metodologia okr

OKR: O que é e Como Implementar a Metodologia de Objetivos e Resultados Chave

Já pensou se você pudesse aplicar a mesma metodologia de gestão do Google na sua empresa? Pois você pode e, para isso, precisa saber o que é e como implementar a Metodologia de Objetivos e Resultados Chave, mais conhecida como OKR.

O termo OKR é a sigla da expressão em inglês Objectives and Key Results.

A metodologia de gestão foi criada Andrew Grove, ex-CEO da Intel, e se propõe a encarar de forma simplificada os objetivos principais de uma empresa.

Basicamente, o OKR serve para traçar uma direção clara ou objetivo que a empresa pretende conquistar.

Para tanto, vale-se da definição de resultados-chave e metas específicas, que permitirão medir e reavaliar os resultados alcançados ao longo do processo.

Interessa, diante desses mecanismos de gestão, definir como as empresas vão encarar seus objetos de negócio e, ao mesmo tempo, avaliar as práticas realizadas.

Com a metodologia de Objetivos e Resultados Chave, as correções de rota podem ser realizadas sempre que as metas específicas se mostrarem inadequadas ao alcance do objetivo traçado.

Trata-se de uma opção de gestão eficiente e de baixo custo.

Além disso, o método OKR pode ser utilizado em diferentes segmentos ou tamanho de empresas, basta adequá-lo ao seu modelo de negócio para garantir o sucesso da aplicação.

Tenha em mente algo importante: oriente a dinâmica produtiva e administrativa da sua empresa à metodologia OKR, de modo que ela se torne mais que um sistema de gestão e se transforme em uma cultura organizacional.

Isso é fundamental para a conquista dos resultados.

Levando isso em conta, vamos avançar por este guia para descobrir tudo sobre a OKR.

Boa leitura!

O que é OKR: “Objectives and Key Results”?

OKR é uma metodologia focada em Objetivos e Resultados Chave.

Sua proposta consiste em dar suporte às companhias que buscam crescimento e sustentabilidade nos seus negócios.

Trata-se de um sistema que tem como principal propósito fazer convergir as metas das organizações aos objetivos pessoais de seus colaboradores.

O resultado dessa sintonia fina tem como horizonte a superação dos objetivos e resultados-chave planejados.

Segundo John Doerr, autor de diversos livros sobre medição de resultados, conferencista e entusiasta do modelo OKR, a metodologia de Objetivos e Resultados Chave funda-se, basicamente, em dois eixos:

Traçar o objetivo, isto é, a meta que a empresa deseja alcançar

Definir os resultados-chave, ou seja, como será possível verificar os resultados.

Tão importante quanto saber o que são os “Objectives and Key Results” é a abertura da organização interessada no sistema à convergência de sua estrutura organizacional ao modelo fundamentado em resultados.

Se a base da empresa já possui essa cultura de resultados, há, sem dúvidas, maior facilidade e rapidez para obter sucesso com os OKRs.

Quanto mais nítido for o foco em relação ao Objetivo e aos Resultados Chave, mais se consegue controlar as ações e manter a motivação da equipe em alta.

Compreenda uma coisa: resultados-chave não devem ser confundidos com atividades de trabalho, isto é, estar reduzidos a tarefas a serem feitas.

Nesse sentido, a empresa deve estar focada em obter resultados, não em realizar tarefas.

Se o resultado esperado for obtido de forma mais eficiente que o planejado inicialmente tanto melhor.

Recapitulando alguns pontos essenciais

Os OKRs ou Objetivos e Resultados Chave contribuem para que você possa definir o que é importante como posicionamento de mercado de sua empresa e para chegar a esse horizonte é importante definir metas progressivas e mensuráveis

Tal metodologia se propõe a aumentar a produtividade sem gerar impactos negativos no ambiente de trabalho e no relacionamento dos membros da equipe

Os OKRs devem ser publicizados e estar acessíveis a todos dentro da organização

Não esqueça do essencial: os OKRs são ferramentas que servem para promover o engajamento e o alinhamento de metas mensuráveis dentro da empresa

Defina prazos e atualize seus Objetivos e Resultados Chave periodicamente, sempre tendo em vista resultados mensuráveis.

objetivos-e-resutados-chave

Como surgiu essa metodologia de gestão?

