design sprint

Como implementar o Design Sprint na sua empresa

publicado em | atualizado em

Em um mundo que está em constante transformação, o Design Sprint é a metodologia ideal para ter uma produção dinâmica e ágil.

Com ela, o gestor consegue adaptar seu trabalho às novas demandas do mercado e manter sua vantagem competitiva por muito mais tempo.

Continue lendo para saber mais sobre o Design Sprint e aprender como implementá-lo em sua empresa para melhorar os resultados.

O que é Design Sprint?

O que é Design Sprint?

Vivemos hoje uma era em que a transformação digital é uma regra para as empresas que desejam se manter relevantes no mercado.

Para fidelizar a clientela, é importante estar aberto às mudanças do mercado e ser capaz de usar a tecnologia a seu favor.

Mas, o que acontece na maioria das vezes é uma dificuldade das marcas em se adaptar e promover mudanças com a rapidez necessária.

Nesse sentido, o Design Sprint surge como uma metodologia bastante interessante.

Sua implementação permite condensar semanas ou meses de discussão em ciclos de no máximo cinco dias – de segunda a sexta, geralmente.

Assim, novas ideias podem ser rapidamente testadas e o seu resultado utilizado para direcionar os caminhos da produção de acordo com o que dá certo na prática.

Desenvolvida pela Google Ventures, a metodologia do Design Sprint possibilita construir e testar ideias em até 40 horas.

Quais os benefícios do Design Sprint?

Quais os benefícios do Design Sprint?

O primeiro benefício do método que podemos citar certamente é o ganho de tempo ao agilizar os processos.

Ao adotar uma abordagem mais dinâmica para os negócios, a empresa acaba apostando em uma cultura de inovação: os colaboradores sentem-se motivados a dar ideias, pois sabem que elas logo serão testadas.

Para que isso funcione, é importante cultivar um ambiente onde a comunicação é livre e todos são chamados a contribuir de maneira coletiva, tendo plena noção de qual é o papel de cada um para a entrega final.

Por fim, uma equipe mais alinhada e uma produção mais ágil devem se traduzir em maior vantagem competitiva, já que o cliente percebe o quanto a marca é dinâmica e capaz de responder às suas demandas.

Como implementar o Design Sprint?

O Design Sprint nada mais é do que um framework – modelo – que pode ser adaptado a diferentes segmentos de mercado.

Abaixo, apresentamos um roteiro padrão de um ciclo de cinco dias para que você possa se inspirar.

1. Unpack: definição

Os primeiros momentos do seu Design Sprint devem ser dedicados à identificação da situação-problema e os primeiros alinhamentos da equipe.

Nesse momento é essencial contar com a colaboração de profissionais de diversos setores para que o problema possa ser compreendido de maneira integral.

Depois dessa discussão, que vai definir a prioridade, o gerente do projeto tem a base que precisa para organizar os profissionais durante o Sprint.

2. Sketch: divergência

Em seguida, a equipe parte para as possíveis resoluções para o problema.

Nesse momento todos devem ser convidados a contribuir.

Mas, diferente de um brainstorming, aqui a reflexão deve ser individual e só apresentada ao grupo posteriormente, o que garante uma pluralidade de abordagens para a mesma questão.

3. Decide: decisão

Como o nome indica, o terceiro dia do Design Sprint é quando as decisões precisam começar a ser tomadas.

Como não há tempo a perder, é importante ser pragmático aqui, focando a discussão naquelas ideias que prometem maior agilidade e que, acima de tudo, possam ser testadas dentro do ciclo.

4. Prototype: prototipação

Agora que o caminho para produção foi decidido, a ideia precisa ser prototipada para que a equipe possa entender como ela se adapta à produção da empresa.

É importante lembrar aqui que um protótipo não precisa, necessariamente, ser um produto completo, mas apenas uma representação da solução proposta.

5. Test: teste e validação

Enfim, é chegado o tão aguardado momento em que a ideia será posta a prova para que sua eficácia seja comprovada.

O último dia do seu ciclo de Design Sprint é reservado para testar, medir e avaliar os resultados do produto que foi prototipado.

Nesse momento, está tudo bem se alterações precisarem ser feitas: no fim do dia, reúna a equipe e registre o que deu certo e o que deverá ser aprimorado em um próximo ciclo.

Design Sprint e Design Thinking

Enquanto o Design Sprint apresenta um modelo fechado para agilizar a sua produção a partir dos preceitos do Design, existe toda uma filosofia que representa esses valores.

O Design Thinking define uma abordagem para produção que é estruturada na inovação e busca oferecer soluções que estejam alinhadas às necessidades reais do público.

Podemos dizer que ele parte das necessidades da clientela para propor novos produtos e soluções viáveis para a empresa e com valor agregado para o consumidor.

Ainda que diferentes, podemos perceber que o método de Design Sprint certamente bebe diretamente da fonte do Design Thinking e tem essa filosofia em mente enquanto busca soluções inovadoras para o público.

Conclusão

Desenvolvido por profissionais do Google, o Design Sprint é um modelo bastante interessante para agir com rapidez na hora de resolver problemas e gerar valor.

O método de cinco dias permite que o gestor possa ter contribuições diversas para abordar as questões de maneira integral e promover testes a partir das ideias mais viáveis.

No fim, a empresa que tem sucesso em sua implementação acaba com uma equipe mais alinhada e a clientela satisfeita.

Para saber mais sobre métodos capazes de melhorar sua produção, continue acompanhando nosso blog.

[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d<c.length;d++){var e=c[d]
[index]
[index]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d<c.length;d++){var e=c[d]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d<c.length;d++){var e=c[d]