Por que não posso ignorar a matriz BCG?

Quem busca chances de ascensão na carreira precisa estar bem-informado a respeito dos principais conhecimentos voltados para o mundo corporativo.Dentre vários assuntos que são pauta de discussões entre os gestores e a diretoria, um que precisa ser bem dominado é a matriz BCG. Ela é fundamental na hora de tomar algumas decisões.

Se por acaso você ainda não conhece esse conceito ou pretende entender um pouco mais a respeito, continue a leitura deste post:

O que é a matriz BCG?

Com o principal objetivo de avaliar a competitividade e o desempenho de um produto, uma empresa ou de uma linha de itens ofertados ao mercado, a Matriz BCG é uma forma gráfica de representar informações que vão servir para a tomada de decisões em uma organização.

Desenvolvida quase meio século atrás, ela é representada por uma tabela 2×2, que funciona muito bem ao comparar itens de um mesmo portfólio. Assim, se uma empresa precisa definir que tipo de operação será ou não descontinuado, a comparação fica mais fácil e as respostas mais seguras a respeito de qual é o melhor caminho.

Dividindo a classificação dos itens avaliados em 4 conceitos básicos, a matriz consegue mostrar facilmente como anda o ciclo de vida de cada produto. É a partir desse entendimento que as decisões de aumento de investimentos, divulgação, marketing, pesquisa e desenvolvimento e encerramento de projetos são tomadas.

Para tudo isso funcionar, a matriz vai comparar as informações de atuais vendas e suas expectativas futuras com as perspectivas que o mercado tem para cada item avaliado.

Como funciona?

Tudo é baseado na compreensão dos 4 conceitos-chave da matriz: estrela, vaca leiteira, ponto de interrogação e abacaxi. Eles vão variar em função tanto da percepção de crescimento do mercado como da participação do produto ou do serviço nesse mesmo mercado.

Estrela

Nesse quadrante ficarão indicados os itens em ascensão oferecidos pela empresa. Eles têm grande participação de market share e o seu mercado está bem aquecido. Pode-se presumir que existe uma concorrência se renovando e a necessidade de investimento é considerável.

Dessa forma, eles não podem ser deixados de lado.

Vaca leiteira

Muito parecido com a linha de produtos ou serviços estrela, nesse caso a diferença é que o mercado já não está mais em crescimento. Assim, tendo itens com uma participação expressiva no mercado, a empresa consegue um bom recebimento de recursos por meio das vendas.

Nesse momento, os riscos com a concorrência diminuem um pouco. Por isso, os investimentos precisam desacelerar para que os lucros apareçam.

Ponto de interrogação

Mercado em expansão, mas com baixa participação. Com uma fatia menor do que anda sendo transacionado, os produtos que estão no quadrante ponto de interrogação não têm tanta expressividade.

Se houver investimentos adequados, talvez esses itens possam se tornar uma estrela. Assim, terão condições de trazer ganhos para a empresa. Do contrário, acabarão amargando resultados ruins. É fundamental que a empresa avalie o risco.

Abacaxi

Chamado também de cão ou de vira-lata, o item abacaxi é aquele que está em funcionamento, mas ocupa lugar de pouco destaque em um mercado que também já não cresce mais.

Portanto, ele normalmente não traz grandes resultados para a organização e, muitas vezes, está drenando recursos de um outro item que tem mais chances de sucesso no mercado.

Por que ela é importante?

Como é possível perceber, a matriz BCG é fundamental para que se possa fazer comparações de um portfólio de produtos. É possível até mesmo fazer esse comparativo entre empresas ou projetos.

A ideia é, com base em uma análise de receptividade de mercado e do movimento de ampliação ou não dele, enxergar em que fase está cada item avaliado.

Dessa forma, dá para discutir, de maneira estratégica, quais as melhores chances de conseguir bons resultados fazendo a priorização de investimentos.

Uma avaliação malfeita de cada um dos itens poderá implicar alocações equivocadas de verbas e energia de trabalho, além de também comprometer os resultados por uma perda do “timing” do produto ou serviço em relação ao mercado em que está ofertado.

Como aplicá-la?

Depois de montar uma matriz com as especificações quanto ao maior ou menor crescimento do mercado e do nível de participação dos produtos ou serviços da empresa, é necessário avaliar cada item ofertado e onde ele se encaixa.

Ao final, todos os componentes do portfólio serão entendidos, podendo ser estrelas, vacas leiteiras, pontos de interrogação ou abacaxis.

Com essa representação gráfica em mãos, é preciso analisar e tomar decisões quanto a cada caso.

A interpretação se dá da seguinte forma:

  • Estrela: precisa de investimentos constantes (principalmente em divulgação) para manter a presença no mercado.
  • Vaca leiteira: necessita de um nível de operação muito bem ajustado para entregar o maior retorno possível.
  • Ponto de interrogação: deve ser avaliado quanto a sua potencialidade. Demanda investimentos. Mais do que o quadrante estrela, o ponto de interrogação tem que ser bem projetado para abrir market share.
  • Abacaxi: precisa ser acompanhado de perto. Caso possa ser reformulado, talvez traga mais resultados para o negócio. Mas se a margem de retorno estiver baixa demais, pode ser o caso de encerramento.

Por meio da análise bem-feita de cada item, o líder deve avaliar a condição de recursos e o caixa da empresa a fim de identificar qual a melhor decisão a ser tomada.

É muito importante lembrar que os produtos ou serviços podem ocupar uma posição hoje, mas ela tende sempre à mudança, seja para uma condição positiva ou negativa. Por isso, o planejamento estratégico precisa considerar fortemente a tendência de cada um dos itens e focar seus esforços em potencializar os ganhos minimizando margens de perdas dentro do seu contexto.

Na sua empresa, você já viu algum estudo de portfólio com base em uma matriz BCG? Teve as chances de acompanhar algum trabalho similar?

Se as respostas a essas perguntas forem positivas, compartilhe conosco as suas impressões a respeito dos resultados que foram atingidos. Caso contrário, diga qual o impacto que você imagina que teria uma análise desse nível. Deixe sua resposta aqui nos comentários!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *