kotter

Entenda tudo sobre os 8 passos de Kotter!

Você já ouviu falar em John Kotter?

Por mais que você não reconheça o nome, provavelmente já lidou com suas técnicas para a gestão de mudanças dentro da administração de empresas.

Hoje vamos falar um pouco sobre esse teórico que tanto contribuiu com o empreendedorismo e discutir o seu legado para a área.

Quem é John Kotter?

Quem é John Kotter?

Criador da metodologia dos 8 passos, John Kotter é um autor estadunidense que ficou conhecido por suas contribuições no campo da gestão de mudanças.

Como professor, ele inclui o corpo docente da Harvard Business School, onde ensina sobre liderança de acordo com a linha teórica de Konosuke Matsushita.

Fora da sala de aula, foi responsável por fundar a Kotter International, uma empresa de consultoria empresarial com sedes em Boston e Seattle.

Quais são os 8 passos de Kotter?

Quais são os 8 passos de Kotter?

O mercado muda o tempo todo e, por isso, as empresas precisam estar preparadas para mudar também.

Foi pensando nisso que John Kotter elaborou sua metodologia onde propõe um check-list para que o empreendedor possa lidar com esses momentos da melhor forma possível.

Sem mais delongas, abaixo você conhece os 8 passos de Kotter para uma boa gestão de mudanças.

  1. Crie senso de urgência

O primeiro passo para que qualquer mudança ocorra dentro de uma empresa deve ser convencer todos os diretores e funcionários sobre a importância daquela transformação.

Criar um senso de urgência não significa pressionar os funcionários nem mentir sobre a importância de uma entrega.

Muito pelo contrário: é preciso manter uma comunicação honesta e capaz de educar todos sobre a real importância do que está sendo feito.

  1. Forme alianças poderosas

Apesar de clichê, o ditado popular de que “uma andorinha só não faz verão” tem certo teor de verdade.

Antes de sair propondo a sua revolução, certifique-se de ter ao seu lado pessoas chave da instituição que poderão ajudá-lo a convencer os outros sobre a importância do projeto.

Esses indivíduos não precisam ser necessariamente escolhidos por posição hierárquica, é preciso avaliar a influência social e política de cada um dentro da organização.

  1. Crie uma visão para a mudança

De nada adianta propor várias transformações para os negócios se você não é capaz de apresentar uma visão sólida dessa mudança para sua equipe.

Portanto, planeje bem o que você quer mudar e construa uma imagem do resultado ideal.

Essa visão de futuro deve então se apresentada ao time de maneira concisa e clara, destacando os valores que constroem a nova realidade proposta.

  1. Invista na comunicação

Nenhuma das três etapas anteriores será bem executada, porém, se não houver uma boa comunicação estabelecida entre a liderança e o restante dos trabalhadores.

Lembre-se que a gestão de mudança compete com as atividades do cotidiano da produção – que não pode parar – e, por isso, é importante oferecer canais de comunicação eficazes para orientar o time durante todo o processo.

  1. Empodere toda a base

Até aqui já falamos um pouco sobre a importância de incluir profissionais de todos os níveis hierárquicos no processo de mudança – mas como fazer isso?

Kotter propõe que o caminho para garantir a participação é o empoderamento dos indivíduos.

Assim, ele defende que é preciso dar voz e ouvir todos os trabalhadores desde a base para ter uma noção fiel das fortalezas e desafio do processo produtivo.

  1. Crie metas de curto prazo

Um bom jeito de garantir a evolução de um projeto é com a criação de metas de curto prazo.

Dentro da gestão de mudanças, essas metas funcionam como um mecanismo de controle para o gestor acompanhar o andamento das atividades.

Ainda é possível criar incentivos para os trabalhadores e mantê-los motivados quanto ao cumprimento dos objetivos.

  1. Não diminua o ritmo

Um erro comum entre empreendedores – que foi previsto Kotter nesse tópico – é o de cantar vitória antes do tempo.

É importante não diminuir o ritmo assim que os primeiros resultados forem observados, pois mudanças estruturais verdadeiramente profundas e duradoras levam tempo para serem absorvidas totalmente à cultura organizacional da empresa.

  1. Torne a mudança parte da cultura organizacional

O objetivo final de qualquer processo de gestão de mudanças é fazer com que os novos modelos que estão sendo propostos se incorporem por completo à cultura organizacional.

É isso – e apenas isso – que garante que os novos modelos, técnicas e processos vão perdurar por tempo indeterminado e continuar sendo postos em prática mesmo longe dos olhos do gestor.

Uma vez que as mudanças forem incorporadas à cultura organizacional, elas se tornam parte do ethos da companhia e a tendência é que sigam sendo desenvolvidas mesmo com a renovação da equipe.

Conclusão

Vivemos hoje em um mundo que está em constante transformação e, no meio disso, as empresas também precisam se transformar para manterem-se relevantes no mercado.

Com isso em mente, o professor e especialista em negócios John Kotter criou seus 8 passos para a gestão de mudanças.

Quem segue a risca suas recomendações e mantém uma disciplina em suas ações poderá observar benefícios imediatos e duradouros para seu empreendimento.

Quer saiba mais? Conheça nosso curso de Gestão de mudanças organizacionais em nosso plano de assinatura