Curva ABC

Saiba mais sobre a curva ABC e como utilizar em seu negócio!

publicado em | atualizado em

Dentro de uma produção, a Curva ABC pode ser uma ferramenta para classificar as informações e separar aquelas mais relevantes.

Com ela é possível avaliar problemas e resolver questões relacionadas ao controle da qualidade e gestão do estoque.

Para saber mais sobre a Curva ABC e aprender como ela pode beneficiar o seu negócio, continue lendo esse artigo.

O que é a Curva ABC?

O que é a Curva ABC?

Curva ABC é o nome de um método de gestão utilizado para manejar as informações e ajudar a chefia a tomar as decisões mais estratégicas para os negócios.

Essa abordagem parte de dados estatísticos para afirmar que até 80% dos problemas detectados em uma produção tem raiz em apenas 20% das causas.

A afirmação foi feita pela primeira vez por Joseph Moses Juran, um consultor de negócios romeno-americano que ficou famoso no século XX.

O método ajuda o gestor a categorizar os produtos que a empresa tem no armazém para identificar e priorizar aquelas mercadorias que vão trazer maior retorno financeiro.

Outros nomes para a metodologia incluem ainda Análise ou Princípio de Pareto e Regra 80/20 – sendo “Curva ABC” o nome mais popular quando nos referimos a aplicação desse método na gestão de estoque.

Quais seus objetivos?

Quais seus objetivos?

O Princípio de Pareto é uma regra da que define que, de maneira geral, 80% das ocorrências são causadas por apenas 20% das causas verificadas.

O nome adotado por Juran foi uma homenagem ao economista italiano Vilfredo Pareto que, no século anterior, foi o primeiro a notar a recorrência dessa proporção.

Em um estudo sobre seu país, Pareto verificou que 80% das terras produtivas da Itália se concentravam nas mãos de apenas 20% da população.

Hoje, a metodologia que foi consolidada pelo consultor americano extrapolou o estudo sobre a reforma agrária e chegou com potência no mundo dos negócios.

Com a Análise de Pareto, é possível eliminar erros e desperdícios de maneira eficiente para garantir a qualidade de uma produção.

Ainda, na gestão de estoques, o Princípio guia a classificação das mercadorias para priorizar nos armazéns aqueles itens mais utilizados e/ou que podem trazer maior retorno financeiro.

Como interpretar?

Com o passar dos anos, as necessidades das empresas foram evoluindo e aos poucos a proporção 80/20 deixou de ser suficiente para compreender questões complexas da produção.

Nesse momento, a Curva ABC surge como uma interpretação alternativa e mais complexa para a Análise de Pareto.

Essa atualização do método propõe a separação dos dados em três partes, com proporções diferentes de itens e valores – confira:

  • A – 20% dos itens com 80% do valor;
  • B – 30% dos itens com 15% do valor;
  • C – 50% dos itens com 5% do valor.

Seguindo o exemplo acima, o gestor entende que deve priorizar os itens do grupo A – pois eles têm maior valor –, em seguida o grupo B e por último o grupo C.

O grande diferencial da Curva ABC é que os valores não são fixos e, portanto, podem e devem ser alterados conforme as particularidades de cada negócio.

Para ter maior nível de fidelidade sobre o cenário real do estoque daquela empresa, a interpretação deve seguir o que apontam os dados coletados durante a investigação.

Significado das Faixas

Cada uma das faixas da Curva ABC representa um grupo de produtos e nos dá pistas sobre a importância de cada um para o lucro dos negócios.

Nesse sentido, os itens A tendem a ser a minoria dentro dos estoques ainda que concentrem o maior valor de mercado.

Entra em jogo aqui o Princípio de Pareto de maneira integral: ainda que sejam apenas 20% do estoque, esses itens costumam ser responsáveis por 80% do faturamento total.

Em seguida, na faixa B nós temos aqueles produtos de média importância para os negócios da organização.

Os itens correspondem a 30% do portfólio da empresa e representam 15% de todo o valor estocado.

Por último, a faixa C é a mais ampla das três pois concentra os 50% restantes da mercadoria que, no fim das contas, são responsáveis por 15% do faturamento.

Qual a importância da Curva ABC e seus benefícios?

A Curva ABC, quando bem utilizada, tem enorme importância para garantir uma gestão de estoques eficiente.

Sua análise permite ao gestor verificar quais grupos de mercadorias estão mais deficitários e priorizar suas compras.

Caso haja uma escassez de um produto da faixa A e três produtos da faixa C, pode ser mais interessante focar os esforços de compra naqueles itens que vão trazer maior retorno financeiro.

De maneira preventiva, a Curva ABC também pode facilitar a gestão do estoque para garantir que aqueles produtos mais valiosos serão adquiridos com prioridade.

Conclusão

Quem trabalha com gestão de estoque, tem na Curva ABC uma grande aliada para otimizar suas ações e melhorar os resultados.

Também conhecida como Análise de Pareto ou Regra 80/20, essa metodologia auxilia na hora de separar os produtos mais valiosos para focar seus esforços de compra.

Para conhecer mais sobre esse e outros métodos capazes de melhorar os resultados do seu negócio, continue acompanhando nosso blog e conheça nossos cursos!

[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d<c.length;d++){var e=c[d]
[index]
[index]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d<c.length;d++){var e=c[d]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d<c.length;d++){var e=c[d]