O sistema de Objetivos e Resultados Chave é baseado no método Management by Objectives (MBO), desenvolvido na década de 1950 por Peter Drucker, considerado um dos gurus da administração de empresas.

O MBO também trazia na sua essência o desenvolvimento de metas baseadas em resultados.

Como destacamos no início do artigo, a metodologia OKR foi desenvolvida na década de 1970 para a Intel, por Andy Grove, um dos cofundadores da companhia.

O sistema de gestão foi implementado quando a empresa passou a fabricar microprocessadores, além dos chips de memória, itens que eram produzidos desde a sua fundação.

Com base nas premissas do MBO, Grove adaptou os Objetivos e Resultados Chave na Intel, incorporando um novo modelo de gestão na empresa, desta vez fundamentado na horizontalidade das relações humanas.

A partir deste momento, a Intel passou a utilizar o modelo de gestão OKR com metas de curto prazo.

Atualmente, a Intel estabelece metas trimestrais com o intuito de envolver cada colaborador, compartilhando e construindo resultados-chave convergentes.

Uma vez implantado, uma das vantagens desse sistema de gestão é que todos os colaboradores participam do processo de melhoria contínua.

Dado que a cada três meses os objetivos são definidos, acompanhados e avaliados, os retornos à equipe são realizados semanalmente.

Isso reduz os riscos de baixa autoestima dos colaboradores e proporciona um ambiente de gestão integrada e produtiva.

Quais empresas utilizam o método OKR: Objetivos e Resultados Chave

Apesar de ter sido um modelo inventado dentro da fábrica de processadores Intel, que é, sem dúvidas, uma das maiores organizações do ramo da tecnologia do globo, foi o Google a empresa responsável por tornar o método OKR conhecido mundialmente.

A metodologia foi levada ao Google em 1999, por um dos seus investidores, John Doerr, que mencionamos anteriormente.

Ele havia conhecido a técnica de gestão da empresa na qual havia sido investidor, a própria Intel.

Se, no final da década de 1990, o Google era organização com poucas dezenas de empregados, o crescimento exponencial da empresa foi sustentado nas duas últimas décadas à base do sistema de gestão de Objetivos e Resultados Chave.

Atualmente, o sucesso do modelo de administração é incontestável.

Sua capacidade de gerir uma empresa com mais de 60 mil colaboradores, como é o caso do Google, fez com que outras grandes empresas do Vale do Silício aderissem à moda.

Em âmbito global, Dropbox, Spotify, Airbnb, Zynca, Twitter, Facebook, Dell, Amazon e Linkedin são algumas das corporações que adotam o método OKR.

No Brasil, a fintech Nubank e a Locaweb, líder latino-americana na hospedagem de sites e serviços de nuvem, engrossam a lista de signatários do OKR.

Mas nem só de empresas de tecnologia vive o OKR.

Há, por exemplo, o caso da rede de lanchonetes Burger King, que tem alcance global e se utiliza do sistema Objectives and Key Results.

Esses e tantos outros exemplos evidenciam a plasticidade e eficiência da metodologia inventada por Andy Grove e espalhada no mundo todo.

Ferramentas para aplicar na empresa

O primeiro e mais importante passo, como já falamos acima, é ter convicção de que a metodologia OKR fará parte da cultura da empresa em seu sentido mais amplo, e não apenas como ferramenta de gestão de tarefas.

É preciso transformar os Objetivos e Resultados Chave em cultura organizacional.

Sem isso, seus processos tendem a emperrar e a não gerar os resultados esperados.

Uma das vantagens do modelo Objectives and Key Results é a flexibilidade de sua aplicação.

Cada empresa utiliza os OKRs de maneira diferente, conforme suas projeções de mercado e o perfil de suas equipes.

