certificacao-black-belt

Qual a vantagem de obter a certificação Black Belt?

Muitas pessoas que passam pelos nossos cursos de Green Belt na Unicamp e na Escola EDTI não conhecem as vantagens que os conhecimentos obtidos em uma certificação Black Belt pode lhes fornecer. Talvez essa dúvida exista para você também e por isso resolvi escrever sobre o que diferencia esses dois níveis da certificação 6-sigma.

Para introduzir o assunto, lembro da principal referência no assunto de melhoria de processos foi o Dr. W. Edwards Deming, estatístico professor universitário e que contribuiu para a melhoria dos processos industriais nos EUA e, principalmente, no Japão, onde foi homenageado com a criação do Prêmio Deming pela JUSE (União Japonesa de Cientistas Estrangeiros) e é reconhecido como o estrangeiro que gerou maior impacto sobre a indústria e economia japonesa no século XX.

Uma de suas principais contribuições para a melhoria de processos foi a estruturação do sistema do conhecimento profundo, fundamentado em 4 pontos:

  • Entendimento de sistemas
  • Entendimento da variação
  • Psicologia (o lado humano da mudança)
  • Epistemologia (teoria do conhecimento)

sistema do conhecimento profundo

Em um curso de Green Belt a principal preocupação é o desenvolvimento do entendimento da variação. A falta de conhecimento nas outras 3 áreas do conhecimento profundo impede, ou pelo dificulta, que essa pessoa consiga entregar projetos complexos sem a ajuda de um Black Belt. Mesmo em relação ao entendimento de variação, as ferramentas que uma pessoa com certificação Black Belt dispõe, possibilitam que ela enxergue oportunidades e demonstre ganhos com maior eficiência do que um Green Belt. Vamos detalhar que ferramentas e conhecimentos são esses. Mas, antes de tudo, é preciso entender o que é e o que faz um Black Belt.

 

O que é Black Belt

Dentro da metodologia Lean Six Sigma, existem várias graduações para os profissionais especializados em seus ensinamentos. Nesse sentido, aquele profissional que apresenta uma certificação Black Belt é considerado, então, um mestre, especialista na área.

O Black Belt é aquele profissional capacitado e responsável pela coordenação de vários projetos e processos de melhoria em uma empresa. É essencial que apresente um conhecimento teórico e prático consolidado, sabendo lidar com os outros profissionais envolvidos, buscando sempre um impacto positivo nos indicadores econômicos da empresa.

Além disso, o profissional com certificação Black Belt é capaz de ser um mentor para outros colaboradores, se tornando um verdadeiro formador de Green e, também, Black Belts. Por isso, ter em seu quadro de funcionários um profissional com certificação Black Belt se traduz em um benefício contínuo, pois, além de melhorar os processos internos na empresa, ele também consegue treinar e preparar equipes para que possam solucionar problemas semelhantes.

Os conhecimentos de um Black Belt

Assim como citado no primeiro tópico deste artigo, a metodologia Lean Six Sigma trouxe para a formação de profissionais a estruturação do sistema do conhecimento profundo, sendo este fundamentado por quatro pontos essenciais, os quais serão detalhados a seguir:

Entendimento de sistemas

Ao se visualizar um sistema, os processos podem ser pensados como os blocos que o constroem. Duas ideias importantes sobre sistemas são propósito e interdependência. O conceito de interdependência (ou interação) reconhece que os componentes de um sistema não trabalham de modo independente, assim a otimização local (seja de um processo ou departamento) não implica em otimização global.

Uma grande dificuldade em melhorar processos é a estrutura organizacional separada em departamentos e centros de custos. Nesse tipo de organização, geralmente, cada departamento busca o atingimento de suas próprias metas, em detrimento dos objetivos do sistema. No curso de Black Belt ensinamos uma ferramenta chamada Mapa de Processo, que representa todos os processos da organização, suas ligações (clientes e fornecedores) e maturidade, permitindo assim a visualização do sistema e com isso encontrar focos de melhoria em processos de alavancagem.

Entendimento de variação

No curso de Green Belt o aluno é exposto a uma nova maneira de enxergar os dados e a aprender a lidar com a variação, inerente a todos os processos. Apesar disso, em problemas mais complexos, muitas vezes será necessário a aplicação de ferramentas mais poderosas, tais como:

    • Testes de Hipóteses: aprenda o que são os testes Z, T, Two-proportions e quando cada um deles deve ser utilizado para comprovar as melhorias obtidas.
    • Regressão Linear: nessa técnica, o objetivo é estudar a relação entre uma variável resposta (Y) e diversas variáveis preditoras (X’s). Um exemplo seria descobrir qual o impacto da temperatura e do tempo de reação no rendimento de uma reação, dessa maneira conseguindo melhorar esse processo ou quais variáveis influenciam no pagamento ou não de um empréstimo e assim conseguir estimar a chance de determinado indivíduo realizar o pagamento e com isso diminuir a taxa de inadimplência.
    • Experimentação planejada (DOE): quando os dados não estão disponíveis, ou a faixa de variação nas variável X é pequena (por exemplo, durante a produção mantemos os parâmetros de operação dentro do recomendado pela engenharia) é necessário desenvolver um plano para coletar esses dados. Experimentação planejada é uma coleção de métodos para ajudar a aumentar a velocidade de aprendizado sobre melhorias em sistemas, processos e produtos. Os métodos de experimentação planejada são apropriados para compreender as causas importantes de variação em um processo e avaliar mudanças no processo.
    • Experimento fatorial fracionado: uma classe de experimentos muito útil é o Fatorial. O limitante nesse tipo de delineamento é que conforme aumentamos o número de fatores (variáveis X), o número de corridas necessárias aumenta exponencialmente e toda corrida experimental tem um custo (tempo e/ ou peças refugadas). Com o experimento fatorial fracionado é possível realizar somente uma parte das corridas e ainda assim entender o sistema de causas. Por exemplo, com 5 fatores seria necessário realizar 32 corridas em um fatorial completo, mas apensa 16 em um fracionado. Se cada corrida experimental custar R$ 1.000,00, a economia no experimento seria de R$ 16.000,00 !!!

Psicologia (o lado humano da mudança)

Nesse tópico, existem dois aspectos que devemos considerar:

  • Trabalho em equipe: na maioria das vezes, são formados times de trabalho em projetos de melhoria e para que esses sejam equipes de alto desempenho será preciso técnicas para formar, estruturar e manter essas pessoas trabalhando no propósito comum e essas técnicas de trabalho em equipe devem ser aprendidas em um curso de certificação Black Belt.
  • O lado humano da mudança: o conhecimento sobre o lado humano da mudança nos ajuda a prever de que modo as pessoas, como indivíduos, interagem uns com os outros e com o sistema; ele nos ajuda a prever como as pessoas vão reagir a uma mudança específica e como conseguir que se comprometam com ela; ele nos ajuda a compreender as motivações das pessoas e seus comportamentos e ferramentas para lidar com essas dificuldades são aprendidas durante a certificação Black Belt.

Epistemologia (aprender de maneira eficiente)

No contexto de melhoria, uma melhoria é uma predição: se a mudança for feita, o resultado será uma melhoria. Quanto mais conhecimento uma pessoa tem sobre a maneira como o sistema em análise funciona ou poderia funcionar, melhor a predição e maior a probabilidade de que a mudança venha a resultar em melhoria. Comparar predições com os resultados é uma fonte fundamental de aprendizagem. O método científico (PDSA!) é uma fonte eficiente de aquisição de conhecimento e as ferramentas para planejamento da coleta de dados e para análise da variação (“Show me the data!”) nos ajudam aprender de forma eficiente.

As próprias lições aprendidas durante as aulas de Planejamento de Experimentos o ajudarão a aprender de maneira eficiente e eficaz, pois isso faz parte do cerne dessa técnica.

 

Para que serve um Black Belt

Profissionais certificados como Black Belts são altamente requisitados em um mercado cada vez mais competitivo. Essenciais no funcionamento da metodologia Lean Six Sigma, os líderes Black Belt oferecem um retorno financeiro considerável para as empresas que investem neles.

A implantação da metodologia em uma organização tem como principal ação o treinamento de um seleto grupo de profissionais capacitados. Esses, então, tornam-se responsáveis pelas mudanças estruturais e melhorias nos processos, aplicando técnicas e utilizando ferramentas específicas e complexas, visando a utilização das mesmas pelos trabalhadores da linha de frente.

Além desse treinamento, os líderes Black Belt se inserem em um modelo de gestão muito mais amplo, responsáveis por alcançar todos os níveis dos processos de produção da organização. Como a metodologia Lean Six Sigma tem por princípio contar com a contribuição e a participação de cada um dos colaboradores e funcionários da empresa, o líder Black Belt torna-se a personificação desse método, certificando-se que todos estejam engajados em melhorar continuamente os processos.

Para que isso seja possível, é imprescindível que haja uma mudança cultural dentro da empresa. E, para tanto, essa deve acontecer hierarquicamente, de cima para baixo, sendo o líder Black Belt o maior exemplo de profissional a ser seguido pelos colaboradores. Assim, todos os envolvidos vão se engajar de maneira sustentável, duradoura e consistente.

Os benefícios trazidos por um Black Belt

A certificação Black Belt é, como vimos acima, um grande acréscimo no currículo de qualquer profissional. Pela grande competição existente no mercado pela contratação desse tipo de profissional, a valorização salarial é considerável, o que faz com que esse tipo de título torne o Black Belt um dos mais bem pagos do meio corporativo.

