O que é FIFO — first in first out — e como usar com eficácia!

Quando falamos em estoque de produtos, assim como em práticas interessantes que possam ser aplicadas e que têm como objetivo zerá-lo, logo nos deparamos com um sistema que dizem ser funcional e a seguinte questão: “o que é FIFO (First In First Out)? Será que essa prática é boa mesmo e vai me ajudar?”.

Pois imagine a seguinte situação: você está em um supermercado fazendo compras, quando se depara com uma placa enorme avisando que o iogurte está em oferta no dia de hoje. Perguntamos, então: você levaria o produto, devido ao seu preço interessante, ou analisaria quando esse item vai vencer no rótulo?

Essa é uma das diversas funções do sistema FIFO, que promete tornar a sua vida mais fácil, e a saída de produtos, mais eficaz. Portanto, para que você conheça melhor essa prática sensacional, elaboramos um texto em que conversaremos a respeito do assunto, explicando o que é, quais são as vantagens de seu uso, entre outras questões. Fique ligado e boa leitura!

Entenda o que é FIFO (First In First Out)

FIFO é um termo bastante conhecido para os profissionais da cadeia de suprimentos e gerentes de logística, porém, ele é usado em diversas áreas, da produção às vendas — e até no marketing geral.

O termo FIFO é, basicamente, uma sigla em inglês que significa “First In, First Out”. Pode-se entender isso como “o primeiro (produto) a entrar em estoque deve ser o primeiro a sair também, evitando o alcance do vencimento do item” — o que é o objetivo geral desse sistema.

FIFO, no Brasil, também é comumente chamado de PEPS, que funciona como tradução da sigla em si e significa o “Primeiro que Entra é o Primeiro que Sai”.

Compreenda a utilidade do FIFO

Válido para qualquer um dos dois termos, o objetivo desse sistema é auxiliar a empresa a organizar seus estoques e cargas dentro do armazém, sendo especialmente funcional, principalmente, nas filas de espera (como são chamadas).

De acordo com o FIFO, filas são criadas e constituídas de cargas e produtos que são, posteriormente, acessados e devidamente retirados de acordo com a sua ordem de chegada. O FIFO é essencial na hora de se fazer um bom controle de estoque, principalmente quando os produtos trabalhados têm tempo de validade mais específico ou tornam-se obsoletos após certo tempo.

Pensando nisso, o sistema trabalha para que os primeiros lotes dos produtos consigam sair das prateleiras dentro do prazo e assim por diante. Ele também atua na questão contábil, facilitando diretamente o serviço de saída e entrada das mercadorias em geral, assim como permitindo um melhor controle da aplicação de taxas e impostos diversos sobre tais produtos.

Veja a sua importância para o setor logístico

O sistema visa a otimizar o trabalho e promete automatizar os processos de armazenamento e recebimento de produtos. Isso ocorre devido a alguns fatores, sendo o primeiro deles o fato do FIFO ser capaz de estabelecer algumas regras com base em datas limite para tipos diferentes de produtos. Entenda:

  • mercadorias com validade igual ou superior a 1 ano podem ser recebidas com, ao menos, 50% da sua validade total. Em outras palavras, recebe-se um produto que tem 1 ano de validade com 6 meses faltando para o seu vencimento;
  • no caso de itens perecíveis, deve-se receber produtos com até 1/3 a partir de suas datas de fabricação, o que, em outras palavras, significa que, caso um produto tenha 60 dias de validade, deve ser recebido até 20 dias após a sua fabricação.

Além do estabelecimento de regras, o FIFO também exige um acompanhamento, em prol de garantir a sua boa execução. Podemos citar algumas das atividades, como:

  • inventário(s) rotativo(s);
  • ronda(s) de picking;
  • geração e troca de relatórios detalhados para diversos setores (marketing, controladoria, comercial, entre outros exemplos).

Por meio de um sistema que possa garantir a rotatividade de estoque, é possível alcançar um trabalho mais dinâmico e ágil e entregar mais qualidade para o cliente.

Descubra a necessidade do uso do FIFO

O sistema é recomendado quando se trabalha com produtos de alto giro e tempo de validade que permitem a realização de alguma ação em caso de problemas. Bons exemplos são itens básicos de mercearia, como o feijão e o arroz. Outra forma de utilizar o FIFO é trabalhando com produtos sem validade, como eletrodomésticos, móveis, eletrônicos, entre outros exemplos.

De modo geral, o sistema traz grandes vantagens para o controle de estoque e a rotação de produtos, então, é indicado para diversas ocasiões, pois seu bom uso é capaz de trazer benefícios para a empresa.

Conheça algumas das vantagens do FIFO

Uma série de vantagens pode ser observada com o uso do FIFO na organização de armazéns, estoques e distribuições, porém, separamos algumas das mais nítidas para você, uma vez que o sistema não foi criado de modo arbitrário, mas, sim, de modo a otimizar diversos fatores. Confira:

  • agiliza bastante os processos organizacionais e executivos;
  • facilita o manuseio de produtos perecíveis, combatendo desperdícios e afins;
  • com o estabelecimento de filas, consegue reduzir a necessidade de grandes estoques, aumentando o fluxo e diminuindo volumes, o que impactará diretamente os custos de armazenamento e margem de lucro geral;
  • tem compatibilidade alta com a maioria dos softwares e métodos de controle que são usados por empresas dentro dos setores de cargas e logístico;
  • atua diretamente na redução de erros operacionais, influenciando, principalmente, nas etapas de picking, desembarque e embarque de cargas;
  • diminui problemas relacionados à precificação dos produtos, uma vez que eles não permanecem muito tempo em estoque e os desequilíbrios tendem a diminuir consideravelmente.

Atente para não confundir FIFO e LIFO

LIFO é um termo criado para representar “Last In, First Out” e que também pode ser chamado de UEPS, que é traduzido como “Último a Entrar, Primeiro a Sair”. Nesse sistema, o produto que está há menos tempo em estoque sai primeiro, o que difere muito do método FIFO.

O LIFO pode ser uma alternativa interessante em momentos de picos de preços de produtos e materiais. Por meio dele, a alta do produto pode ser repassada ao consumidor com agilidade, sem a necessidade de que a empresa internalize o aumento para manter os preços com os valores passados.

Em contrapartida, ao utilizar o modelo do LIFO, a tendência é que sejam subestimados os preços dos produtos estocados. Por exemplo, pense em uma alta de 10% para dois lotes de produtos distintos. Nesse cenário, certamente, itens armazenados tendem a defasar em relação aos itens que já estão disponíveis. Também se trata de uma logística desinteressante para produtos que tenham data de validade, naturalmente.

Estabeleça objetivos claros antes de escolher um sistema

É difícil negar a utilidade e os benefícios que o FIFO é capaz de trazer para empresas de logística, de fato. Contudo, seguindo a lógica de implantação de qualquer sistema, essa ação será aplicada de maneira correta, apenas com sério acompanhamento e estudo de caso.

É importante frisar, também, que os resultados variam muito e vão depender, exclusivamente, do comprometimento e do alinhamento dos colaboradores e equipes envolvidos no processo. Os objetivos precisam estar claros e o projeto deve ser trabalhado com um “norte em vista” a todo tempo.

Agora, com os alertas e tendo essas informações em mãos, você, certamente, já entende bem mais do assunto e está apto a começar a traçar as próprias estratégias. Uma vez que você compreendeu o que é FIFO (First In First Out) e é capaz de entender os benefícios que o sistema pode gerar no seu negócio, basta programar-se!

E ai, gostou do texto? Pois aproveite, então, para assinar a nossa newsletter e fique por dentro de todo conteúdo que lançarmos aqui!

Rating: 5.0/5. From 1 vote.
Please wait...
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar da conversa?
Deixe sua opinião! :)

Deixe uma resposta