Convém lembrar que as dicas que trazemos neste artigo devem servir como referência ao planejamento estratégico da sua empresa. Contudo, evite seguir as recomendações de maneira dogmática. Aproveite a plasticidade do modelo e customize para suas necessidades.

Aliás, quando for aplicar esse sistema de gestão na sua empresa, explique aos seus colaboradores por que a organização está adotando a metodologia OKR, descreva a relevância das metas e como esse processo pode trazer benefícios para todos os lados.

Jogar limpo com sua equipe e estabelecer uma relação de diálogo e construção mútua pode ser uma boa forma para que seu time atue de forma conjunta e motivada.

Duas cabeças pensam melhor que uma, então, compartilhe com seu time a responsabilidade de traçar metas e estabelecer boas métricas de avaliação.

Treinar colaboradores para que, juntamente com os gestores, possam definir os indicadores de resultados mais adequados evita perder o foco no objetivo estabelecido.

Ter clareza sobre os diferentes níveis de metas – individuais, de cada um dos times e da organização como um todo – é fundamental.

Sem definições claras sobre cada um dos resultados-chave, a mensuração dos resultados se torna difícil e imprecisa.

Na internet, há uma série de serviços de gestão de equipes, dos mais simples aos mais complexos, que podem ser utilizados como mecanismo de registro e acompanhamento dos objetivos estipulados.

Escolha aquele que mais se ajusta ao seu negócio e utilize como ferramenta auxiliar ao OKR, permitindo mapear com mais clareza cada um dos resultados-chave projetados.

como aplicar okr na sua empresa metodologia

Como aplicar o OKR na prática (passo a passo)

Criamos um passo a passo dividido em quatro etapas para explicar como aplicar o OKR na prática.

Vamos a ele:

Passo #1: Foco e metas trimestrais:

Pense nos objetivos que a sua empresa deseja alcançar a cada trimestre

Evite exageros, afinal, se eles forem muito numerosos ficará mais difícil manter o foco. Opte por elencar entre três e cinco objetivos, com metas ousadas mas ao mesmo tempo realizáveis, que mantêm seu time motivado

Lembre-se de incluir seus colaboradores na elaboração das metas e dos resultados-chave que são a base para alcançar os objetivos de toda a equipe.

Passo #2: Resultados-chave

Pense nos resultados-chave que se pretende atingir em cada objetivo

Para cada objetivo, é necessário prospectar ao menos dois resultados-chave

Não esqueça de um detalhe importante: as suas metas mostram onde sua empresa deve chegar. Nesse sentido, os resultados-chave são os meios pelos quais sua empresa deve alcançar os objetivos

De nada adianta estabelecer as metas se não for possível mensurá-las ao longo de todo o processo, sempre respeitando os prazos estabelecidos

Uma vez cumprida estas etapas, é hora de avaliar se os resultados-chave estão de acordo com as métricas previstas.

Passo #3: Metas anuais

Além dos OKRs que serão avaliados com maior periodicidade, pense naquela(s) meta(s) que sua empresa almeja alcançar no final do ano;

Não esqueça que as metas trimestrais e os resultados-chave devem estar alinhados e auxiliar no objetivo anual da empresa, isto é, seus OKRs precisam estar em diálogo constante

As metas anuais devem permanecer em consonância com o posicionamento de mercado projetado pela empresa mais a longo prazo. Isso já foi minimamente traçado quando se escolheu a metodologia OKR como nova cultura organizacional da empresa em questão

As estas metas anuais dá-se o nome de OKR de alto nível.

Passo #4 Avaliação

É ideal realizar avaliações por períodos. Os resultados mostram que quatro análises anuais são suficientes para mensurar como a gestão está caminhando e se os resultados-chave estão saindo do papel. Isso serve para aqueles OKRs que vimos no passo #1

Ao final de cada ano, avalie se a sua empresa atingiu a meta anual, conforme o planejamento de Objetivos e Resultados Chave

Para as avaliações, é fundamental estabelecer, previamente, uma pontuação para os OKRs. Inicie a análise pelos objetivos mais simples do seu planejamento, use uma sequência contínua para cada um dos resultados-chave. Por exemplo, se o objetivo era aumentar as vendas em 10 pontos e a sua empresa atingiu 8 pontos, o resultado foi o alcance de 80% da sua meta estabelecida.