Mas, não é apenas o profissional que se aproveita dos benefícios desse tipo de certificação. Para qualquer empresa, contar com um líder Black Belt no seu quadro de colaboradores significa contar com alguém capacitado para encontrar problemas e gargalos nos processos produtivos e, acima de tudo, resolvê-los de maneira sustentável.

Essencialmente uma metodologia focada na resolução de problemas, o Lean Six Sigma apresenta uma abordagem bastante rigorosa, voltada para a melhora do desempenho dos processos, agregando valor de maneira gradativa e constante.

Numericamente falando, os profissionais Black Belt apresentam, em média, um Retorno Sobre o Investimento (ROI) em uma proporção de 7:1, com economia média de R$ 600.000,00 por projeto.

Como são profissionais inseridos em todos os níveis produtivos de uma organização, os líderes Black Belts aplicam seus conceitos e exercem sua liderança de maneira permanente e constante, adquirindo uma importante experiência prática. Conhecendo o funcionamento de cada processo, de maneira próxima e interna, os Black Belts se tornam capazes de compreender como a organização funciona, nos mínimos detalhes.

Para qualquer planejamento empresarial, ter um conhecimento profundo da situação corrente significa estar preparado para lidar com adversidades e conhecer os limites da empresa. Por isso, contar com um líder Black Belt inserido em todas as camadas produtivas da instituição é essencial para a elaboração de um bom planejamento, que seja ao mesmo tempo realista e otimista, visando melhorias futuras e contínuas.

Os benefícios do Black Belt para o currículo profissional

Que os profissionais detentores de uma certificação Black Belt são extremamente disputados no mercado, já ficou claro. Mas, além do retorno financeiro, por meio de melhores salários, quais os benefícios práticos para um profissional que se certifica com o Black Belt?

A resposta é que um profissional Black Belt é um dos mais capacitados, prática e tecnicamente. Podemos listar, então, 5 qualidades essenciais de um Black Belt:

  • conhecimento prático: o Black Belt é treinado – e vivência sua experiência após a formação – a partir de conhecimentos práticos, aprendendo ao gerenciar projetos;
  • conhecimento do negócio: líderes Black Belt conhecem profundamente as empresas, em todos os níveis de produção e de maneira próxima e íntima;
  • gestão de processos: o Black Belt aprende a fundo sobre a Gestão de Processos de uma empresa, além de saber como resolver os problemas encontrados nela;
  • liderança em mudanças: o profissional certificado como Black Belt é sempre o grande responsável pelas mudanças significativas em uma empresa, orientando e treinando equipes e outras lideranças;
  • qualificação analítica: a capacidade analítica é a característica mais trabalhada naqueles que se tornam Black Belts. E também a mais valorizada no mercado.

Por todas essas características listadas acima, o profissional com certificação Black Belt consegue se posicionar de maneira a ter acesso às mais diversas oportunidades de trabalho no mercado. Hoje em dia, para cargos de liderança, ser Black Belt tornou-se um pré-requisito em muitas organizações.

Além de possibilitar que o profissional se qualifique para trabalhar em multinacionais — um bom curso Black Belt pode ser reconhecido em outros países —, ainda é possível expandir o leque de opções para empresas de diferentes áreas de atuação, porte e mercado.

Por dominar os conhecimentos citados, muitas organizações têm colocado como pré-requisito para cargos de gerência a certificação Black Belt. Apesar disso, percebemos que ainda são poucas pessoas que têm essa qualificação.

Se você quiser conhecer um pouco mais sobre nossa metodologia de ensino, baixe nossa apostila do curso de Green Belt gratuitamente no link abaixo!

 

 

apostila gb

Ou tire suas dúvidas sobre por que ser Black Belt com um de nossos treinadores clicando abaixo!

tire suas dúvidas

11 respostas
  1. Vinícius Ferreira says:

    Bom dia!

    Por curiosidade, qual o valor da certificação Green e Black Belt na escola EDTI?

  2. marcio says:

    Boa noite gostaria de saber se o curso Black Belt é reconhecido por algum órgão certificador, como por exemplo a IASSC?

  3. Carlos Salamanca says:

    ola, boa tarde!
    fiquei com uma duvida. Para eu poder me certificar como um black belt tenho que cursos os outros módulos (white/yelow/green belt)?
    abs

Trackbacks & Pingbacks

  1. […] empresas da área técnica e de manufatura, o treinamento dos Black Belts incluía uma sólida dose de ferramentas estatísticas como amostragem, análise multivariada e […]

  2. […] das outras vantagens da análise de dados e acaba se tornando uma justificativa de peso para convencer gestores de que é lucrativo investir em coleta e avaliação de informações do […]

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.