Lean e Seis Sigma na indústria 4.0

Lean e Seis Sigma na indústria 4.0: conheça os principais benefícios!

Estamos vivendo a quarta revolução industrial, um cenário que é marcado pela manufatura digital e, portanto, empresas vem buscando formas de se modernizar e adotar sistemas compostos por máquinas interconectadas. É nesse cenário que podemos ver a junção de diferentes modelos, como o Lean e Seis Sigma na Indústria 4.0.

Mas como seria possível que modelos tão diferentes consigam coexistir na Indústria 4.0? Pois, não só conseguem, como diversos benefícios podem ser alcançados com o alinhamento desses modelos que deverão impulsionar os fabricantes a melhorarem continuamente seus processos, aumentarem sua eficiência e gerarem maior valor para o cliente.

Tendo isto em mente, o artigo que elaboramos para falará sobre a relação de Lean e Seis Sigma na Indústria 4.0, suas principais ferramentas e quais benefícios essa prática pode trazer para você. Portanto, fique ligado e boa leitura!

Entenda, primeiro, o que é Indústria 4.0

Como já era de se esperar, a Indústria 4.0 se refere a quarta Revolução Industrial. Ela traz consigo um conceito novo e vem com a promessa de fábricas “inteligentes”, que cobre quaisquer inovações nas áreas da automação, tecnologia da informação e controle, por meio da união entre os sistemas cyber-físicos, Internet dos Serviços e Internet das Coisas.

Os processos de produção vêm se tornando cada dia mais eficientes e rápidos com o impulsionamento deste novo modelo. Estes processos vêm surgindo como customizáveis, autônomos, e estão basicamente, mudando a forma de serem conduzidos, assim como, impactando diretamente o mercado.

Conheça então, de maneira breve, quais são os conceitos inseridos de “fábrica inteligente” presentes na Indústria 4.0 a seguir:

  • interoperabilidade – conexão e comunicação entre máquinas, pessoas, dispositivos e sensores;
  • transparência de informações – criação de cópias virtuais do mundo físico com a ajuda de sistemas de informação, o que gera um enriquecimento dos modelos das plantas digitais por meio de dados de sensores diversos;
  • assistência técnica – sistemas são capazes de apoiar seres humanos na resolução de problemas e tomada de decisões, além de oferecerem suporte em uma série de tarefas que se revelaram difíceis ou exaustivas para o homem;
  • descentralização da tomada de decisões – tarefas executadas de modo automático e mais autônomo, com sistemas cibernéticos tomando decisões sem depender de ninguém.

É possível acelerar os processos com o Lean e Seis Sigma na Indústria 4.0

As tecnologias da Indústria 4.0 já vem evoluindo a muitos anos e, ao alinhá-los, Lean e Seis Sigma, deverá ser possível impulsionar muito a eficiência das coisas.

Ambos vieram da manufatura e foram sendo aplicados, cada vez mais, às operações de fábricas. Deste modo, líderes de diversos nichos, como construtores civis, setores automotivos, aeroespaciais, eletrônicos, entre outros, vem considerando e medindo os impactos do Lean e Seis Sigma na Indústria 4.0 (e o contrário).

Conforme os testes e visões avançam, mais claro vem se tornando sua resposta: de que Lean e Seis Sigma conseguem aprimorar, assim como podem ser aprimorados, pelos benefícios da Indústria 4.0.

Conexões entre Lean e Seis Sigma na Indústria 4.0

Conheça algumas destas conexões que podemos citar, logo abaixo:

  • melhoria muito acelerada para o reabastecimento automatizado e produtos de manutenção preditiva;
  • melhor gerenciamento da segurança, da saúde e otimização da prestação de serviços;
  • otimização das estruturas de uso de energia, proteção e gerenciamentos de segurança;
  • mercados com dinamismo de preços em agro produtos, até o marketing individualizado.

A melhoria contínua do Lean e Seis Sigma geram uma clara influência positiva na Indústria 4.0, mas como ficam seus papéis na aceleração da aplicação e retorno de investimentos? Pois podemos citar três fatores que determinam a direção e velocidade em que as mudanças ocorrerão:

  • o envolvimento com o cliente deverá ser garantido pelo Lean, sendo conectado com a Indústria 4.0;
  • as lições de história recentes que foram aprendidas com o Lean deverão ser incluídas pela Indústria 4.0 com garantia;
  • os riscos deverão gerenciar a implementação das novas tecnologias digitais.

Lean, Seis Sigma, Indústria 4.0 e benefícios

De modo simples, mesmo se tornando mais inteligente, processos continuarão, ainda, sendo processos. É importante ter isso em mente para garantir a sustentabilidade das ferramentas e métodos Lean.

Ou seja, tudo o que ele melhorou até então continuará sendo válido e receberá aprimoramentos, uma vez que esteja em um ambiente mais rico de tecnologias.

As vantagens dessa vinculação podem ser várias, mas algumas delas podem ser citadas como:

  • indicadores sempre atualizados, proporcionando uma melhor tomada de decisões por seus gestores;
  • conhecimento via tablets, smartphones e notebooks, dos índices atuais de eficiência, disponibilidade e qualidade de cada uma das máquinas ou operações abrangidas pela ferramenta;
  • cada processo poderá ter seu status de defeitos verificado;
  • por meio das informações sobre produtividade da Overall Equipment Effectiveness (OEE) — cálculo de eficiência global — e visualização de dados gerais, permitirá uma melhor gestão de pessoas e orientação.

O lembrete sobre os processos mais inteligentes dado acima também vale para o método Seis Sigma. Ou seja, algumas barreiras devem permanecer e ainda terão de ser superadas. Porém, o aumento na automação, no potencial e nas capacidades de se fabricar produtos em massa com a Indústria 4.0 impulsionará os processos.

Processos automatizados muito mais inteligentes tendem a produzir quantidades enormes de dados rapidamente, estabelecendo um fluxo permanente, assim como novos parâmetros serão medidos todo o tempo.

O retorno que essas relações inovadoras entre Lean, Seis Sigma e Indústria 4.0 podem gerar são diversos, mas também podemos citar alguns como exemplo. Confira:

  • absoluta otimização dos processos, estando em um cenário favorável;
  • aumento na produtividade de modo geral, pessoas e máquinas;
  • grande aumento na satisfação dos clientes como resultado de todas as ações.

Aplicação e conclusão

Acredita-se muito que o Lean, Seis Sigma e a Indústria 4.0 devem ser integrados e terem seus objetivos alinhados. Estando uma vez unidos, todos esses poderosos paradigmas poderiam ajudar fabricantes de todos os tipos a otimizar seus processos, aumentando eficiência, valores de negócio e do cliente.

Com informações e números mais confiáveis e relevantes disponíveis nas interfaces dos clientes e fornecedores, pode-se aprimorar as práticas atuais de Lean e Seis Sigma, o que tende a, além de cortar custos, gerar verdadeiros crescimentos lucrativos. Ao mesmo tempo que estes processos facilitam que as tecnologias da Indústria 4.0 cheguem mais rápido e gerem maiores benefícios.

No entanto, isso tudo aumenta a necessidade de que os interessados nas inovações passem a investir mais em treinamentos, na capacitação própria e de sua equipe, para tornar-se apto a utilizar as ferramentas do Lean e Seis Sigma na Indústria 4.0. Será necessária uma atualização de metodologias para que os objetivos desejados possam ser alcançados.

E ai, gostou do texto? Pois aproveite, então, para entrar em contato com a nossa equipe e conhecer os nossos serviços!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *