mindfulness

Mindfulness: o que é e para que serve essa técnica de relaxamento

publicado em | atualizado em

Mindfulness, ou atenção plena, é uma técnica de meditação e relaxamento.

Ao entender seu significado, você talvez questione o que isso tem a ver com métodos de produção e excelência operacional e profissional.

Mas não é difícil entender a relação.

A verdade é que empresas de vanguarda estão sempre buscando implementar práticas que levam à melhora no rendimento individual e coletivo de seus colaboradores. 

E o mindfulness é uma delas.

Entre aquelas que se destacam por oferecer programas nesse sentido está o próprio Google.

Na gigante da tecnologia, os empregados fazem não só meditação como cursos patrocinados (veja neste vídeo em inglês).

Claro que sua empresa não precisa ser um Google para implementar essa prática que só traz benefícios, tanto no nível pessoal quanto no corporativo.

Avance na leitura, saiba como levar o mindfulness para a sua empresa e tenha resultados melhores em suas atividades.

Mindfulness: o que é?

O termo mindfulness é um dos tantos usados para se referir a um dos mais antigos exercícios que se conhece: a meditação.

É também uma filosofia, sem autor definido e que se desenvolveu em resposta aos desafios da vida moderna.

Afinal, o que mais se vê hoje são pessoas ansiosas (só no Brasil, são 19 milhões de afetados), com dificuldades para se relacionar em casa e no trabalho.

Pois o mindfulness se propõe a ser uma ferramenta para desenvolver o autoconhecimento e a aceitação.

A partir disso, espera-se uma mudança de postura em relação a si mesmo e à vida.

O que significa mindfulness?

Atenção plena é a tradução para mindfulness, o que por si só já diz muito sobre essa espécie de atividade passiva.

Por outro lado, essa passividade não tem nada a ver com letargia ou falta de ação, muito pelo contrário.

Ficou confuso? Então, vejamos por outro ângulo.

A maior parte dos profissionais de psicologia, psiquiatria e outras áreas ligadas à saúde e bem estar concorda que boa parte dos problemas comportamentais têm origem em problemas internos.

Sendo assim, cabe ao indivíduo encontrar em si mesmo as respostas para as aflições que tiram sua tranquilidade.

Para que serve o mindfulness?

Como ninguém tem o poder de “entrar” na mente do outro, é preciso fazer uma investigação interna, a fim de detectar as causas para aqueles problemas.

É essa a proposta do mindfulness: direcionar o olhar para os próprios anseios.

Assim, é possível entender as reais causas das perturbações emocionais para, a partir disso, melhorar a qualidade de vida.

É por essa razão que a prática da atenção plena é apontada como uma maneira de desenvolver o autoconhecimento.

Isso porque ela leva a um estado mental que permite a aceitação dos fatos e das pessoas como elas são e, acima de tudo, da aceitação em relação às próprias limitações.

Por tudo isso, o mindfulness serve, também, para otimizar a performance no dia a dia, incluindo as tarefas de trabalho.

Benefícios do mindfulness

Um aspecto importante do mindfulness é que ele deriva de antigas práticas budistas de relaxamento e meditação.

Assim sendo, é também uma maneira de desenvolver a espiritualidade, ressaltando que isso não tem a ver com religião, mas com estar em contato com uma força superior.

Afinal, as pessoas espiritualizadas geralmente são mais tranquilas porque contam em seu íntimo com o suporte de um poder acima delas.

No entanto, para as empresas, a grande vantagem está no desenvolvimento de uma maior capacidade de compreender e de dialogar.

Com isso, uma série de outros benefícios podem ser alcançados.

Diminuição da ansiedade e o estresse 

O Brasil é o país com a maior proporção de pessoas estressadas do mundo. 

Segundo a Associação Internacional de Gerenciamento de Estresse Brasil (ISMA-BR), 70% da população já apresentou ou apresenta algum sintoma de estresse.

Existem muitas causas para essa doença, a maioria delas ligadas a fatores emocionais e aspectos da vida que nos levam a desenvolver um estado permanente de ansiedade e angústia.

Nesse caso, o mindfulness pode ajudar a diminuir o estresse, por meio da aceitação dos fatos da vida e dos limites que cada um tem.

Melhora da capacidade de memorização 

Engana-se quem pensa que a ciência e a medicina não validam os benefícios do mindfulness para o corpo e para a mente.

Uma prova disso é uma pesquisa publicada pela Escola de Medicina de Harvard, na qual são sugeridos os benefícios da prática para memória e concentração.

Para as empresas, isso significa colaboradores mais ativos, com maior capacidade de aprendizado e de reter informações e conhecimento.

Aumento do foco 

Outra pesquisa, esta realizada por cientistas norte-americanos de diferentes instituições de ensino, traz evidências sobre os benefícios do mindfulness para o foco.

O interessante é que esse estudo se concentra em entender os impactos da atenção plena em pessoas com pouca prática em meditação.

No geral, constatou-se que ela leva à melhora no foco, mesmo entre os praticantes novatos.

Portanto, até aqueles que nunca pararam para fazer qualquer tipo de meditação podem usufruir dos benefícios do mindfulness, desde que façam continuamente.

Induz a pensamentos positivos 

A ansiedade é um mal que afeta boa parte dos brasileiros. Não por acaso, somos o país com maior incidência da doença no mundo.

O comportamento ansioso se caracteriza por um estado constante de apreensão em relação à vida. 

A pessoa ansiosa acredita que, em princípio, as coisas tendem a dar errado, o que gera ainda mais ansiedade.

