Gestão de projetos: o que é e como aplicar PMBOK, PMI e PMP

Em busca de capacitação profissional, o colaborador encontra na gestão de projetos uma forma de dinamizar seu trabalho e oferecer um diferencial competitivo dentro da empresa que faz parte. No entanto, ao iniciar seus estudos nessa área, alguns termos novos aparecem, como PMBOK, PMI e PMP, e precisam de uma boa compreensão para não serem confundidos.

Ser um gerente que propõe ao cliente a entrega de um resultado único requer muita responsabilidade e domínio de técnicas específicas na tentativa de atingir o sucesso. Isso pede uma ótima capacidade analítica e uma sensibilidade na hora de enxergar e lidar com qualquer tipo de problema, pois a concorrência fica cada vez mais forte com os avanços tecnológicos.

Nos tópicos abaixo você verá a diferença dessas nomenclaturas e de que maneira elas podem ajudar no momento de construir e gerenciar um projeto. Continue conosco e boa leitura!

A gestão de projetos

Um projeto é caracterizado como um esforço temporário que é feito na realização de um objetivo específico. A forma que o gerente conduz cada atividade é o que possibilita seu êxito. Logo, é preciso que ele disponha de uma boa gestão para poder implementar seus conhecimentos, técnicas e demais competências que propõem a eficácia das etapas de trabalho.

Do mesmo modo que os projetos precisam de início, eles também devem ser finalizados. No entanto, durante esse período que separa esses dois eventos, um bom controle e monitoramento precisam ser feitos, porque, sem tais requisitos, o líder não manterá a qualidade dos serviços nem garantirá bons resultados naquilo que foi proposto na documentação do empreendimento.

Os grupos de processos e principais ferramentas

Para ajudar o gerente a oferecer um bom resultado ao cliente, é preciso que ele tenha o conhecimento de certas ferramentas que ajudarão em cada etapa que caracteriza o projeto. Os processos que caracterizam as etapas são divididos em grupos e ajudam a melhorar a exploração de resoluções. São separados desta maneira:

  • início;
  • planejamento;
  • execução;
  • monitoramento e controle;
  • encerramento.

Ao estudar cada uma delas, o colaborador conhecerá certas ferramentas que podem fazer a diferença não só no gerenciamento de um projeto específico, mas ao longo de toda a sua jornada de trabalho. É o caso do Canvas, que ajuda o gerente a dar os primeiros passos no empreendimento e organizar de forma categórica todas as informações que o caracterizam.

Consequentemente, também aprenderá a importância que tem um fluxograma, a criatividade em saber lidar com o PDCA e como o mapeamento de processos poderá trazer uma visão mais ampla da sua empresa. Ao pôr em práticas todos os processos, ele enxergará certos procedimentos do ambiente corporativo que precisam de inovação ou estão gerando retrabalhos.

A diferença de cada termo

Agora chegou a hora de aprender quais são as diferenças das siglas PMBOK, PMI e PMP. Está preparado? Apesar de fazerem parte da mesma atmosfera, tais nomenclaturas carregam uma grande importância que garante o reconhecimento do trabalho de um gerente de projetos. Veja abaixo o conceito delas.

PMBOK

Como forma de estabelecer as boas práticas na área de gerenciamento de projetos, o PMBOK foi criado e reúne um guia de conhecimento que se atualiza periodicamente com o objetivo de incentivar a inovação na rotina de cada profissional. Dentro dele é possível encontrar as dez áreas que dividem os diferentes requisitos de um projeto. São elas:

  • Gerenciamento da Integração;
  • Gerenciamento de Escopo;
  • Gerenciamento de Custos;
  • Gerenciamento de Qualidade;
  • Gerenciamento das Aquisições;
  • Gerenciamento dos Recursos;
  • Gerenciamento das Comunicações;
  • Gerenciamento de Riscos;
  • Gerenciamento do Cronograma;
  • Gerenciamento das Partes Interessadas.

Seguindo cada uma das propostas contidas dentro dele, o profissional trabalhará de uma maneira construtiva e voltada na melhoria contínua. Em sua sexta e mais atualizada versão, o PMBOK dispõe de um capítulo reservado às boas práticas dos métodos ágeis, pois, essa metodologia, já adotada em várias empresas, tem trazido resultados surpreendentes.

PMI

O Project Management Institute é uma instituição que não tem fins lucrativos e que carrega em seu principal propósito a união de todos os colaboradores que lidam com gerenciamento de projetos. Ele existe de 1969 e tem várias sedes ao redor mundo. Dentro dela é possível conhecer profissionais de diferentes níveis empresariais e é uma boa ocasião para fazer networking.

Cada pessoa pode filiar-se, pagando uma quantia que ajuda na manutenção e aluguel da sede específica, participar das reuniões e serve como oportunidade àqueles que ainda não têm experiência na área. Lá o candidato participará do grupo que mais tenha a ver com suas aptidões. No entanto, vale lembrar que tudo funciona de forma voluntária, porém, sem se esquecer da responsabilidade estabelecida.

PMP

Por meio de uma certificação, o profissional conquista a designação de PMP (Project Management Professional) e poderá concorrer às vagas dessa área em empresas que, em sua maioria, exigem esse título do candidato. Ela garante uma dessemelhança no salário de outros profissionais, já que é de conhecimento geral o esforço feito ao conquistar tal resultado.

Todo aquele que tem capacidade de liderar pessoas e de conduzir equipes pode se candidatar, no entanto, é necessário ter no mínimo quatro anos de um curso de bacharelado, três anos de experiência em gerenciamento de projetos e ao menos 4.500 horas em liderança e direção de empreendimentos. Caso não preencha tais requisitos, o candidato pode tentar a CAPM

O principiante também conhecerá a sigla PMO, que quer dizer Project Management Office, ou escritório de projetos. Certas marcas prontamente têm este departamento dentro do ambiente corporativo por já terem uma grande demanda desta natureza. São divididos e segmentados conforme a cultura de cada empresa e a urgência da entrega para os clientes.

Como você percebeu, ao longo deste artigo, esses termos, PMBOK, PMI e PMP, ajudam o profissional a ter uma visão geral da área de projetos e faz com que ele aprenda ainda mais sobre as boas práticas e novas ferramentas que tornarão sua rotina de trabalho dinâmica. Quanto maior for seu interesse em enriquecer seu conhecimento e qualificar-se, melhor será sua forma de gerenciamento.

A Escola EDTI oferece cursos de Lean Manufacturing, Black Belt e Green Belt. Eles ajudam a trazer melhores resultados para sua empresa e melhoram sua capacidade de liderança.

Conheça mais sobre nossos cursos entrando em contato conosco por meio do nosso site. Agradecemos pela visita e até breve!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.