Hard skills: as 7 mais valorizadas no contexto das empresas

publicado em | atualizado em

Suas hard skills estão desenvolvidas o bastante para a sua carreira ou você sente que precisa dar uma aprimorada?

Conforme informações levantadas pela empresa de recrutamento britânica Pagegroup e mostradas em reportagem publicada no portal 6 Minutos, do UOL, não basta mais ser um especialista.

Hoje, o que as empresas querem mesmo são profissionais com talentos híbridos, ou seja, que tenham capacidades técnicas e também comportamentais.

Ou seja, quanto mais habilidades você tiver, mais chances de conquistar as melhores vagas.

Prossiga na leitura deste artigo e saiba como fazer isso!

O que são hard skills?

As hard skills são capacidades técnicas, que precisam ser adquiridas, seja por meio da educação formal e cursos ou aprendendo diretamente com quem sabe.

São as suas especialidades, as suas formações, as atividades que aprendeu a desempenhar ao longo da vida.

A metodologia Lean, por exemplo, pode ser considerada uma hard skill, já que ninguém nasce sabendo como ela funciona e suas aplicações.

👉Aliás, você sabe qual a diferença entre Lean e Seis Sigma?

Qual a diferença entre soft skills e hard skills?

A diferença entre as soft e as hard skills é o tipo de conhecimento que elas envolvem.

As soft skills são habilidades comportamentais, que ajudam no exercício de qualquer profissão.

São exemplos de soft skills: resiliência, comunicação, liderança, proatividade, adaptabilidade, entre outros.

Não importa em qual área você trabalhe, estas habilidades vão influenciar o que você faz e a maneira como se comporta.

Apesar de serem tendências que, em muitos casos, fazem parte da personalidade desde que a pessoa nasce, manifestando-se naturalmente, estas capacidades podem ser aprimoradas com leitura, estudo e treinamento.

Já as hard skills, como falamos anteriormente, são as capacidades estritamente técnicas adquiridas ao longo da vida.

Por exemplo, um mecânico precisa saber tudo sobre o funcionamento de carros, evidentemente.

São conhecimentos técnicos que foram aprendidos e compõem a base da sua profissão.

Em sua rotina diária, ele vai usar suas hard skills para saber como consertar um motor ou uma embreagem ou um freio.

Ao mesmo tempo, vai precisar de soft skills, como comunicação, para relatar os problemas ao cliente de forma clara, para se relacionar com os colegas dentro da oficina, etc. 

Exemplos de hard skills  

Vamos ver apenas alguns exemplos de hard skills, que são as habilidades técnicas adquiridas por meio do estudo ou do aprendizado na prática:

  • Manutenção de veículos
  • Montagem de sistemas e hardwares
  • Fabricação de peças
  • Usinagem
  • Desenvolvimento de softwares
  • Linguagens de programação
  • Engenharia, em todas as suas áreas
  • Direito e seus diferentes ramos
  • Medicina e suas especialidades
  • Economia
  • Robótica
  • Capacidades técnicas dos atletas profissionais
  • Técnicas de gestão e administração de empresas
  • Técnicas de jornalismo e marketing
  • Design e moda
  • Idiomas.

Praticamente qualquer área do conhecimento, das ciências humanas até as exatas, das artes à matemática, representa um conjunto de hard skills possível de ser aprendido e desempenhado.

Importância das hard skills

As hard skills são a medida mais clara do talento e da aptidão de uma pessoa para um trabalho.

São as capacidades que saltam à vista, as habilidades mais fundamentais para a realização de uma tarefa com qualidade.

A importância delas está no fato de que é impossível ser um bom advogado sem conhecer as leis, por exemplo.

Até o século 20, praticamente só se observava as hard skills na hora de contratar um profissional.

Só recentemente o mercado passou a valorizar também as soft skills, que começaram a ser vistas como um diferencial e crescer de importância até chegarem ao ponto de serem o atributo mais buscado por grande parte das organizações.

Hoje em dia, porém, de acordo com o estudo da Pagegroup mencionado no início deste artigo, o mercado está de olho em profissionais “híbridos”, ou seja, com os dois lados bem desenvolvidos.

Assim, as hard skills voltaram a ser muito importantes – na verdade, nunca deixaram de ser.

Para a carreira

Quanto mais capacitado você for, mais oportunidades poderá encontrar na vida.

Para evoluir na sua carreira, é preciso seguir se atualizando e aprofundando conhecimentos.

Uma dica interessante é conhecer a filosofia Kaizen, que é adotada nas empresas visando à melhoria de seus processos e atividades, mas também pode ser aplicada no âmbito individual.

O caminho é adquirir novas hard skills ou aperfeiçoar aquelas que já fazem parte do seu conjunto de habilidades.

Além de garantir a empregabilidade, você poderá conquistar promoções e obter reconhecimento no mercado.

👉Conheça neste e-book a filosofia Kaizen e seus usos!      

Para empresas       

Melhorando continuamente, as empresas ganham maior capacidade de se antecipar às mudanças, superando os concorrentes com mais facilidade.

Ou seja, assim como na esfera pessoal é possível aprimorar ou conquistar novas hard skills, uma empresa também pode se capacitar, ampliando suas competências.

Exemplos disso são as organizações que, ao diversificarem seus respectivos leques de produtos ou serviços, ingressam em mercados novos.

É o caso, por exemplo, do Walmart, que resolveu apostar no ramo de viagens e turismo como forma de expandir seus horizontes e também as receitas.

Lista de hard skills mais valorizadas  

Uma profissão que está em alta hoje, pode não ser tão valorizada amanhã.

Isso porque o mercado de trabalho está cada vez mais volátil, fazendo com que novas especialidades surjam e desapareçam com rapidez cada vez maior.

