Gestão de Crise

Aprenda tudo sobre a gestão de crise e fortaleça seu negócio mesmo em face a adversidades!

publicado em | atualizado em

A gestão de crise é um processo fundamental para lidar com as adversidades da melhor maneira possível e fortalecer o seu negócio.

Toda empresa passa por problemas, momentos de queda nas vendas, conflitos internos e externos.

Nesses momentos, de nada adianta se desesperar: é preciso saber lidar com os acontecimentos e gerir a crise da melhor maneira possível para minimizar os danos.

O que é a gestão de crise?

O que é a gestão de crise?

A gestão de crise nada mais é do que o plano de ação para lidar com problemas de diversas naturezas que podem vir a ocorrer dentro da organização.

Esse processo nunca é improvisado, ele parte de um planejamento prévio que busca antecipar possíveis falhas e riscos.

Aposto que você já ouviu o ditado popular que diz ser melhor prevenir do que remediar: é justamente esse o raciocínio da gestão de crises.

A intenção aqui é se munir de estratégias para lidar com problemas que podem gerar prejuízos para as finanças ou reputação da empresa.

Para além de tentar resolver tudo quando a “bomba” explode, uma boa gestão de crise deve ser capaz de identificar as fontes de riscos e atuar preventivamente para mitigar os danos.

Tipos de crise e seus riscos

Tipos de crise e seus riscos

Quem trabalha com gestão sabe bem que existem diversos riscos envolvidos na atividade empresarial antes, durante e após a produção.

Se tudo começa pelo planejamento, ali estão os primeiros riscos.

É preciso ficar atento para garantir que o modelo de negócios é compatível com o mercado onde a marca será inserida e, ainda, que os cálculos estejam corretos, para que não haja dano financeiro.

Durante a produção, é importante cuidar dos fluxos de trabalho para garantir altos níveis de eficiência e também segurança para os trabalhadores – riscos financeiro e sanitário, respectivamente.

E mesmo depois de ter o produto pronto para distribuição e venda, é importante ter em mente que o risco de crise ainda não desapareceu.

Em sua comunicação, a empresa precisa ser ética para divulgar informações honestas sobre o produto que vende – caso contrário, corre-se o risco de desencadear uma crise de reputação grave.

Exemplos de Gestão de Crise

Nem sempre é possível prever todos os riscos envolvidos de modo a evitar completamente uma crise.

Errar é humano e, por isso, todo gestor acaba passando por isso e é importante estar preparado para lidar com a situação.

No caso de crise interna, o caminho é ouvir todos os lados e ponderar com ajuda de especialistas jurídicos e de recursos humanos – pode ser interessante montar um comitê específico – para chegar a melhor resolução possível.

As crises financeiras exigem aporte técnico para identificar a falha que causa prejuízos e avaliar as melhores saídas para minimizar as perdas.

Ainda, se for o caso de uma crise de reputação, é importantíssimo ouvir os envolvidos com atenção para entender qual foi a causa do descontentamento e que tipo de resolução vai satisfazer mais suas demandas.

Aprender

Quando montamos o planejamento de uma organização, é claro que esperamos que ele dê certo conforme nossas previsões.

Mas, com frequência, algum risco escapa a nossa percepção e nos vemos em meio a uma crise.

Receba esses momentos com tranquilidade para encarar cada tropeço como uma oportunidade de aprendizado.

Não tenha vergonha de procurar o auxílio de outros profissionais com mais experiência no assunto.

No fim, você vai perceber que cada uma dessas situações te transformará em um gestor cada vez melhor.

Dicas para uma boa gestão de crise corporativa!

Sabemos que o gerenciamento de crise não é uma habilidade natural para a maioria dos gestores e está tudo bem.

Por isso, separamos algumas dicas importantes para uma boa gestão de crise corporativa – confira:

  • Tenha calma – Caso você se desespere sempre que tiver um problema nas mãos, sua equipe terá duas crises: o risco original e a falta de liderança.
  • Escuta ativa – Certifique-se de ouvir todas as partes envolvidas na crise para ter o panorama completo antes de agir;
  • Avalie os riscos – Entenda quais serão os danos possíveis a se desdobrar do problema verificado;
  • Busque auxílio – Para lidar com problemas que estão fora de sua área de expertise, o mais sábio é procurar ajuda de profissionais especializados de dentro ou fora da empresa;
  • Priorize – Sempre que não souber por onde começar a agir, use os danos possíveis como critério de desempate: comece consertando os erros que causam maior prejuízo para a organização.

Qual a importância da gestão de crise?

Como você pôde perceber, a gestão de crise é essencial para toda organização que deseja se manter na ativa por tempo indeterminado.

A partir de uma abordagem dinâmica, você será capaz de minimizar os danos que vêm dos erros e falhas humanas ou mecânicas.

Por isso, saber gerir uma crise é essencial para manter a saúde dos negócios.

Conclusão

Por mais que gastemos horas no planejamento, em algum momento erros devem aparecer e é importante estar preparado.

Fundamental para qualquer organização, uma boa gestão de crise é a melhor maneira de lidar com as adversidades de modo a fortalecer o seu negócio.

Para aprender mais continue acompanhando os textos do nosso blog!

[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d<c.length;d++){var e=c[d]
[index]
[index]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d<c.length;d++){var e=c[d]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d<c.length;d++){var e=c[d]