grafico-de-barras

Gráfico de barras: como fazer e usar em projetos empresariais

publicado em | atualizado em

Tem dúvidas sobre como um gráfico de barras pode ajudar no seu dia a dia?

Não se sinta só, pois é relativamente comum profissionais de diversas áreas não saberem como usar a ferramenta em suas rotinas.

Útil em objetivos diversos e muito simples de fazer, o gráfico de barras também dá origem a instrumentos mais elaborados, como o famoso Gráfico de Gantt, bastante empregado na gestão de projetos.

Neste conteúdo, vamos falar mais sobre para que serve e explicar como fazer em um programa básico, como Excel ou Google Planilhas.

Siga acompanhando até o final! 

O que é um gráfico de barras?

Gráfico de barras é uma das diversas formas de representar dados de forma visual.

Ele é indicado quando se busca cruzar dados que tenham algum tipo de relação e que, quando confrontados, expressam um desempenho qualquer.

Em um exemplo extremamente básico, considere que queremos visualizar graficamente em percentuais quanto cada produto de uma linha vendeu.

Veja como o gráfico de barras torna a análise dos resultados muito mais fácil:

? Aprenda Sobre os Tipos de Gráficos e Como Usar Essa Ferramenta para Tomada de Decisão!

Qual a função do gráfico de barras?

Olhando com mais atenção o gráfico acima, fica muito fácil identificar qual produto vendeu mais e qual a participação de cada um na lucratividade da empresa.

É bem melhor do que ficar consultando tabelas com números e, o que é pior, ter que pegar esses números e fazer cálculos para poder decidir o que fazer depois.

Ao dispor esses dados em uma planilha e transformando-os em um gráfico, a informação fica instantaneamente organizada, permitindo assim interpretá-los mais facilmente.

Usos do gráfico de barras na empresa e em projetos

Você pode usar essa ferramenta para diferentes finalidades no ambiente empresarial.

Exemplos de usos incluem as vendas, como já mostramos, mas também dados de compras, de produção, de estoque e de recursos humanos, entre outros.

O gráfico de barras é, ainda, parte fundamental de uma das mais eficazes ferramentas de gestão que se conhece, o Gráfico de Gantt.

Nesse caso, ele se aplica mais diretamente à gestão de projetos, nos quais é indispensável contar com ferramentas que auxiliem no controle do tempo e dos recursos.

O Gráfico de Gantt é bastante empregado para o controle de múltiplas atividades de forma simultânea, como é comum em projetos de alta complexidade e prazo curto.

As vantagens dos gráficos em projetos e na tomada de decisão

O que não faltam são motivos para começar a usar o gráfico de barras para orientar suas decisões.

Afinal, tempo e dinheiro são dois recursos escassos, finitos e que, por isso, demandam máximo controle em relação ao seu uso, certo?

Pois é isso que você passa a ter quando faz a gestão de suas atividades e projetos por meio de um gráfico.

Confira a seguir outros benefícios que essa ferramenta traz à sua rotina.

Melhoram a capacidade de controle

É muito fácil “errar a mão” quando se está à frente de uma equipe com prazos apertados de entrega.

Sem recursos que permitam controlar o andamento das atividades, é grande o risco de estourar o orçamento, cometer atrasos e falhas na execução.

Nesse aspecto, um gráfico feito em uma planilha pode ser uma boa solução para manter o controle sem investir muito.

Permitem gerir tempo e recursos

Não se pode esperar o sucesso de um projeto ou de uma atividade rotineira sem extrair o máximo do tempo e dos recursos disponíveis.

Com uma ferramenta gráfica, o controle desses ativos deixa de ser uma dor de cabeça, tornando-se muito mais simples em sua compreensão.

Otimizam resultados

Claro que, quando o tempo e o dinheiro são controlados mais de perto, você se habilita a fazer muito mais com eles.

Isso se reflete em ganhos na produtividade, com tarefas sendo finalizadas em menos tempo e, com isso, o orçamento passa a render mais.