Assim, é fundamental estar antenado a esse processo evolutivo, de maneira que as hard skills mais valorizadas sejam assimiladas a tempo.

Conheça a seguir 7 delas e entenda por que as empresas estão de olho nos profissionais com essas capacitações.

1. Fluência em outros idiomas

A globalização deixou de ser uma novidade faz tempo.

Hoje, o mercado global tornou-se o padrão, ainda mais com a expansão do trabalho remoto.

Nesse contexto, é cada vez mais frequente o contato entre profissionais de outros países, assim como os processos seletivos internacionais.

Falar pelo menos um idioma estrangeiro, portanto, é uma hard skill essencial, não só para se comunicar como para abrir portas em novos mercados.

Inglês é a opção número 1, praticamente obrigatória.

O ideal é aprender ainda outros idiomas, como espanhol, francês, alemão e, se possível, mandarim.

2. Inteligência artificial

Para quem atua no ramo de Tecnologia da Informação (TI), saber desenvolver softwares e soluções dotadas de Inteligência Artificial (IA) é um grande diferencial.

Isso porque o mundo dos negócios vem sendo progressivamente impactado pela tecnologia digital e, por consequência, pela automação.

Aliás, não basta automatizar.

As empresas querem máquinas que possam poupar o trabalho humano tanto quanto possível no nível operacional, mas sobretudo, na parte estratégica.

3. Análise de negócios

A IA não teria tanto valor se as empresas não desenvolvessem também a Business Intelligence (BI).

Uma evidência disso são os softwares e sistemas de BI projetados para auxiliar gestores, principalmente de marketing e vendas, a orientar suas decisões.

Assim, quem tem visão de negócios e capacidade de analisá-los criticamente, apontando para novas oportunidades, tende a crescer na carreira.

4. UX design

A experiência do usuário (UX) é um ponto crítico para o sucesso de um negócio, ainda mais na era da Transformação Digital, em que praticamente não há empresa que não esteja presente na internet.

É preciso desenvolver sites que sejam visualmente atraentes e, sobretudo, que otimizem resultados, em especial aqueles dedicados ao e-commerce, um mercado em franca expansão.

5. Cloud computing

As soluções on premises, ou seja, os sistemas informáticos físicos independentes, são uma verdadeira “espécie em extinção”.

Hoje, a maior parte dos negócios baseia seus softwares e soluções digitais na nuvem, com recursos em cloud computing.

Então, quem dominar mais essa hard skill com certeza estará em vantagem no mercado de trabalho.       

6. Blockchain

Com a expansão das carteiras de investimento baseadas nas criptomoedas, ganha ainda mais relevância a Blockchain.

Nesse ambiente virtual, também chamado de “protocolo da confiança”, não existe um poder instituído.

A única regra que se aplica é a verdade dos algoritmos e comandos eletrônicos, que, em razão disso, são à prova de fraude.

7. Produção de vídeos

O vídeo marketing está em alta, como aponta a Breadnbeyond em uma ampla pesquisa de mercado.

Os dados indicam que ao longo do ano de 2022, 82% de todo o tráfego de consumidores online virá dos conteúdos em vídeo.

Assim, quem dominar a arte de produzir e promover esse tipo de conteúdo tem tudo para ser um profissional dos mais requisitados.

Como desenvolver hard skills  

Opções para adquirir ou aprimorar habilidades não faltam no mercado.

A Escola EDTI, por exemplo, oferece dezenas de cursos que ensinam várias das hard skills mais valorizadas pelas empresas.

Confira na sequência alguns caminhos possíveis para se tornar um especialista diferenciado.

Cursos livres

A vantagem dos cursos livres é que, em geral, eles não exigem uma formação prévia.

Tudo que você vai precisar é de recursos para custear os que são pagos e de tempo para se dedicar aos estudos, inclusive nos cursos gratuitos.

Dica extra: na hora de escolher um curso livre, leve em conta qual combina melhor com as suas soft skills.

Pós-graduação       

Para aqueles que já se formaram, um curso de pós-graduação é uma maneira relativamente rápida e mais acessível de se destacar no mercado.

Normalmente, esse é um curso que tem relação com a área em que o profissional se graduou.

Por exemplo: um Engenheiro Mecatrônico pode se pós-graduar em Robótica.

Eventos, seminários e webinars

A participação em eventos em que profissionais de um mesmo ramo se encontram é muito mais do que uma oportunidade de expandir a network.

Afinal, em muitos deles são oferecidos cursos rápidos, ótimos para abrir as portas para o desenvolvimento de hard skills.

Isso sem contar o aprendizado tácito, que só se desenvolve quando expandimos nossas experiências para além das salas de aula.

👉Confira o webinar – aplicação do 6 Sigma na área comercial!

Intercâmbio

Não é por acaso que a imensa maioria das instituições de ensino conta com programas de intercâmbio.

Mais recorrente nas escolas de idiomas, essa é uma maneira de fortalecer hard skills por meio do contato com outras culturas e visões de vida e de trabalho.

Em alguns casos, o aluno de intercâmbio pode até ser pago para realizar esse tipo de formação, dependendo da sua bagagem profissional e projetos apresentados.

Vale ainda como um meio de desenvolver a autossuficiência e a independência, se considerarmos o processo de adaptação ao modo de vida em países estrangeiros.

Conclusão

Quanto mais hard skills diferentes você tiver, mais portas vão se abrir.

Nessa jornada de adquirir mais competências, conte com a Escola EDTI para tornar-se um especialista em Lean Six Sigma, com cursos green belt e black belt.

Veja também como esse conhecimento se aplica na prática, estudando o case de sucesso do Projeto Contratações.

[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]