O que o OKR e o Lean Six Sigma têm em comum?

O Objectives and Key Results e o Lean Six Sigma se aproximam na medida em que ambos trabalham com o intuito de trazer melhorias à gestão das empresas.

São formas distintas de atingir determinados resultados, com foco em aumento da produtividade e lucratividade.

Há que se salientar que as duas metodologias visam uma cultura de melhoria contínua e o aumento da rentabilidade financeira das organizações.

Ainda que o objetivo final seja o mesmo, na prática há distinções.

Cada um dos modelos se fundamenta em diferentes dados para atingir o mesmo objetivo.

Enquanto o Lean é uma cultura organizacional que precisa ser implantada visando a redução de desperdícios nos processos internos, o Six Sigma visa reduzir o desvio padrão na produção.

A combinação das duas metodologias de gestão produziu o Lean Six Sigma, um modelo que visa resultados financeiros de curto e médio prazo agregando o conceito de melhoria contínua.

Já os Objetivos e Resultados Chave, como método de gestão, propõe-se a atingir os mesmos resultados que o Lean Six Sigma.

Isso acontece traçando metas a serem alcançadas e mensuradas por meio de uma gestão mais horizontalizada em convergência e parceria constante com todos os setores da empresa, alinhando expectativas organizacionais e pessoais.

Como o OKR ajuda no processo de melhoria contínua?

O OKR ajuda as organizações a construírem diferentes resultados positivos durante o processo de aprimoramento da gestão.

Isso permite que sejam identificadas as possíveis falhas no processo, melhorando o ambiente interpessoal e fazendo com que a equipe trabalhe sempre motivada e em conjunto.

Tudo com vistas ao crescimento de curto prazo.

Essa metodologia de gestão oferece um acompanhamento praticamente em tempo real dos processos.

A possibilidade de feedbacks semanais, por exemplo, é uma das ferramentas de correção de falhas dos processos.

Essa troca de informações com os colaboradores é essencial para mantê-los focados e motivados.

Com as avaliações trimestrais, os gestores mantêm-se focados nos objetivos a serem alcançados e no contato direto com os colaboradores.

Além disso, estas mensurações periódicas, a cada três meses, permitem que as correções de rota para alcançar o objetivo anual se tornem mais efetivas.

empresas que utilizam okr

Conclusão

Como foi possível acompanhar ao longo do artigo, vimos que os benefícios ao implantar a metodologia de Objetivos e Resultados Chave são grandes.

Contudo, o processo muitas vezes envolve uma mudança de cultura na organização, que tem suas vantagens e desvantagens.

Uma vez superados os riscos – afinal toda mudança gera algum desconforto – o modelo OKR permite um melhor engajamento e motivação de todos os colaboradores da empresa.

Além do mais, em virtude da transparência nos processos, criada pelos Objectives and Key Results, já que eles estão disponíveis para toda a empresa, é possível observar o desenvolvimento de todos os empregados.

Isso fortalece a organização, forma uma equipe altamente engajada e focada nos resultados.

A inclusão dos sistemas de gestão OKR permite a melhoria contínua dos processos, promove crescimento a curto prazo e é compatível com todo o tipo de negócio.

Agora que você conhece sobre os Objetivos e Resultados Chave, é hora de colocá-los em prática.

Trace os objetivos que você deseja alcançar, pense nos resultados-chave que eles devem gerar, envolva todos os membros da equipe e aplique na empresa.

Avalie periodicamente e corrija os problemas do processo.

O fundamental é treinar o seu time para o sucesso criando uma cultura capaz de estabelecer metas ousadas, mas com vitórias possíveis em curto prazo para manter seu time motivado.

Sua empresa poderá crescer em pouco tempo e quem sabe não vira um case de sucesso?

Se você gostou do artigo, compartilhe o conteúdo nas suas redes sociais.

Ficou com alguma dúvida? Fale conosco.