linha-de-montagem

Linha de montagem: história, evolução e futuro na indústria

publicado em | atualizado em

Quase toda fábrica conta com uma linha de montagem para dar conta de pelo menos parte da sua produção.

Não é para menos, afinal, ela surge com a própria indústria, acompanhando sua evolução até hoje.

Engana-se quem pensa que linha de montagem é tudo a mesma coisa.

Dependendo do tipo de produto e das demandas de produção, ela pode ser organizada de diferentes maneiras.

Vamos abordar algumas delas neste artigo, em que apresentaremos as linhas de montagem mais utilizadas hoje e sua importância para o setor industrial.

Acompanhe!

O que é uma linha de montagem?

Também conhecida como linha de produção, uma linha de montagem é uma espécie de pista em que os produtos são montados, parcial ou integralmente, de forma sequencial.

É nela que as diversas etapas da montagem são dispostas uma após a outra, de modo que o processo de fabricação siga um encadeamento até a sua conclusão.

Há casos em que o resultado não é um produto acabado, mas uma parte dele.

É o que acontece, por exemplo, na indústria automotiva, em que partes de veículos podem ser produzidas em diferentes linhas.

Como surgiu a linha de montagem?

Ainda que na Primeira Revolução Industrial, na Inglaterra, no século 18, as primeiras indústrias de lã já se organizassem em células, a linha de montagem tal como conhecemos hoje só surgiria no início do século 19.

Isso aconteceu mais precisamente em 1913, quando a Ford deu início às operações da fábrica em Highland Park, nos Estados Unidos.

Não por acaso, as linhas de montagem viriam a ser associadas ao modelo fordista de produção, em que cada trabalhador é especializado em uma etapa.

De certa forma, essa forma de produzir moldou a própria cultura norte-americana, em que se valoriza o trabalho especializado.

Usos da linha de montagem: exemplos

Embora tenha sido desenvolvida para atender às necessidades da indústria automotiva, o processo de fabricação em linha viria rapidamente a se expandir para outros segmentos.

Hoje, praticamente toda produção industrial, inclusive em pequena escala, conta com linhas de montagem em apoio às atividades.

A verdade é que essa é uma forma mais racional de produzir, uma vez que a produção não fica dispersa, facilitando a organização de tarefas interdependentes e o uso do tempo.

Conheça então algumas das indústrias que empregam esse modo de produzir em suas rotinas.

Veículos

Depois da Ford, surgiram concorrentes no mundo todo, replicando o modelo de produção em série para fabricar veículos.

Ainda que cada uma delas apresente suas particularidades, no geral todas se igualam ao adotar a linha de montagem como método de fabricação.

Até mesmo a Toyota, que revolucionou o mercado ao criar o modelo toyotista de produção, ainda utiliza até hoje a criação da Ford.

Eletroeletrônicos

O mesmo princípio de fabricação em série se aplica às empresas que fabricam eletrodomésticos e eletrônicos.

A diferença é que, por serem produtos de dimensões menores, em geral suas linhas ocupam menos espaço.

No entanto, esse é um tipo de linha de montagem de alta especialização, na qual cada operário precisa dominar técnicas relativamente sofisticadas de produção de equipamentos.

Embora a tecnologia de ponta e a robótica também estejam presentes nas linhas de produção automotivas, nesse segmento o uso de máquinas de alta precisão é ainda mais intensivo.

Móveis

A indústria de móveis também se beneficia da produção em série para abastecer o mercado com esse tipo de produto.

Nas linhas de grande porte, é possível fabricar até 25 mil peças em um único turno de trabalho, por exemplo.

As linhas de montagem na indústria moveleira são fundamentais porque, assim como nas suas “coirmãs”, ela também é projetada visando a facilitar o escoamento da produção.

Tipos de linha de montagem

Dependendo do arranjo, design, etapas e necessidade de produção, existem diferentes maneiras de configurar processos de produção em uma linha de montagem.

Conheça alguns deles a seguir:

Modulares

Processo que envolve linhas de montagem paralelas produzindo vários produtos menores simultaneamente.

No final de cada linha de montagem, todas as linhas ou produtos menores são mesclados para produzir o produto final acabado.

Em células

Método que usa máquinas, as quais podem realizar várias tarefas em um único estágio, em vez de ter um estágio separado para cada etapa.

Produção em equipe

Já nas linhas de produção em equipe, grupos participam em diferentes estágios de verificação da fabricação para garantir um produto acabado de alta qualidade.

Em forma de U

Neste método, em vez de uma linha reta de produção, há uma linha em forma de U ou curva, onde os trabalhadores ficam posicionados entre as curvas. Isso garante uma melhor comunicação entre as etapas de produção adjacentes.

Qual o futuro das linhas de montagem?

A Transformação Digital também chegou à indústria, e as linhas de montagem vêm passando por um acelerado processo de modernização.

Hoje, a maior parte delas conta com avançados dispositivos de aferição de produtividade e para fazer a análise em tempo real das condições de produção e dos equipamentos.

Afinal, foi-se o tempo em que as linhas de montagem dependiam única e exclusivamente de trabalhadores para operá-las.

Ainda que essa seja uma necessidade, hoje a automação predomina em grande parte das rotinas, o que não deixa de ser um reflexo de metodologias como a Lean Six Sigma.

Refletindo os avanços do próprio toyotismo, as linhas modernas têm suas atividades hoje pautadas pelos princípios Kaizen para evitar desperdício e otimizar a produção.

Sendo assim, o futuro das linhas de montagem está ancorado em técnicas e conceitos como:

  • Produção enxuta
  • Métodos baseados nos conceitos Ágeis
  • Robótica
  • Gamificação (com aparelhos muito parecidos com videogames para controlar e testar funções)
  • Produção sustentável, com baixa pegada de carbono.

👉Baixe gratuitamente o ebook Kaizen e Seus Usos!

Conclusão

Vai longe o tempo em que trabalhar em uma linha de montagem era para trabalhadores pouco qualificados.

Com os avanços da tecnologia, hoje são exigidas uma série de competências nas áreas da informática e eletrônica para poder operar equipamentos industriais.

Da mesma forma, é requerido pela indústria o domínio de técnicas de produção baseadas na metodologia Lean.

Você pode se tornar um profissional altamente requisitado nessa área, fazendo os cursos green belt e black belt da EDTI.

E para seguir aprendendo agora mesmo, vale descobrir os passos para ser Lean no seu negócio.

Baixe o Guia Completo de Implementação Lean!

[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d<c.length;d++){var e=c[d]
[index]
[index]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d<c.length;d++){var e=c[d]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d<c.length;d++){var e=c[d]