Pular para o conteúdo
Você está aqui: Início / Blog / Análise de variação: o que é, para que serve e como aplicar na indústria?

Análise de variação: o que é, para que serve e como aplicar na indústria?

Estatisticamente falando, o cenário perfeito é aquele em que a análise de variação nem seria necessária.

Na prática, porém, isso é impossível de acontecer, dado que toda amostra comporta algum tipo de variação em seus padrões e distribuição.

Na indústria, a variação deve ser sempre considerada ao analisar resultados, em especial quando o objetivo é estabelecer ou medir padrões de qualidade.

Entenda como isso pode ser feito lendo este texto até o final.

análise de variação

O que é análise de variação?

A análise de variação é o exame das mudanças ou variações em diferentes conjuntos de dados ao longo do tempo, em diferentes condições ou entre grupos distintos.

Essa abordagem é utilizada para compreender as discrepâncias, identificar padrões e destacar fatores que contribuem para as diferenças observadas.

Enquanto técnica, ela é frequentemente aplicada em diversas áreas, como estatística, economia, ciências sociais e ciências naturais.

Ao analisar a variação, os pesquisadores buscam insights sobre as causas subjacentes a determinadas mudanças, permitindo uma compreensão mais profunda dos fenômenos estudados.

Para que serve a análise de variação na indústria?

No contexto industrial, a análise de variação é a ferramenta utilizada para identificar e quantificar as causas de variações nos processos produtivos.

Ela pode ser utilizada para uma variedade de propósitos, entre os quais destacamos:

  • Melhoria da qualidade: a análise de variação pode ajudar a identificar as causas de defeitos nos produtos ou serviços, permitindo que as empresas implementem ações corretivas para melhorar a qualidade
  • Redução de custos: pode ajudar a identificar as causas de desperdícios ou ineficiências nos processos, de modo que as empresas implementem ações para reduzir custos
  • Aumento da produtividade: também ajuda a identificar as oportunidades para aumentar a eficiência dos processos, visando produzir mais com os mesmos recursos
  • Além disso, ela pode ser aplicada a diversas variáveis, como:
  • Características de qualidade: tamanho, peso, forma ou cor de um produto, entre outros
  • Tempos de processo: tempo de produção, lead time, tempo de espera ou o tempo de entrega
  • Custos: custos de materiais, custos de mão-de-obra ou custos de energia.
análise de variação

Como fazer análise de variação?

A análise de variação pode ser realizada por meio de diferentes abordagens, dependendo do contexto e dos dados disponíveis.

Veja como fazer resumidamente:

  • Defina o objetivo da análise
  • Colete os dados
  • Organize os dados
  • Calcule as medidas de variação, a partir das seguintes medidas estatísticas:
    • Variância: mede a dispersão dos dados em relação à média
    • Desvio padrão: raiz quadrada da variância que dá uma medida mais interpretável da dispersão
    • Amplitude: diferença entre o valor máximo e mínimo
    • Testes estatísticos: em certos casos, podem ser necessários testes estatísticos para avaliar se as diferenças observadas são estatisticamente significativas, como testes de hipóteses ou análise de variância (ANOVA)
    • Interpretação dos resultados
    • Tomada de decisão.

Conclusão

Para fazer uma análise de variação como um profissional, não há outro caminho a não ser buscar qualificação.

Isso você consegue nos cursos presenciais da Escola EDTI de formação de gestores Green Belt e Black Belt.

Se quiser se capacitar ainda mais, pode fazer nossos cursos EAD.

Quer mais uma dica de leitura? Baixe o ebook grátis e conheça a fundo as 7 ferramentas da qualidade!

post

Deixe um comentário

Inscreva-se em nossa newsletter

E receba por email novos conteúdos assim que forem publicados!

Desenvolvido por: