bom estoque para o próximo ano seja três vezes a média mensal.

Com esse resultado, teremos como estoque 138 unidades, tanto para o produto A como para o produto B. Essa é uma boa previsão para o produto A, porém, uma péssima previsão para o produto B. Ter o produto B em estoque é um desperdício.

O desvio padrão

Sistemas que trabalham com o desvio padrão melhoram um pouco essa disparidade, mas ocasionam volume de estoque muito elevado para produtos com demanda semelhante ao B. Nesse exemplo, se o sistema trabalhar com a média mais três desvios padrões, teremos um estoque de 384 unidades para o produto B.

Imaginem o custo e o nível de pressão a que o programador do estoque será submetido ao passar quatro meses com 384 unidades no estoque sem vender nada! Há uma grande probabilidade de conseguir vender 200 unidades somente no quinto mês.

O programador pode optar por alterar manualmente o estoque desse produto, reduzindo-o significativamente, já que não vendeu nada nos últimos meses. Esse tipo de interferência descontrolará todo o sistema de previsão de estoque, deixando o ERP perdido.

Afinal, o que é a previsão de demanda?

Agora, chegamos à nossa questão inicial: o que é previsão de demanda? Depois desses exemplos, você já percebeu que não é tarefa fácil gerenciar estrategicamente o estoque. Uma estimativa de demanda impacta diretamente o setor produtivo da empresa e, também, as áreas administrativas.

Um prognóstico adequado depende da condição econômica da empresa e da expectativa de consumo do mercado. Diferentemente da previsão de vendas, que foca na projeção de receitas entrando no caixa, a de demanda tem a ver com a operação produtiva.

Consequentemente, ela impacta:

  • o nivelamento da produção;
  • o abastecimento de insumos;
  • o gerenciamento financeiro;
  • o estabelecimento de metas;
  • a elaboração de estratégias de preço.

Quais são os benefícios da previsão de demanda?

O principal objetivo da previsão de demanda tem a ver com o equilíbrio do estoque. Com uma projeção adequada, é possível evitar os dois problemas citados na introdução, que são igualmente prejudiciais para a saúde do negócio: a superprodução e a subprodução.

Você se lembra de que um dos pilares da metodologia produtiva aplicada nas fábricas da Toyota era o modelo JIT, ou Just in Time? Pois bem, ter noção de quando é a “hora certa” de produzir mais ou menos é essencial para equilibrar o estoque e, com isso, reduzir custos e aumentar a qualidade.

Controle do fluxo de caixa

Além disso, ter uma boa previsão das necessidades de produção é crucial para a saúde no gerenciamento do fluxo de caixa. Afinal, por meio de um estudo detalhado dos picos de demanda de determinado produto, é possível se programar financeiramente para as variações nas vendas.

Dessa forma, o fluxo de caixa estará sempre em dia, pois os gestores saberão com antecedência quando precisarão aumentar o capital, fazer acordos com fornecedores etc.

Projeções de vendas

Você já percebeu que, embora não sejam a mesma coisa, a previsão de demanda está intimamente associada às projeções de vendas, não é? Nada mais natural, afinal, os índices relacionados aos padrões de consumo da empresa ajudam a ter uma boa ideia do fluxo de compras.

Isso tanto em relação ao tipo de item quanto ao período do ano. O mais interessante é que isso contribui para outras tomadas de decisão. Por exemplo, ao identificar que demanda de certo produto é maior em uma data comemorativa específica, pode ser necessário contratar mais vendedores nessa época.

Controle de custos

Por fim, a previsão de demanda é uma grande aliada das estratégias financeiras. Por meio do comportamento dos consumidores, conhecido após a realização da projeção, os gestores conseguem controlar custos desnecessários com a compra de insumos — que podem até mesmo ser perdidos se não forem utilizados.

Além disso, nos picos de demanda, é possível negociar com os fornecedores por preços mais atrativos. Em vez de fazer várias compras conforme a produção for exigindo, o gestor já tem uma ideia do total necessário, então, pode fazer uma única encomenda maior e com descontos.

Como fazer uma previsão de demanda?