Diminuem os desperdícios

Menos tempo gasto para realizar projetos significa custos mais baixos e, dessa forma, o desperdício de recursos também passa a ser menor.

Essa é uma excelente maneira de introduzir a metodologia Lean em sua empresa, não importa o segmento em que ela atue.

Vale destacar que, a partir disso, você pode até abrir caminho para uma verdadeira mudança de cultura, a fim de implementar a melhoria contínua em seus processos.

Minimizam imprevistos 

Por mais planejamento que exista, é fato que todo projeto está exposto a algum tipo de imprevisto.

No entanto, quando se tem o controle do uso que se faz dos recursos disponíveis, esses imprevistos podem ser reduzidos, gerando menos danos. 

Como fazer um gráfico de barras em planilha

Você pode começar agora mesmo a fazer sua planilha e, a partir dela, gerar gráficos que vão ajudar você a tomar decisões mais assertivas.

Para isso, você só precisa acessar as Planilhas Google, que tem como vantagem ser um recurso hospedado na nuvem.

Outra opção é o tradicional Microsoft Excel ou sua versão compartilhável, o Excel Online.

Vamos ver como fazer na sequência.

1. Selecione o intervalo de dados

Dentro das planilhas Google, selecione o intervalo de dados para o qual pretende gerar um gráfico, como mostrado na imagem abaixo.

2. Insira o gráfico 

Em seguida, clique em “Inserir” e, depois, em “Gráfico”.

3. Escolha o formato de barras

Por padrão, as planilhas Google apresentam um gráfico em forma de pizza, representativo do percentual de cada valor nas linhas do intervalo de dados.

Você pode alterar na janela “Editor de gráficos”, que abre na área esquerda da tela.

É só selecionar uma das opções de gráfico de barras disponíveis.

4. Personalize seu gráfico

Clicando no gráfico, você pode movê-lo à vontade para continuar visualizando o intervalo de dados.

Também é possível alterar cores, fontes e seus tamanhos, personalizando como desejar.

Há diversas formas de apresentar os dados mostrados no gráfico de barras. 

Para editá-las, use o menu “Personalizar”, começando pelo estilo do gráfico.

Em “Série”, você pode mudar a cor das barras, se preferir.

Uma função interessante nessa seção é a de “Legenda de dados”.

Na seção “Eixo horizontal”, você pode também mudar o sentido em que os dados são mostrados. 

É uma opção que pode ser útil quando há muitos itens no gráfico. 

Faça esse ajuste em “Marcadores de inclinação”.

A conversão em gráfico de barras só é necessária quando temos intervalos de dois grupos de dados apenas.

Se você inserisse, por exemplo, mais uma coluna com os dados relativos a “Número de unidades vendidas”, seria gerado automaticamente um gráfico de barras.

Softwares com modelos de gráficos em barras

Embora seja válido fazer um gráfico de barras em uma planilha própria, você não precisa ter todo esse trabalho, se não quiser.

Isso porque existem softwares desenvolvidos especificamente para esse tipo de tarefa, tanto pagos quanto gratuitos. 

Entre os pagos, podemos citar:

Já entre os softwares gratuitos, temos como opções:

Conclusão

Já dizia a antiga propaganda: “Potência não é nada sem controle”.

Ou seja, pouco ou nada resolve ter muitos recursos quando não conseguimos fazer uma gestão eficaz deles.

O próprio futebol nos dá bons e maus exemplos de que não basta apenas investir muito.

Afinal, quantos times repletos de craques naufragaram justamente por falta de gestão?

Empresas em geral também estão sujeitas a esse tipo de problema, portanto, quanto mais ferramentas de controle, melhores os resultados obtidos.

Outra maneira de ter bons resultados é investir em formação contínua com os materiais da EDTI.

Baixe agora o nosso guia sobre como fazer análise de dados!

[523.251,659.255,783.991]
[523.251,659.255,783.991]
[class^="wpforms-"]
[class^="wpforms-"]