Dessa forma, é preciso quebrar esse ciclo de pensamentos negativos, para o que o mindfulness contribui decisivamente.

Ajuda para fortalecer as relações 

Um estado mental perturbado e ansioso leva necessariamente à deterioração dos relacionamentos em casa e no trabalho.

Pessoas estressadas, em geral, têm dificuldade para aceitar as situações adversas da vida, e isso inclui o comportamento inadequado de outras pessoas.

Esse é mais um ponto que a atenção plena ajuda a melhorar porque, ao aceitar a si mesma, a pessoa cria condições para aceitar os outros como eles são.

No longo prazo, isso significa para as empresas empregados menos reativos e mais proativos, uma qualidade pessoal sempre buscada pelos recrutadores.

Melhora do raciocínio 

Uma pesquisa publicada pela Revista Forbes revela que passamos pelo menos metade do nosso tempo divagando.

Embora isso não seja por si só uma coisa ruim, se levado às últimas consequências, o hábito de divagar pode indicar problemas cognitivos que vão afetar a produtividade.

Afinal, quem vive divagando não terá como se concentrar em uma tarefa, propor soluções ou raciocinar com clareza.

Pelo mindfulness, é possível equilibrar a mente, o que abre caminho para um comportamento mais assertivo e focado.

Assim, a divagação passa a ter hora, deixando para o horário de trabalho apenas o raciocínio lógico e analítico desejado.

Faz bem para a saúde em geral

Já diz o antigo ditado “mente sã, corpo são”.

Uma vez que as emoções estejam sob controle, a mente passa a funcionar de maneira mais equilibrada, o que gera reflexos para a saúde como um todo.

Ademais, existem as doenças psicossomáticas, que são desencadeadas por problemas comportamentais e até pensamentos obsessivos e destrutivos.

Portanto, quem medita está, indiretamente, tomando uma espécie de “vacina” mental contra essas doenças.

Impactos do mindfulness nos resultados

Certamente, você deve ter reparado que, para empresas e gestores, o mindfulness é muito mais do que uma simples técnica de meditação.

Quando aplicado de forma consistente e contínua, ele pode realmente levar um negócio a ter resultados melhores no longo prazo. 

Isso porque, como vimos, o mindfulness parte do individual para o coletivo, ou seja, é a partir da melhora de cada membro da equipe que o todo se beneficia.

Com isso, uma série de vantagens e impactos positivos são percebidos no ambiente empresarial, entre os quais destacamos três deles.

Aumento da produtividade

Já está mais do que comprovado que estresse, ansiedade e outros problemas comportamentais afetam a produtividade.

A prática da atenção plena no meio corporativo é uma forma de evitá-los porque induz as pessoas a uma verdadeira mudança de comportamento e de perspectiva.

Em boa parte dos casos, o que precisa ser mudado não é tanto o ambiente, mas a postura de cada um em relação ao meio que o cerca.

Estando em harmonia consigo mesma, a pessoa naturalmente se harmoniza com a sua casa e seu local de trabalho.

Dessa forma, a tendência é que ela se torne mais interessada nas pessoas, no trabalho e, com isso, sua produtividade também tende a aumentar.

👉 Produtividade na Indústria: Como medir e otimizar os resultados? 

Redução do presenteísmo 

Presenteísmo é o termo usado para designar a pessoa que está presente no trabalho, mas com a mente distante e alheia às atividades.

Esse é mais um problema no contexto empresarial que pode ser amenizado pelo mindfulness, afinal, ele ajuda a desenvolver justamente a atenção plena.

Não deixa de ser, ainda, uma maneira de reduzir um outro problema relacionado, o absenteísmo, que é a ausência injustificada do trabalho.

Melhora do rendimento em equipe 

Um colaborador que não está focado em suas tarefas não tem como ser um membro eficaz dentro de uma equipe.

Pela prática da atenção plena, ele cria condições para se sentir novamente integrado, passando assim a ter a percepção de que faz parte de um todo.

Isso vale para todos os níveis de equipe, desde os mais simples empregados das áreas de apoio até os mais avançados quadros na alta direção.

Como praticar mindfulness: passo a passo

Outra vantagem do mindfulness é que ele é muito simples de fazer. 

Acompanhe o passo passo:

  1. Escolha um lugar calmo. Desligue o celular ou o deixe em modo silencioso
  2. Permaneça na posição sentado, com as pernas cruzadas
  3. Feche os olhos e relaxe o máximo que conseguir
  4. Tente prestar atenção nos detalhes da sua respiração e em todos os seus membros, que devem estar totalmente relaxados
  5. Inspire utilizando o diafragma, o que faz com que o abdômen se expanda, não o peito
  6. Faça movimentos lentos e ritmados de inspiração e expiração, com bastante calma.

Pratique o mindfulness por alguns minutos diariamente e você vai ver como estará se sentindo mais calmo e com uma confiança tranquila com o tempo.

Conclusão

Neste conteúdo, vimos como o mindfulness pode ajudar você em suas demandas diárias.

Trazendo para o ambiente corporativo, incentivar a prática da atenção plena é um atalho para alcançar colaboradores mais focados, produtivos e menos estressados.

Para ficar sempre por dentro de assuntos que ajudam você na sua carreira e nos negócios, leia os conteúdos do blog da EDTI, feitos para você, que quer ir mais longe.

Leia nosso e-book sobre como aumentar a sua empregabilidade!

[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d<c.length;d++){var e=c[d]
[index]
[index]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d<c.length;d++){var e=c[d]
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d
[CDATA[ function read_cookie(a){var b=a+"=";var c=document.cookie.split(";");for(var d=0;d<c.length;d++){var e=c[d]