Agora que você já sabe o que é previsão de demanda e como ela é essencial, vamos ao que mais interessa: como fazer a projeção? É importante salientar que toda estimativa do futuro está sujeita a erros. Ainda assim, existe uma série de métodos qualitativos e quantitativos para chegar a um bom resultado.

Métodos qualitativos

Os métodos qualitativos são todos baseados em subjetividade e intuição, isto é, sem necessariamente contar com números. Eles se referem ao conhecimento do negócio e às pesquisas de mercado. Confira os principais!

Método Delphi

Consiste em um questionário aplicado a um grupo de especialistas no segmento de atuação da empresa. Na primeira rodada, respondem de acordo com seu conhecimento de mercado. Depois, recebem um sumário com as respostas de todos e refletem sobre elas para, em seguida, responder o questionário novamente.

A ideia é que, após conhecer a opinião de todos, os especialistas repensem suas percepções iniciais e cheguem a um consenso. Por fim, é calculada a média dos pontos e o resultado da projeção é definido.

Pesquisa de mercado

A pesquisa de mercado também é muito importante, pois leva em conta a opinião dos maiores responsáveis pelo fluxo de demanda: os clientes. Normalmente, a aplicação desse método fica a cargo da equipe comercial, já que os vendedores têm um relacionamento mais estreito com o público.

Júri de executivos

Nesse método, é formado um júri composto por executivos da empresa. O grupo precisa abranger diversas áreas do negócio, como produção, compras, financeiro, marketing, entre outras. Dessa forma, há um diálogo com perspectiva ampla e a média da opinião de cada um contribui para o resultado.

Métodos quantitativos

Além dos métodos qualitativos, existem maneiras quantitativas de prever a demanda para gerenciar o estoque. A característica fundamental nesse caso é o uso de dados e informações oficiais e, de preferência, numéricas para a conclusão das estimativas.

Médias móveis

O método das médias móveis leva em conta a demanda padrão de períodos anteriores. O cálculo é simples e consiste em uma média aritmética, ou seja, a soma dos valores encontrados em x situações, dividida por x.

Suavização exponencial

A suavização exponencial também é bastante útil. A grande diferença em relação ao método anterior é que são atribuídos pesos aos períodos analisados, que diminuem exponencialmente conforme a idade dessa variável. Ou seja, os valores de períodos mais recentes contam mais.

ARIMA

Um pouco mais complicado, o método ARIMA se refere à combinação linear das variáveis utilizadas no estudo, por exemplo, o período de 3 meses anteriores à projeção. Há, ainda, o ARIMAX, no qual é possível adicionar outras variáveis ao cálculo — como as particularidades de feriados.

Regressão linear

Já a regressão linear — simples ou múltipla — baseia-se no princípio de que é possível prever o comportamento de uma variável y ao analisar graficamente sua relação com a variável x, chamada de preditora. Por exemplo, projetar a demanda de acordo com o valor de renda do consumidor.

Há uma solução mais prática e eficaz?

Levando em conta todos esses exemplos, qual seria a solução para prever a demanda nas empresas? Pensando nisso, a EDTI desenvolveu um robô de previsão de demanda e cálculo de estoque. Nosso robô funciona atrelado aos sistemas ERPs de mercado e evita que os problemas citados no início do texto aconteçam.

Isso porque o nosso robô ajusta o sistema de previsão às especificidades do seu negócio. Na Figura 3, há um gráfico do nível de serviço de um dos nossos clientes em que o robô foi instalado. Veja:

Figura 3: Nível de serviço antes e depois da implantação do robô EDTI.

Por meio da realocação dos recursos investidos, nosso robô conseguiu elevar o nível de serviço do cliente de 83% para 97%, em média. Além disso, reduziu o nível de dinheiro investido em estoques em 6%, durante os 5 meses em que ele foi instalado.

Conseguiu entender o que é previsão de demanda e, principalmente, qual é a sua importância? Então, não deixe de reler nossas explicações e de estudar a eficiência de nosso robô de estoque.

Para isso, entre em contato conosco ou peça uma demonstração gratuita sobre a economia gerada com essa contratação!

1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *